Páginas

Dica de leitura - Bridget Jones: Louca pelo garoto (Helen Fielding)

Olá, pessoas!
Em primeiro lugar quero me justificar pelo sumiço... Superei o TOC de ficar repondo as postagens que eu não consegui escrever e estou escrevendo apenas quando dá, sem forçar a barra como vinha fazendo...
As postagens estão uma merda, cheias de erro de português, concordância, digitação... Mas me sinto tão bem escrevendo essas nojeiras que nem apago... Corrijo quando vejo e quando dá... ENFIM!
Vamos falar do livro!
Eu achei que não fosse gostar de jeito nenhum do livro por causa de todas as notícias ruins que recebi dele... Mas o livro é bom, cara!
Dessa vez a Bridget nos aparece com 50 anos, viúva, mãe de 2 pestes, tendo que se virar (do jeito Bridget) com todas as parafernálias tecnológicas... Desde o controle da televisão até o twitter! 
E é no Twitter que a Bridget vai encontrar seu novo amor... Mas, ops... Ele tem só 30 anos.
Se eu continuar falando, vou entregar muito.
O que eu posso falar do livro é que... Bom, ele é bom... Achei que sem o Mark, esse livro seria uma merda completa, mas posso dizer hoje que ele é só uma meia-merda.
Enfim... Vou falar mais não...

SINOPSE (via Skoob)
Catorze anos após o último livro , a autora Helen Fielding nos apresenta uma nova e completamente fascinante fase na vida de Bridget, em seus 50 anos, viúva, mãe de dois filhos na Londres contemporânea, Bridget retoma seu diário abandonado e mostra que continua a mesma, e ainda mais viva - e ativa - do que nunca. O tempo se encarregou de trazer à sua vida outros dramas e dilemas, mas não levou embora seu jeito estabanado e a personalidade luminosa sem a qual ela não poderia enfrentar os momentos comoventes que a aguardam. Além de não descuidar da balança e manter-se longe dos cigarros, agora ela também precisa se preocupar com sites de relacionamentos, o número de seguidores no Twitter e os perigos de trocar mensagens de texto depois de algumas taças de vinho. Ainda às voltas com os amores, Bridget tropeça em novas confusões e tenta em vão se esquivar das gafes que ajudaram a consagrá-la como uma das personagens mais divertidas da literatura feminina, enquanto figuras antigas e recentes desfilam por sua vida - sobretudo um garoto misterioso que vem para balançar seriamente suas certezas.

[Dica de filme] Meu mestre, minha vida

Fonte de imagem: Cantinho da educação
Eu já tinha assistido esse filme várias vezes na Sessão da tarde (o filme é de 1989, eu sou de 1986... Tivemos uma longa jornada juntos). Mas hoje eu assisti com um olhar mais crítico. Estávamos hoje na aula de Psicologia da Aprendizagem e a professora expôs várias histórias de conflitos professor X aluno. Daí, quase no fim da aula ela citou esse filme. Ela contando a história, eu já reconheci como um filme típico da Sessão da tarde, mas ela começou a fazer as críticas que cabiam à disciplina e eu me interessei por assistir de novo.
Eu ando meio ansiosa e nunca consigo terminar de assistir os filmes que eu começo... Mas, hoje foi bem diferente!
O filme aborda várias situações que acontecem realmente em escolas... A falta de limites dos alunos, a falta de disciplina dos professores, briguinhas de egos, questões políticas... O filme é de 1989, mas é tão atual!
Enfim... PERFEITO!

SINOPSE (via Cantinho da educação)
O filme tem início na década de 1960, onde o professor Clark muito carismático tem uma relação extremamente próxima e produtiva com seus alunos, mas por não concordar com algumas normas da escola e discutir com a equipe acaba indo embora. Após isso o filme dá um salto de 20 anos, a mesma escola está bem diferente: alunos violentos que inclusive agridem fisicamente os professores, traficam drogas entre si, um verdadeiro caos. O mesmo professor, agora mais maduro e experiente parece ser o único que pode reverter a situação e é designado diretor da escolae ao chegar demonstra uma postura extremamente inflexível chegando ao ponto de humilhar sua equipe, deixando bem claro que ninguém além dele fala em "suas reuniões". A relação orgânica com as equipes pedagógicas e administrativas é autoritária, poucos tem acesso a ele, que de certa forma se posiciona de forma superior diante de todos, decidindo sozinho como e quais ações serão realizadas.O envolvimento com a comunidade é de medo, ele quer manter distância.
Mesmo tendo boa parte da história ambientada na década de 1980 é um filme atual, sendo um belo exemplo da grave situação em que muitas escolas se encontram atualmente, e dos desafios que diretores, professores e todos os envolvidos no processo ensino-aprendizagem enfrentam, e que vão além da sala de aula.
"Meu mestre minha vida" é um filme que deve ser assistido também pelos profissionais da educação que ainda não são gestores, que muitas vezes criticam seus superiores sem conhecimento de causa, colocando-se somente na posiçao de vítimas em algumas situações em que acreditam sãp prejudicados, pois evidencia as muitas dificuldades e cobranças do cargo.
Não estou aqui defendendo a postura autoritária do diretor Clark, pelo contrário, acredito que o processo de gestão acontece de dentro para fora, para ser uma autoridade não é necessário ser autoritário, para obter bons resultados um gestor deve conquistar aliados, trazer a comunidade para dentro da escola, trabalhar em parceiria com todos os membros da comunidade escolar, mas existem regras, leis que devem ser cumpridas e é importante que todos saibam disso, diante disto a gestão deve ser transparente e acessivel, sem deixar de ser responsável, lembrando que lidar com relações humanas é uma arte, e essa sem dúvida é uma das muitas tarefas, e talvez a mais difícil de um gestor da atualidade.É interessante também que os alunos e pais de alunos assistam ao filme haja vista que foi inspirado em fatos reais, ou seja, muitas situações narradas na história ocorrem diariamente em nossas escolas.
O filme foi dirigido por John G. Avildson, o mesmo de Karate Kid e Rocky, dois grandes sucessos de bilheteria. Morgam Freeman, sempre competente e carismático é o astro do filme, dando veracidade ao personagem. Lean on me é o título original do filme, mas também é o nome de uma música gospel que é cantada em uma das cenas, o que evidencia muito do apelo religioso presente no filme, como se o diretor Clark tivesse sido enviado por Deus para salvar a todos.

Eu, que ainda não posso amar...


No fim do ano passado conheci um doido através da página do evento de uma missa em latim no facebook. Fiquei com algumas dúvidas sobre o evento, e ele me esclareceu tudo... Aí me adicionou pro caso de eu ter alguma dúvida.
Entre as várias polêmicas das nossas conversas, acabou nascendo um carinho muito grande dos dois lados... E a gente meio que começou a se comportar como namoradinhos... Crisinhas de ciúmes e tal...
A gente se conheceu pessoalmente em meados de janeiro... A nossa relação ficou mais intensa, tanto que passamos a dar apelidinhos um pro outro, chamar de amor, e até falar de amor... Apesar de várias diferenças... Eu sou meio escancarada, ele é meio fechado... Eu sou tímida, ele é meio assanhado... Eu tenho 27 anos e ele apenas 22 (completados semana passada, não vale!)... A diferença de idade parece pouca, mas pra mim é um peso enorme! Porque tudo que acontece, eu vou sempre apontar o fato de ele ser mais novo como culpado.... E, pra ser bem sincera mesmo, eu queria namorar um cara bem mais velho, mais maduro...
A gente ficou no dia 1º de fevereiro... (de verdade! Com beijo na boca!).
Só que, quando a relação sai do encantamento do virtual e vira realidade, ela não sai com o mesmo tempero... A gente imagina demais quando conversa por bate-papo, hangout, whatsapp, sms, e-mail... A gente imagina demais e a realidade passa a não ter um brilho tão intenso... Porque quando saímos do virtual o ciúme deixa de ser engraçadinho, fica irritante... As brincadeiras do virtual, ficam chatas no mundo real... E aí vai indo... Fora que a gente briga desde o primeiro "oi" do bate-papo! Fora que ele é muito carente... Fora que eu faço as coisas que eu sei que o irritam pelo prazer de brigar com alguém.
Eu não sei explicar o motivo, mas não consigo pensar em continuar o namoro... Ainda que eu não consiga pensar em ficar longe dele... É tosco, né?
Tenho medo de perder a amizade dele pelo simples fato de que eu não consigo amar agora, do jeito que ele quer. Me sinto péssima só de pensar que posso estar com alguém que gosta de mim e que eu não consigo corresponder... Por isso acabou.

Tempo pequeno

Fonte: Que hay detrás?
Eu queria muito ter tempo pra contar tudo o que ando vivendo... É tão complicado, tão rápido, tão curto o tempo...
Queria saber o que sinto, mas é tão curto o tempo pra entender...
Queria entender o que faço, mas o tempo é apertado e os resultados devem ser mostrados imediatamente.
Estou cansada!
Jogaria tudo pro alto, como já joguei algumas coisas... Um namoro que tão cedo foi abortado.
Abriria mão do meu trabalho, do que ganho, por um pouco de felicidade, por um abraço amigo, por algumas horas bem acompanhada... Estou cansada...
Sem hora pra dormir, sem hora pra comer... Mas com hora certa pra acordar e correr... Eu corro muito... Apenas gasto o tempo, e não vivo... Estou cansada...



7 meses sem você...

Fonte de imagem: Aemy the Lil'Lady
Me falaram que não era bom falar sobre um ex-namorado da forma aberta e sincera como falo do meu... Essa semana explodiram notícias sobre o cara... Um amigo falou que ele perguntou por mim em um encontro casual, outro disse que o viu, outra add ele no face e queria me contar tudo o que ela conversava com ele... E até ele mesmo andou curtindo algumas coisas no meu twitter... O que me deixou meio surpresa e confusa na última semana, mas... EPA! CHEGA! NÃO INTERESSA!
Meu ex-namorado morreu no dia 19 de julho de 2013. Foi a última vez que eu o vi com vida. O que vocês veem por aí é um clone dele, é o mesmo por fora, apenas por fora.
Não me interessa ter notícias desse por que ele não é o amor que eu perdi.
O namorado que eu perdi, que morreu na verdade, se preocuparia comigo, me ligaria pra saber como estou, olharia nos meus olhos como fez tantas vezes, beijaria minha testa e pediria pra eu me cuidar. O cara que me virou as costas quando precisei, o cara que começou um relacionamento sem terminar comigo primeiro, sem usar a franqueza que usei com ele tantas vezes quando eu estive confusa... Esse não é meu ex-namorado. Esse é um cara que se reinventou... Não me interessa saber dele.
Meu ex-namorado eu beijei na boca e entrei no ônibus chorando na certeza que eu não o veria mais... E nunca mais o vi depois daquele 19 de julho de 2013.
Desse cara... de alma intacta, de pureza inconfundível, de sorriso que me enlouquecia de felicidade... Desse cara ninguém jamais me dará notícias... ele morreu.

_________________________
* Nessa postagem tentei explicar como me sinto em relação ao meu ex-namorado porque as pessoas estavam me sufocando com informações que hoje não me interessam. Eu não quis dizer que o cara morreu, mas que o meu namorado morreu. No sentido de que existe o cara de quem me despedi dia 19 de julho de 2013... O mesmo cara que dia 26 de julho disse que me amava pela última vez. Ele voltou da viagem dia 30, e já não era mais meu namorado, ele já tinha outra pessoa que ele conheceu lá e pretendia ficar pra sempre (como ele disse mais tarde em SMS: a mulher pra casar). Só eu não sabia. Quando terminamos 2 dias depois, seriamos amigos... Vamos dizer que podemos dividir ele em 3: o meu namorado, o cara que decidiu ser meu amigo e o último, o que eu acho que é ele hoje, o cara que me insultou por SMS me levando à depressão. A última vez que eu procurei meu ex-namorado foi dia 5 de outubro. Foi quando eu percebi que ele realmente não existia mais. Só pra resumir... Eu trato o cara como uma pessoa diferente do meu ex-namorado. Tanto que passo por ele sem nem falar. Esse cara que todos veem e me dão notícias não é nem meu ex, nem meu amigo. Eu apenas não o conheço. O meu ex-namorado morreu, como expliquei na postagem.

Ele deu sinal de vida...

Meu coração que até agora parecia morto para qualquer sentimento hoje bate por um cara chato e tão contrário a tudo que eu acredito que fica difícil entender... Sei lá.
Dizem que essas coisas a gente não deve entender, apenas viver... Só que... E se eu não quiser? E se eu não quiser seguir essa porra toda? E se eu abandonar as ideias cretinas de um coração que não repara que vai dar merda? E se eu quiser ser racional? E se eu não quiser seguir o coração burro que me lascou tantas vezes? E se eu não quiser me deixar cegar novamente por um sentimento que teoricamente é lindo e  é o que traz felicidade e blábláblá...?
E se eu quiser rejeitar toda essa baboseira pra simplesmente seguir em frente nos meus planos malignos de dominar o mundo???
Sou obrigada a amar alguém só porque a porra do meu coração quer?
Francamente!
Onde ficam as minhas vontades???
O meu desejo sincero de ser racional?
Onde fica tudo isso quando eu falo pra ele de forma tonta que o amo, sem nem mesmo saber mais o que é amor...
Será que a espontaneidade significa alguma coisa além de fraqueza?
Eu não te pedi tanto, Senhor, pra me fazer mais forte?
E sigo agora assim... Meio tonta, sem entender...
Por que uma nova paixonite se não consigo me curar das velhas?
Como posso me entregar a um sentimento novo sem a certeza de que machucarei, se eu sigo ainda assim... Meio machucada?

Projeto 6X6: Coisas Novas!


Olá, pessoas!
Contra a minha vontade... kkkkkkkkkkkkkkkkk... Esse mês o que mostraremos no 6X6 são as coisas novas que 2014 já nos trouxe.
Aproveitem para ver as fotos dos outros participantes:
Mas antes... Maroquem minhas novidades, crianças!

Eu entrei numa onda consumista da qual não consigo me livrar.... Outro dia fui no shopping e comprei 3 perucas... Sai de lá com planos de comprar nariz de palhaço, chapéu de pirata e outras coisas sem sentido algum. Bom, essa sou eu em 2014.
Agora que eu tô toda mulherzinha... tenho até uma bolsinha gay de maquiagem com batom de tudo quanto é cor... Tô toda viada me travestindo pra ir trabalhar, pra ir pra igreja e pra encontrar namorado feio na aula.
2014 me tornou uma pessoa super organizada... Então tenho bolsinha pra maquiagem, cabos, mouse, fone de ouvido, material de higiene, canetas, dinheiro...  
Outra novidade é que eu resolvi sacrificar um pouco do conforto dos meus pés e estou tentando usar sapatos fechados... Os primeiros que comprei foram com a pontuação errada... Troquei ontem e espero que dê certo agora.


Meu material escolar... Minha maior alegria de voltar a estudar é poder comprar canetas sem culpa! kkkkkkkkkkkkkkkkk Ainda estou procurando um estojo bacana, mas tenho canetas de todas as cores! *-*

[Lançamento] Olhar da gente - Nayara Fontenele (Org.)

Fonte de imagem: Divulgação.
Coletivo Cultural lança livro que retrata a visão de jovens autores sobre a cidade de Fortaleza. 

O Coletivo Olhares Daqui pra Nós lança, no dia 15/02, às 16 horas no CUCA CHE GUEVARA - Barra do Ceará, A Antologia Olhar da Gente, coletânea de textos com autores premiados no I Concurso Literário Olhar da Gente, projeto realizado em conjunto com o Cuca Barra e a Prefeitura de Fortaleza. A Antologia Olhar da Gente é composta por Poesias, Crônicas e Contos que homenageiam a cidade de Fortaleza, através do Tema: Minha Terra, Minha vida, Meu Olhar. 
O evento é a celebração da jornada que se iniciou em Agosto de 2013, através da parceria do Coletivo Olhares Daqui pra Nós com o Centro Urbano de Cultura e Arte (CUCA BARRA), por meio do concurso literário Olhar da Gente, projeto aprovado no I Edital Coletivo Jovem de Incentivos a Projetos. Tendo como resultado o livro, que além de celebrar a grandiosidade de nossa cidade é o marco na vida dos jovens autores publicados. Para além disto, o evento ainda vai contar com a Mesa de discussão “Novos Autores Cearenses e Mercado Editorial”, momento pensado com encontro literário formativo entre autores cearesenses já consagrados, possibilitando, dessa forma, a troca de experiências com os jovens autores. 

Entre os convidados confirmados estão: Mailson Furtado – Autor das obras: Sortimentos e Conto a Conto, Erasmo Portavoz – Membro do Grupo Literário de Varjota, Leonardo Nóbrega – Autor da obra: Outros Tempos, Ana Cristina Aguiar – Autora das obras: A profecia de Hedhen e As Árvores Sagradas de Nod e Mateus Lins – Autor da obra: O Reino de Mira. Fique por dentro de toda a programação da noite.

PROGRAMAÇÃO:
Sábado, dia 15/02/2014 às 16:00 
Local: Cuca CHE GUEVARA - Av. Pres. Castelo Branco, 6417 - Barra do Ceará,
16h as 18h: Mesa de discussão “Novos Autores Cearenses e Mercado Editorial”.
18h as 20h: Apresentação artística: Erasmo Porta Voz - (Grupo Pescaria)
19h as 20h: Lançamento da Antologia Olhar da Gente e Sessão de autógrafos.

>Contatos para a Imprensa:
Elvis Alves
Comunicação e Marketing – Olhares Daqui pra Nós 
(85) 88506587 | 98288604

Att, 

Nayara Fontenele.
Organizadora.

Dica de leitura - A culpa é das estrelas (John Green)


Tinha curiosidade de ler o livro por causa dos quotes compartilhados diariamente no facebook. Aí aconteceu uma coisa engraçada.... Um guri com quem tava de trelelê ficou respondendo tudo o que eu dizia com "Ok". Mas não era um "Ok" legal... Tava mais pra "Ah, vai te lascar!".
Compartilhando piadas com "Ok", uma menina disse que eu PRECISAVA ler o livro. E isso foi se repetindo, todo mundo dizendo que eu PRECISAVA ler o tal livro... Eu li.
Gostei até certo ponto.
Enfim... Me calo, me calo, me calo...
Leiam o livro!
90% dos meus amigos adoraram tudo nele.

SINOPSE (via Skoob)
A culpa é das estrelas narra o romance de dois adolescentes que se conhecem (e se apaixonam) em um Grupo de Apoio para Crianças com Câncer: Hazel, uma jovem de dezesseis anos que sobrevive graças a uma droga revolucionária que detém a metástase em seus pulmões, e Augustus Waters, de dezessete, ex-jogador de basquete que perdeu a perna para o osteosarcoma. Como Hazel, Gus é inteligente, tem ótimo senso de humor e gosta de brincar com os clichês do mundo do câncer - a principal arma dos dois para enfrentar a doença que lentamente drena a vida das pessoas.
FRASES (via O Pensador)
"Mas todo mundo deveria ter um amor verdadeiro, que deveria durar pelo menos até o fim da vida da pessoa."
"Faltando pouco para eu completar meu décimo sétimo ano de vida minha mãe resolveu que eu estava deprimida, provavelmente porque quase nunca saía de casa, passava ohoras na cama, lia o mesmo livro várias vezes, raramente comia e dedicava grande parte do meu abundante tempo livre pensando na morte."
"- Talvez você queira falar de seus medos para o grupo.- Meus medos?
- É. 
- Eu tenho medo de ser esquecido."
"Passei a maior parte da minha vida tentando não chorar na frente das pessoas que me amavam. Você trinca os dentes. Você olha para cima. Você diz a si mesmo que se eles o virem chorando, aquilo vai magoá-los, e você não vai ser nada mais que uma tristeza na vida deles".
"Às vezes, um livro enche você de um estranho fervor religioso, e você se convence de que esse mundo despedaçado só vai se tornar inteiro de novo a menos que, até que, todos os seres humanos o leiam…”
"Eu passei a minha vida todo tentando não chorar na frente das pessoas."
“Aparentemente, o mundo não é uma fábrica de realização de desejos."
“Alguns infinitos são maiores que outros…”
“É na liberdade que muitas pessoas encontram o pecado.”
“Sem dor, não poderíamos reconhecer o prazer.”
“Meus pensamentos são estrelas que eu não consigo arrumar em constelações."
“Todo mundo deveria ter um amor verdadeiro, que deveria durar pelo menos até o fim da vida da pessoa.”
“As marcas que os seres humanos deixam são, com frequência, cicatrizes.”
"Ele registra a morte com fidelidade. Você morre no meio da vida, no meio de uma frase."
“Tenho sentido vontade de ligar para você quase de minuto em minuto.”
“Agora era a vez dele de me ligar. Mas não ligou. Não que eu estivesse com o celular na mão suada o dia inteiro, olhando para o aparelho”.
“O verdadeiro amor nasce em tempos difíceis”.
“Eu gosto de ser gostado”.
“Não dá para escolher se você vai ou não vai se ferir neste mundo, meu velho, mas é possível escolher quem vai ferí-lo.”
“Você precisa escolher as causas pelas quais vai lutar nesse mundo.”
“As vezes as pessoas não têm noção das promessas que estão fazendo no momento em que as fazem.”
“Estamos todos condenados ao fim.”
“Só o que eu quero é ser o suficiente para você, mas nunca consigo.”
"A tristeza não nos muda, Hazel. Ela nos revela."
"O amor é um grito no vácuo."
"Nem todas as pessoas têm essa sorte de ser muito bom em alguma coisa."
"- Estou sendo insensível?- perguntou o Augustus - Eu posso ser bem cego quando o assunto é o sentimento das outras pessoas."

"Não se imortaliza a perda escrevendo sobre elas."
"— Vamos nos ver de novo? — Claro. — Amanhã? — Paciência, Gafanhoto — aconselhei — Assim vai parecer que você está ansioso demais. — Exatamente. Foi por isso que falei “amanhã”. Quero ver você de novo hoje à noite. Mas estou disposto a esperar a noite toda e boa parte do dia de amanhã…"
"Eu estou apaixonado por você e não quero me negar ao simples prazer de compartilhar algo verdadeiro. Estou apaixonado por você, e sei que o amor é apenas um grito no vácuo, e que o esquecimento é inevitável, e que estamos todos condenados ao fim, e que haverá um dia em que tudo o que fizermos voltará ao pó, e sei que o sol vai engolir a única Terra que podemos chamar de nossa, e eu estou apaixonado por você."
"Ela é tão linda! Não me canso de olhar para ela. Não me preocupo se ela é mais inteligente que eu: sei que é. É engraçada sem nunca ser má. Eu a amo. Sou muito sortudo por amá-la. Não dá para escolher se você vai ou não vai se ferir neste mundo, mas é possível escolher quem vai feri-lo. Eu aceito as minhas escolhas. Espero que ela aceite as dela."
"Serenidade para aceitar as coisas que não posso modificar, coragem para modificar as que posso, e sabedoria para reconhecer a diferença entre elas".
“O que mais? Ela é tão linda! Não me canso de olhar para ela. Não me preocupo se ela é mais inteligente que eu: sei que é. É engraçada sem nunca ser má. Eu a amo. Sou muito sortudo por amá-la…”
“Eu sou tipo. Tipo. Sou tipo uma granada, mãe. Eu sou uma granada e, em algum momento, vou explodir, e gostaria de diminuir a quantidade de vítimas, tá? Eu sou uma granada — repeti. — Só quero ficar longe das pessoas, ler livros, pensar e ficar com vocês dois, porque não há nada que eu possa fazer para não ferir vocês; vocês estão envolvidos demais, por isso me deixem fazer isso, tá? Não estou deprimida. Não preciso sair mais. E não posso ser uma adolescente normal porque sou uma granada.”
"Eu poderia imaginá-lo. Eu poderia me lembrar dele. Mas não poderia vê-lo de novo, e me ocorreu que a ambição voraz dos seres humanos nunca é saciada quando os sonhos são realizados, porque há sempre a sensação de que tudo poderia ter sido feito melhor e ser feito outra vez."
"As marcas que os seres humanos deixam são, com frequência, cicatrizes."
"Me apaixonei do mesmo jeito que alguém cai no sono: Gradativamente e de repente, de uma hora para outra."
“Você não pode simplesmente não falar com seu ex-namorado depois de os olhos dele terem sido arrancados do raio do rosto dele”
"Você diz que não é especial porque o mundo não sabe da sua existência, mas isso é um insulto à minha pessoa. Eu sei da sua existência."
"Estou apaixonado por você e não quero me negar o simples prazer de compartilhar algo verdadeiro. Estou apaixonado por você, e sei que o amor é apenas um grito no vácuo, e que o esquecimento é inevitável, e que estamos todos condenados ao fim, e que haverá um dia em que tudo que fizemos voltará ao pó, e sei que o sol vai engolir a única Terra que podemos chamar de nossa, e eu estou aqui apaixonado por você. "
"Você está tão ocupada sendo você mesma que não faz ideia de quão absolutamente sem igual você é."

2º Sorteio "Botando pra fora"! - O Milagre (Nicholas Sparks)


Olá, pessoas!
Há um tempo comprei um livro para uma amiga, só que a gente brigou e eu não quis dar pra ela um livro que eu já tenho e muita gente queria. kkkkkkkkkkkkkk (confuso? Estou sorteando de birra, é isso!).
O livro é O Milagre do Nicholas Sparks... Conta a história de amor de um jornalista e uma bibliotecária... TCHARAM!
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
Enfim!

#REGULAMENTO#
  • Sorteio somente para pessoas físicas com endereço para remessa do prêmio em território brasileiro podem concorrer;
  • Somente aqueles que preencherem corretamente o formulário Raffletcopter poderão participar do sorteio;
  • Não nos responsabilizamos por danos ou extravios ocasionados pelos Correios;
  • Caso o livro volte por algum erro nos dados passados, não nos responsabilizamos pelo pagamento de um segundo frete.
#PRÊMIO#
Vestido de preto da cabeça aos pés e com a aparência de alguém sempre pronto para ir a um velório, Jeremy Marsh reflete em seu estilo uma forte vocação para encarar a vida de uma forma racional. Badalado pela mídia, respeitado pela comunidade científica, aos 37 anos o jornalista assina uma coluna na prestigiosa revista Scientific American - sem, contudo, emplacar um relacionamento feliz. A saída que Jeremy encontra para exorcizar o fantasma de um casamento desfeito é negar a existência de outros tipos de fantasmas: aqueles que arrastam correntes e aparecem sob lençóis.
Seu trabalho como freelancer já o fez viajar pelo mundo à cata de lendas urbanas como a do monstro de Losh Ness. Por isso, não se surpreende ao receber a carta de Dori McClellan, uma senhora com poderes divinatórios que o convida a investigar as misteriosas luzes de Cedar Creek, um antigo cemitério de escravos que teria sido alvo de uma maldição.
Acionando seu agente e um cameraman tatuado e beberrão, Jeremy deixa Nova Iorque e parte em direção ao sul dos Estados Unidos. Essa é a terra da sofrida Lexie Darnell - alguém que longe de ser uma mocinha ingênua do interior, se mostra vacinada contra os avanços de qualquer conquistador da cidade grande. Mas será que um forte sentimento pode ultrapassar as fronteiras que separam a fé da descrença?
#PRAZOS#
  • O Sorteio será realizado no dia 1 de abril de 2014;
  • O ganhador tem até dia 15 de abril de 2014 pra responder com seus dados pro envio do prêmio (eu o procurarei por facebook, email e twitter!);
  • Eu tenho até dia 1 de maio de 2014 pra te enviar o livro e os brindes surpresas (esses dependem da minha disponibilidade financeira);

#FORMULÁRIO#

Sabe como preencher? Não? Leia esse tutorial do Mágica Literária!
O formulário está apresentando problemas no Google Chrome, use outro navegador!!!


a Rafflecopter giveaway