quarta-feira, 30 de novembro de 2011

Meus dias, meus fantasmas, meus medos...


Não estou naqueles dias, estou nos meus dias...
Dia de ficar sozinha, de trocar uma idéia comigo mesma... De fugir das pessoas, estar junto e longe... Sofrer, sorrir e mentir...
Dias que vivo a loucura de ser eu... Momentos em que daria tudo pra ser criança outra vez... Descansar nos braços de meus pais... Sorrir no sono...
Queria voltar aos dias em que dormia...
Queria voltar a me sentir segura, amada... alguém.

terça-feira, 29 de novembro de 2011

Aos vesgos...


Me encontro onde seus olhos se encontram...
Não sou seu nariz

Sou aquele que você vê
não importa onde seus olhos pousam....

Confio em ti, ainda que seus olhos fixem outros caras,
 pois sei que é somente a mim que procuras... e somente eu que você vê...

(tá sem graça porque eu demorei muito pra escrever... era mais engraçadinho em minha cabeça... desisto...)


domingo, 27 de novembro de 2011

Oração a São Lázaro


"Ò São Lázaro, vós suportastes os sofrimentos da vida terrena com a certeza de alcançar a felicidade no céu, abri meu coração à palavra  de Deus na Bíblia e aos ensinamentos da Igreja Católica, dai-me um coração sensível às doenças e a miséria dos meus irmãos, abri meus olhos para ver e compreender aquilo que se diz por ai: "O que aqui se faz aqui se paga". é uma sentença falsa e enganosa, porque a justiça perfeita e definitiva só acontece na outra vida. Ajudai-me a crer com firmeza na realidade do céu e do inferno, para que eu não venha a me arrepender quando já é tarde, como aconteceu com o rico da parábola.
São Lázaro, rogai por mim e por meus irmãos. Amém".

FONTE: Celi Poesias

sábado, 26 de novembro de 2011

Reaprender a ser criança... - PROLER


PROLER foi a melhor experiência que tive nos últimos meses...
Fazia tempos que não participava de evento algum e tinha tudo pra eu não ir a esse: evento longe, lugar perigoso, minha turma não foi...
Mas aí me juntei a outras amigas e encarei com fé os perigos daquele lugar estranho e distante... Sair cansada do trabalho, enfrentar RU, sair correndo, pegar ônibus lotado, andar no Sol pra encontrar um hotel que a gente nem sabia onde ficava.
Juro, gente, que quando entrei na sala da minha oficina (Práticas de leitura na escola e na biblioteca) eu pensei que Cláudia Feres me marcava e que ia me chamar a qualquer momento pra qualquer coisa porque cheguei 16hs pra uma oficina que começou 14hs.
Não entendi nada no primeiro dia... Não entendi porque a gente tava cantando cantigas de roda... Não entendi porque ela tava nos pondo pra ler textos e mais textos e pra contar história... Pow, eu cheguei atrasadona também...
Mas a pior hora, pra mim, foi quando ela me parou na cantiga de roda e me mandou cantar uma (quando falo assim, parece que ela tava com um chicotinho na mão, uma farda verde e um tapa olho gritando: "VOCÊ! CANTA!")... todos me olhavam... pânico... nada me vinha a cabeça!
"ALECRIM" - É o toque do meu celular que mais cedo eu tinha mostrado pra Irajayna.
"Canta"
"..."
Saí da oficina dizendo: "não quero mais voltar... não tem sentido... eu sei cantigas de roda, eu só não quero cantar"...
No outro dia eu voltei só por causa do certificado... Juro...
Mas, aí tinha todo um clima...
Quando a gente chegou (de novo atrasadas), a gente encontrou todo mundo sentado no chão, com lápis de cor na mão, em grupo, como se fossem crianças mesmo.
Foi aí que percebi o quanto todo mundo estava mais leve, o quanto todo mundo tava se soltando...
Foi aí que percebi que o objetivo da oficina não era nos torturar, mas fazer com que voltássemos à nossa infância... A oficina era um resgate!
Porque pra você falar com criança você não tem que ser adulto sempre! Pra educar você não precisa ser autoritário! Pra incentivar a ler, você tem que se sentir a vontade...
Não basta buscar na internet dinâmicas pra aplicar, tem que se pôr no lugar das vítimas crianças que irão participar da dinâmica.
Pronto, no dia seguinte eu já tava normal... tava eu como sou... Mas, muito mais leve...
Foi a melhor oficina que já fiz...
Foi o resgate de ideias que já gritei pra caramba no meu face:  A GENTE NÃO PRECISA DE MUITOS RECURSOS... A GENTE NÃO PRECISA COMPRAR BRINQUEDOS... A GENTE SÓ PRECISA ENSINAR A CRIANÇA A BRINCAR COM AQUILO QUE ELA POSSUI: A IMAGINAÇÃO.
E foi como eu escrevi na história que Cláudia pediu para criarmos: a gente viveu 3 dias em um mundo onde não haviam brinquedos, mas que a imaginação não tinha limites.
E foram 3 dias felizes...
Porque quando você reaprende a ser criança, você reaprende a ser feliz.

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

A tal dedicatória do livro de Chiavenato



À Rita

Dizem que todo homem somente se realiza plenamente quando faz um filho, planta uma árvore e escreve um livro. Já fiz tudo isso. Tive filhos, plantei inúmeras árvores e os livros que escrevi ultrapassaram fronteiras. E tudo isso já se foi no tempo e no espaço. Assim, acho que hoje -- vislumbrando meu passado e meu presente -- tenho condições para avaliar serenamente aquilo que realmente pode realizar um homem. Não é bem um filho, uma árvore ou um livro tão-somente, mas, sobretudo, o amor de uma mulher. E muito mais do que tudo isso é o seu amor que realmente me realiza como homem e como criatura humana.

A você -- minha plena realização -- dedico este livro com todo amor.

(Chiavenato)

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Pensamentos soltos no facebook...


Sabe quando você tá em oração que sente aquele calorzinho bom de um abraço?
Parece loucura, mas às vezes sinto que Deus me abraça quando estou em oração... E eu começo a fazê-la de forma confusa, que eu não entendo nada do que peço, mas sei que Ele não só entende, como atende meu pedido.
Eu sou afastada da igreja há 15 anos... Ok, nos últimos 3 anos até que vou mais a missa...
E eu sempre ouço as pessoas mandando eu procurar igreja como se o fato de não frequentar uma me tornasse uma pessoa desregrada e distante de Deus.
Eu nunca estive afastada de Deus... Ele faz parte do meu dia-a-dia!
Ele não é uma igreja, nem palavras decoradas...
Religião, igreja... São coisas que aproximam grupos, mas divide o mundo.
Deus está comigo, assim como está com você... Onipresente!
Eu li muito a Bíblia quando estudei no Adventista... Mas não a decorei.
Não acho necessário decorar, mas aprender (acho que foi minha professora do ensino fundamental que me falou que a Bíblia não era pra ser decorada... Era pra eu estudar!).
Acho engraçado pessoas que decoram a Bíblia de cabo a rabo pra discutir religião, dizer "eu estou mais certo do que você".
E outras que tu não pode dar uma opinião, que ele pega a Bíblia pra tacar na tua cara e dizer que tu tá errado... Eu ia falar palavrão, mas vou avisar só uma coisa: Bíblia não é arma! Parem de usá-la assim!
Se você acha que tá no caminho correto, beleza!
Agora, não tente me dizer que o meu é errado só porque você está feliz com o caminho que segue.
Nem todo mundo fica bem com a mesma roupa! Nem todo mundo é feliz com o mesmo caminho.
Eu tenho amigos que vem falar de Deus comigo... E a gente se dar super bem... Assim como tem aqueles que vem falar comigo dEle como se Ele não estivesse em minha vida.
Eu ignoro.
São pessoas que não conhecem minha vida, não sabem o que eu acredito e veem Deus e a igreja deles como uma coisa só. E não é assim!
Há uma diferença enorme entre Deus e Religião.
Deus não é uma igreja e ele tá contigo onde você estiver!
Enfim... Cá estou eu falando de novo o que eu não ia mais falar... Mas as pessoas ainda não entenderam!
Ainda me procuram com as mesmas ideias, me julgando da mesma forma!
Em: 30/11/11

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Recomeçando de onde parei...


Bom, hoje é 29 de novembro e eu devo muita coisa pra vocês...
Vou preencher todos esses dias que eu faltei porque eu PRECISO ESCREVER.
Eu podia estar trabalhando, estudando ou jogando THE SIMS, mas minha internet não tá prestando, eu tô cansada, agoniada e louca pra desabafar um pouco.
Na última semana aconteceu muita, mas ignoraremos o que eu fiz, e vâmo focar no que senti!
Foi uma semana cheia de vontades... Vontade de mudar, crescer, estudar, formar, concursar, casar, ter filho... A vontade de formar família é tão forte que assusta, mas serei consciente na hora de fazê-lo, não se preocupem...
Foi uma semana de saudade!
Saudade dos que se foram, dos que permanecem aqui (e não me procuram), saudade das coisas boas que vivi, das pessoas que passaram por minha vida, até de meus professores eu senti saudade, e sinto... Porque nenhuma dessas saudades foram mortas... estou tentando matar agora a saudade de escrever...
Foi uma semana cheia de LER!
PROLER!
Lesão por esforço repetitivo... 
Foi uma semana cheia de carinho, porque nunca me dei tão bem com meu macho!
Foi uma semana cheia de culpa, porque ainda não consegui sentar pra escrever minha monografia e sinto vergonha de dizer para minha orientadora: EU NÃO SEI POR ONDE COMEÇAR!!!!
Foi uma semana em que eu vivi, chorei, ri, e senti... senti muito orgulho de ser bibliotecária... Ou melhor, SENTI MUITO ORGULHO POR ME TORNAR BIBLIOTECÁRIA EM BREVE!
ENFIM... VOLTAMOS!
sAUDADE DE VOCÊEEEEES!
Em: 29/11/11 - Uma postagem do futuro...

domingo, 20 de novembro de 2011

Que eu me cerque só do que é bom e o que é do bem


Que Deus afaste de mim o mal, e as pessoas más.
Que me afaste de tudo que for mal intencionado, mal dito, mal feito e mal direcionado. 
Que afaste de mim os dias sem cor e os olhares sem brilho. 
Que afaste de mim palavras que ferem e atitudes que magoam.
Que afaste de mim sentimentos sombrios. 
Que afaste de mim os corações ressentidos.

Que eu me afaste de tudo que me atalha, tudo que me paraliza.

Que força nenhuma me impeça de levantar. 
Que pedra alguma me faça desviar do caminho.
Que nada me faça desistir. Nem me faça parar.
Que mal nenhum alcance o meu coração e que nada me impeça de amar.
Que se afaste de mim tudo o que não couber no meu eu. No meu ser.
No meu bem querer.
Que se afaste. Tudo o que for pequeno e mesquinho.
Que se afaste de mim tudo o que não tiver DEUS. Que se afaste.
Que Deus afaste.
Que eu me cerque só do que é bom e o que é do bem.


sábado, 19 de novembro de 2011

Eu só abri meu coração...


Tentei mostrar a quem eu amava (prefiro dizer assim, por que dói dizer que amo alguém que volta-e-meia me diz que não quer mais me ver na sua frente) o que eu estava sentindo e me dei mal.
"Olha!", gritei do escuro em que se encontrava minh'alma, "existem pessoas se esforçando para estar do meu lado, enquanto você nada quer comigo".
O silêncio devia ter me pego ali... Ao invés disso, lá estava eu escrevendo sobre os meus admiradores, sobre a desatenção de quem eu amava, sobre a solidão que eu sentia, sobre as várias vezes que ele desmarcou comigo...
Eu me sinto só.
Agora mais só do que nunca, por que pra mim pouco importa se perdi meu namorado, o que dói é ter perdido o amigo que eu lutei pra ter do meu lado... O que dói é saber que ninguém vai correr na internet pra pesquisar um trabalho pra mim, ninguém vai segurar minha mão enquanto passo mal no ônibus, ninguém vai me dar colo, quando estou dormindo em pé... E ninguém vai tentar se fazer ouvir enquanto eu estiver ouvindo minha música...
O que dói é saber que ele acabou com tudo, em frases curtas...
Que não interessa se o que eu estava tentando demonstrar é que há 3 pessoas atrás de mim, mas eu escolhi o idiota, o que não liga pro que eu sinto sempre que ele desmarcar algo, sempre que não liga, sempre que deixa as minhas mensagens sem resposta...
Eu estou cansada... Com uma dor na garganta e sozinha... Não sem namorado, isso sempre foi o de menos... Mas sem amigo... pra sempre...

Em 7 abr. 2010

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Hoje acordei de forma diferente...


Hoje acordei de forma diferente.
O motivo: não dormi!
As cores do meu dia foram mudando de acordo com o passar dos segundos... Não posso, nem consigo, manter o humor igual por mais tempo...
Queria transcrever o que venho escrevendo em minha agenda, mas essa transcrição se faz impossível pelo fato de nada ter escrito lá...
Em um desabafo feito há pouco tempo descobri o real motivo de minhas mudanças: a morte movimenta mais meu coração do que eu queria... Me faz mudar mais com as pessoas que estão vivas do que eu gostaria...
Hoje em conversa com alguém que mal conheço chorei lágrimas de dor por uma morte que há tempos aconteceu e que mexeu comigo de uma forma forte... Mais forte do que qualquer cientista pode provar... hoje descobri que havia muita coisa guardada e que o tempo não cuidou de apagar: elas estavam ali, quietinhas, só esperando o momento certo pra agir...
E elas agiram, apareceram, rolaram...
Agora sinto um alívio enorme de expor sentimentos que até então sentia vergonha de ter... Aliviada por lágrimas guardadas saírem de mim e me deixando em paz...

Em 2009...

sábado, 12 de novembro de 2011

Caminhos, promessas e ódios...



Talvez eu esteja nos Caminhos errados.
Rsrsrs
Sim, caro leitor, eu disse “caminhos”.
Talvez eu tenha errado a minha vida toda... Por que nem tudo o que é bonito me agrada, mas é mais fácil de conviver. É muito mais fácil ser boazinha, pois todo mundo te vira as costas por achar desinteressante falar da “imaculada”. Eu não gosto de ser boazinha...
Boazinhas estão constantemente sendo feitas de bobas. Sempre tem algum idiota que acha que pode dar-se bem, por que a “coitadinha” é fácil de dobrar e não sabe dizer “não”.
Tenho exemplos próximos de pessoas que montam nas costas das “criaturas celestiais” e, quando estas estão longe, falam mal delas pelas costas.
Estamos sempre cobrando promessas que nos são feitas, mas não cumprimos as que fazemos.
Odeio promessas.
Odeio que me façam promessas.
Odeio fazer promessas.
Em: 18/03/08

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

Ir e voltar...



Sonhar sonhos estranhos e dividir com a pessoa errada, na hora errada... Sofrer com as respostas e com a falta delas... Achar que fez errado e que faz errado sempre.
Insegurança...
A dúvida do amanhã... A certeza do dia anterior... A confusão do agora... Coração apertado com cada segundo sem resposta, sem uma demonstração mínima de carinho e aceitação.
Por horas, a certeza do agir errado, pensar errado e do não demonstrar... Mas esconder como a dor que lhe estampa a cara? Esconder como a dor que muda o seu tom de voz, o seu modo de agir?
São segundos intercalando a loucura e a razão, o medo e a segurança, o amor e o ódio... São segundos que viram horas eternas... São segundos que são quebrados por tentativas tolas de fazer alguém se tocar que deveria estar mais ao seu lado...
Nesse momento você vive o ápice de auto-piedade...
Ninguém é capaz de te amar...

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Discurso de uma mãe solteira



Que suas obsessões pela puta não lhes impeça de ver que as santas levantam as saias. Que o amor ou dedicação que dão à minha barriga não lhes prive de viver a própria vida. Uma coisa é certa, seu crescimento ainda se estenderá muito.
Que a preocupação em falar o que acontece na vida de uma pecadora não lhes afaste do seu real objetivo nesta igreja. Que minha presença se torne real, mas não incômoda. Estou aqui para falar verdades, espero que isto não atrapalhe os seus momentos de purificação.
Aqui aprendi a ser justa, mas aqui sempre fui julgada. Neste lugar ouvi verdades que não eram seguidas no mundo real. Ouvi mentiras que, sim, eram postas em prática. Descobri que sou filha de Deus, mas não tão pura quanto seu “único filho”. Descobri que meus irmãos, iguais a mim, não seguem as regras que me impõem.
Perguntam-me se sou louca por ter um filho nessas condições. Respondo que sou.
Perdi muito por isso: perdi uma admiração de todos que nunca tive, o respeito que nunca me foi dado... No fim, o que me resta são apenas palavras sinceras que aqui exponho a fim de conseguir algo além de indiferença.
Talvez este não seja o local e o momento para expor meus sonhos e frustrações, mas acredito que, pela exposição excessiva da minha vida, eu possa fazê-lo aqui e agora.
Mais pesada que minha barriga é a consciência de um pecadora. E isso é mostrado pelo passo preguiçoso que dou em direção ao perdão que não quero. Isso é visível com as escolhas que fiz e que, se pudesse fazer, faria de novo, e de novo e sempre.
Não caminho em direção à luz por que não quero. Não serei hipócrita para gritar para todos vocês que “ se eu pudesse voltar no tempo mudaria tudo” por duas razões lógicas: eu não posso voltar no tempo e eu não teria a consciência que tenho agora.
Sou alguém que se cansou do próprio choro, cansou da vista embaçada, cansou da mentira contada. Cansei de amores impossíveis, amigos inexistentes, portas fechadas. Cansei dos sussurros e dos gritos... Cansei da vida, mas preciso continuar em nome de alguém que não tem culpa de nada, de alguém a quem dou uma chance de ser melhor e mais feliz do que seus pais sonharam.
É em nome dele que continuo...

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Meninos, namorem uma buchudinha...


Circula na internet sempre um textinho sobre o porque a mulher deve namorar um barrigudinho...
Cara, tipo assim... Num é porque eu sou barrigudinha não, mas menina sem bucho não tem graça!!!!
Meninas sem bucho são bruxas do mal capazes de fazer qualquer coisa calórica virar ar... Me explica: pronde vai tudo que elas comem???
Mulher boa tem que ter buchinho, senão... o que é que tu vai beliscar distraidamente pra provocar???
Mulher buchudinha não anda seminua por aí... não se exibe, é só tua!
Mas, essas mulheres, as buchudinhas, estão sempre tentando melhorar... se esforçam pra caramba pra serem sempre melhores e principalmente... AS MULHERES BUCHUDINHAS SÃO LEGAIS!!!
Mulheres buchudinhas são legais de pegar... de abraçar... de cair sobre elas...
O grande lance... Num é não ter bucho, é ser uma boa mulher... E as buchudinhas sempre são BOAS!

terça-feira, 8 de novembro de 2011

Você sabe o que vai fazer no seu projeto?


domingo, 6 de novembro de 2011

O CAMINHO DE CASA

"Meu SENHOR, ajuda-me a encontrar o caminho para aquele santuário sagrado que se encontra dentro de mim, para aquele precioso centro da minha existência.
Ajuda-me a descobrir meu lugar no mundo, o espaço ao qual eu realmente pertenço e que me pertence incondicionalmente.
DEUS amado, tenho vagado há tanto tempo!
Ajuda-me a encontrar o caminho de volta para casa."

AMÉM!! AMÉM!! AMÉM!!

sábado, 5 de novembro de 2011

Ao meu "suvaco" querido...



Desafiaram-me no face 
A escrever sobre meu "suvaco"... 
Se ele é belo, eu não sei... 
Mas que é cheiroso, isso é um fato... 

Lhe arranho todo dia, 
Para aparar todo o gramado... 
Não quero pêlo, vixi Maria! 
Por causa disso, corto o mato... 

Tomo banho todo dia 
Lhe perfumo toda hora... 
Checo às vezes seu estado 
Curto muito! É um barato... 

Ó "suvaco", muitas vezes esquecido 
Por aquele que não te adora... 
Fica escondido, pelo braço 
Mas tâmo junto, bora embora! 

Embora alguns já tenham rido... 
É com ele meu grande laço... 
Meu "suvaco" querido, 
Chama atenção por onde passo... 

Ò, suvaco querido, é pra ti esse poema... 
Nunca foste esquecido... 
Pois pra mim não és problema...

quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Ai, namoro... Ai, dor de cabeça!

Quando a gente não tem relacionamento algum, pensa que é fácil encaixar sua vida em outra... Mas nunca foi, e nem será!
Se as pessoas só entenderem o fato de que são vidas, educações e emoções diferentes... seria tudo bem mais fácil!
Mas, elas não entendem...
Ficam juntas e por achar que gostam do mesmo estilo de vida, da mesma música, de muita coisa igual, tudo nos dois pode ser assim... Mas não é!
Não adianta dar a volta no mundo pra encontrar alguém IGUALZINHO a você... O que te faz feliz não é isso... Alguém que te completa é alguém diferente de você, uma pessoa IGUALZINHA é saturação!
Ok, eu meio que sou leiga pra falar de namoro... Só tive um (bom, se você acompanha esse blog a muito tempo, deve estar se perguntando e porque raios falo tanto de um ex... Bom, todo mundo concorda que 1 beijo não é um namoro, certo?)!
Só que esse 1 me completa de uma forma que ninguém entende... É meu oposto total, diferente daquele de 1 beijo só que era tão igual a mim...
Como eu poderia dar certo com alguém que é tão igual a mim, se eu não me suporto?
E como eu posso dar certo com alguém que é tão diferente de mim sem exigir dele qualquer mudança?
Namoro dá muita dor de cabeça... Já pensei várias vezes em largar o meu e sair por aí investindo em beijos sem compromisso só pra suprir minha carência... Só que não compensa...
Porque... Cara, depois do beijo vem o quê?
Será que rola tanto carinho?
O gostoso do namoro é o excesso de intimidade, o carinho, as brincadeiras bestas e principalmente... Você é você mesmo sem vergonha!
Se ele não gostar, cês brigam...
Se ele gostar... Que bom!