Páginas

Aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaah...

Preguiça...

O príncipe Enjeitado

Observava-a atentamente. Cada gesto, cada respiração, cada terrível engolir de saliva. Vigiou seus passos e conhecia perfeitamente sua rotina. Investigou seu gosto e chegou junto.
Enquanto estavam juntos, tentava adivinhar seus pensamentos e se mostrar (artificialmente) perfeito. Enchia-a de elogios, não desgrudava do seu pé, determinou-lhe novos nomes...
E, durante 1 hora eterna, ela agüentou sua presença, depois fugindo correndo para o seu distante lar... E, assim, decidiu, por fim, viver só...

Sinto-me sufocada!

Venho engolindo muita coisa, fechando os olhos para vários erros, e incrível, não são só erros meus. Não agüento mais tanta falsidade, egoísmo, competitividade... cansei desse mundinho de aparências em que todos dizem “somos iguais”, quando na verdade um tenta ser mais que o outro.
Estou cansada!
Quero parar tudo!
Não agüento mais fingir que está tudo bem. Pô, as pessoas estão tão falsas, vivem tentando derrubar umas as outras. Eu não agüento mais... Tem muita coisa engasgada em minha garganta, tanto que chega a doer. Dá vontade de gritar!
Por que as pessoas são tão frias?
Por que tanto egoísmo?
Pra que tanta ambição?
Por que as pessoas são tão fracas que para se sentir mais têm a necessidade de derrubar alguém?
E o pior é que eu faço parte dessa estatística. Eu também errei muito em minhas escolhas e acho que vou pagar por isso sempre.
Cansei.
Em: 26/09/08

A Bichinha é carente, criança!

Eu decidi me afastar um pouco.
Não, não estou falando de pessoas. Estou falando de coisas e situações desagradáveis, sufocantes. Não quero conhecer, nem ultrapassar meus limites.
Eu paro aqui, tchau!
Vai, anda!
Eu vou ficar aqui. Tenho coisas pra resolver, problemas pra encontrar soluções e soluções pra procurar problemas.
Tchau! Segue! Corre!
Deixa-me aqui quietinha... Deixa o mundo dar sua volta completa que, quando você voltar, eu caminharei junto.
Agora, tchau!
Vai embora!
Em: 22/04/08
Segue tua vida!
Busca teu sonho!
Mas me deixa aqui... Quietinha... Eu prometo não falar nada, nem te chamar pra resolver meus problemas... Eu posso fazê-lo sozinha.
Agora vai...
E... Tchau, né?
EEEEeeeei, volta aqui!
Não vai abraçar uma amiga?
Não vai sentir minha falta?
Entaão, tá...
Te amo.
Agora, tchau!

Despedida...

Hoje o dia é de sol, estou mais forte.
E, embora tenha me prometido o contrário, o contrário disso irei fazer...
Espero que a distância entre nós não aumente, apesar da distância...
Que a loucura de nossas vidas não se torne maior e que... Enfim, num dia de sol te encontre, apesar do inverno.
Para Mônica (Cristina Meireles [para que não haja dúvida]): não posso dizer que estou feliz com tua partida e que o fato de que está feliz por isso me alegra... É confuso assim mesmo. Ainda tô jovem demais pra ser tão altruísta!
Eu, como todo mundo, desejo tua felicidade, mas preferiria que ela se fizesse presente neste lugar. E, para não externar mais claramente esse desejo, eu me afasto, eu me calo e sou injusta... Ok, eu sempre fui injusta, mas xô usar uma desculpa bonita pra isso!
Não sei como será daqui pra frente... Acho que... Sei lá!
Será que vamos nos ver antes do nascimento da Sophia? Ou melhor, será que vamos nos ver antes do casamento da Sophia? Melhor ainda, será que vamos nos ver antes do nascimento da neta da Sophia?
Céeeeeeeeeeeeeeeeeeeeus...
Eu vou sentir tua falta!
Tchau, Mônica, tchau!

Correr, correr, correr...

Ufa!
Deixando sempre para trás aquilo que poderia ser bom. Deixando para trás o que poderia mudar uma vida inteira. Deixando de lado o poderia, um dia, tornar-se felicidade.
Viver sempre correndo do medo e por medo. Viver sempre correndo em busca de algo inatingível. Viver correndo sempre...
O medo sempre me impediu de realizar muita coisa. O medo ainda me impede de realizar. Por isso corro...
Algumas atitudes minhas despertam a curiosidade de outras pessoas ( e a minha também!)! É engraçado ver o quanto as pessoas se importam comigo... É engraçado ver o quanto mudei.
Deixei de ser a mulher que se preocupa mais com o bem-estar dos outros, para ser a criança boba que necessita do cuidado de todos e pede sempre muita atenção. Hoje sou egoísta e prefiro correr para não enfrentar nenhum problema. Prefiro correr para não errar, prefiro correr para não ter motivos para arrependimento. E me sobra isto: declarações de amor vazias, sem ação.
Em: 12/06/08

Lembranças de 2003...

Mais de uma vez o mesmo sonho...
Dentro de um salão meio escuro, sou empurrada até a luz de um candelabro por uma música... Uma triste valsa que me empurra ou me puxa, sei lá, de forma doce e paciente...
Sinto e sigo a música...
É a música que me mantém ali, mas é um estranho que me segura a mão e guia meus passos. E, entre um e outro passo, passos que nos juntam e separam, ele sorri, faz careta... Gira-me, empurra e puxa pra si... Já não é mais de forma doce, mas de uma maneira divertida que me faz esquecer que tenho problemas e que precisamos conversar sobre eles.
Seu rosto nunca esteve escondido, mas ele traz consigo a sensação de alguém mascarado. Ele traz os mistérios de velhos bailes de máscaras.
Não estamos devidamente trajados pra um baile. Estou como sai de casa: com a roupa de dormir. Ele? Bom, por incrível que pareça, só sei que ele não vestia smoking, nem nada do tipo.
Na dança, nada além da liberdade e transformação de uma borboleta... Vôo livre...

Desanimada

Na verdade, eu to muito desanimada pra escrever... Tá, eu to desanimada pra estudar, ler um livro, assistir um filme, ver TV, ouvir música, ouvir qualquer coisa, dar qualquer passo... Nãaaaaaaaaaao, eu não desisti de viver. Só quero ficar quietinha...
Que drops, o que ta acontecendo comigo? Não consigo nem me concentrar naquilo que mais me animava! Não consigo estudar!
Ok, é verdade que eu nunca fui a nerd, nunca mergulhei de cabeça nos meus estudos, maaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaas... Eu sentia certo prazer em molhar as pontas dos meus dedos na água da... Que merda! Parece até... Deixa pra lá...
Rsrsrsrs
Além das “caquinhas”...
Geeeente, repara como dei pra falar palavrão!
Que raiva...
Eu tô me odiando...
Não me suporto mais!
Me calo!
Isso eu estou pedindo pra mim!
AAAAAAAAAAAah!
Quem sou eu?
De onde venho?
Que porra de música é essa???? Ôó
Argh!
Em: 07/04/08

Hoje acordei feliz, mostrando os dentes...

Hoje ouvi comentários diversos sobre o meu mais novo comportamento.
Aquilo que temia fazer (por causa do silicone), hoje faço com uma frequência assustadora de... "todo o tempo".
Devo essa graça e outras que virão a uma pessoa muito especial que Deus pois em minha vida.
Eis que surge Fernando, montado em seu cavalo branco...
rsrsrsrs
Bom, num tenho muito pra falar não... a não ser...
Obrigada, pela companhia!
Obrigada, pela compreensão!
Obrigada, pelo apoio!
Obrigada, pelo carinho!
Obrigada, por me salvar do medo que me prendia ao chão!
Obrigada, pelas asas novas e pela certeza de voo...
Obrigada! Apenas isso... Não me pede pra explicar mais nada!
Tião!

Respeitando sentimentos...

Como vou saber se respeitando o que sinto, eu não estou indo contra, maltratando, ferindo o que o outro sente?
Às vezes saber demais é um problema enorme. Ser objeto de confiança de todo mundo está me pondo em problemas sérios. Problemas que envolvem o que acredito e que parece não mais existir. Problemas que vão envolvendo mais e mais o que sinto, o que não quero perder e o... Descartável?
Rsrsrsrs
Em: 02/03/08

Acordar... Acordando... Acordei!

Não que a vida tenha algum sentido agora...
Algumas palavras me acordaram sem me machucar.
Tenho que agradecer companhias, tenho que agradecer vidas que lutam para não serem apagadas...
Tenho que dizer tchau!
rsrsrs
Em: 10/10/08

Meu mundo volta a colorir!

Meu mundo volta a colorir!
Minha vida sorri de volta!
O que marca na natureza do homem é seu eterno pessimismo. Estamos sempre achando que não existe uma saída. E não existe saída. O que vemos são portas de entrada que gostamos de chamar de fim.
O fim da vida é o começo de uma nova. Se a comida acaba, começamos uma busca por isso.
Acreditar que não existe solução é tão presente em nossa vida quanto... Coração, fígado, gente chata...
Não existe derrota, existe o medo, a preguiça de continuar lutando. Indisposição para transpor barreiras, alcançar aquilo que achamos impossível!
Acorda!
O impossível no ecxiste!
A vida não acaba em um copo de leite derramado, em um tapa na cara ou com um “não” como resposta!
A idéia de desistir de tudo(ou de algo em especial) está tão presente em minha vida...
Eu quis sim abandonar o barco, mas veio alguém e gritou “Força, você está remando muito bem!”
“Terceira estrela à direita, sempre em frente!”
Em: 25/02/08

Espere, respire, deixe que o tempo se encarregue

Necessidade de falar o que pensa vai muito além de querer expor suas idéias.
Guardar o seu ponto de vista sobre qualquer coisa, principalmente sobre seus próprios problemas, acaba abrindo feridas na alma.
Para evitar machucar os outros, você opta por machucar-se. Espere, respire, deixe que o tempo se encarregue de acalmar, amenizar as dores e fale tudo... Sem medo...
Em: 31/03/05

Segundo Tio Will...

É engraçado como o ridículo se fez visível. Agora vejo toda a minha vida diante dos meus olhos e tudo o que posso dizer é... “ridículo!”
Meus sonhos estão cada vez menores, mais acessíveis, e aquela criatura racional que apaguei com o grande reencontro com o passado-que-nunca-deixei-pra-trás... Aquela criatura que eu decidi deixar de lado pra ter coragem de fazer o que eu não achei que fosse capaz... Essa criatura ta voltando, mas eu não a quero em minha vida, não quero viver do mesmo modo.
Pode parecer infantil falar o que sentimos, mas é mais difícil do que muitos pensam. E por ser mais difícil, não deveria ser infantil.
Temos muito medo de encarar rejeição. Eu também tenho. Vejam! Eu sou normal...
Como diria Shakespeare: “nossas dúvidas são traiçoeiras e nos impedem de enxergar o grande bem que poderíamos conquistar se não fosse o medo de tentar”
É isso aí, Tio Will! Tô contigo e não abro!
Em: 07/02/08
Rsrsrsrs
Eu vou tentar de novo e vou tentar fazê-lo de forma mais racional... Tio Will vai se orgulhar de mim.
E se eu estiver sendo ridícula???