sábado, 31 de dezembro de 2011

O perdão

Lembro de minhas aulas de religião no Adventista e do meu professor (Valdimiro Moreno) perguntando a turma se eles sabiam quanto era 70x7.
Lembro que ninguém respondeu e ele nos falou sobre perdoar 70x7 (Mateus 18:21-22)...
"Então Pedro, aproximando-se dele, disse: Senhor, até quantas vezes pecará meu irmão contra mim, e eu lhe perdoarei? Até sete?
Jesus lhe disse: Não te digo que até sete; mas, até setenta vezes sete".
Recentemente em uma conversa com uma menina no facebook, a gente conversava sobre o perdão (não me recordo quem era... porque conversei com várias pessoas sobre o mesmo tema no mesmo dia, mas cada um sobre uma perspectiva diferente: uma falava de seu namorado, outra de uma irmã, eu de um amigo...)... Se não estou enganada, ela me disse que como Cristã ela era capaz de perdoar até 70x7 (vou embolando as histórias, espero não fugir do objetivo proposto pelo desafio do face)... Achei muito bonito, mas será que realmente praticamos isso? Será que estamos dispostos a perdoar todos os nossos irmãos 70x7 ou o nosso perdão só se estende a um irmão mais próximo? A uma amiga? A um namorado? (estou colocando tudo como se falasse apenas de mulher, porém, meninos, não se sintam excluídos...).
Porque às vezes parece que amar o próximo como a ti mesmo funciona para todos apenas para o mais próximo. Poucos falam de amor a um mendigo, por exemplo.
Eu te amo se tornou banal, assim como o perdão...
Só serve para verem, mas não é posto em prática.
Algumas Bíblias falam do livro I coríntios, capítulo 13 como amor, e é dessa forma que ele é mais citado. Li uma vez, acho que foi no Evangelho segundo o espiritismo, a palavra CARIDADE sendo usada onde em muitas Bíblias está escrito amor.
Logo, amar não é simplesmente amar... É ser caridoso, respeitar... e perdoar! Por que não?
Por que distribuímos sentimentos ruins a toa, e o amor reservamos pra quem é próximo demais? Porque entendemos tão mal o "amar o próximo"?
Em um casamento comunitário que assisti esse ano na Paróquia Nossa Senhora de Nazaré, o Padre Flávio falou de amor Ágape (amor ao próximo), Philos (amizade) e Eros (amor romântico)... E as pessoas supervalorizam o Philos e o Eros, tanto que tratam Ágape como Philos... Quando Ágape é mais... Ágape mesmo! (acho que vocês entenderam... ¬¬).
Voltando ao Perdão!
Meus ouvidos doem quando ouço alguém dizer "eu perdoo, mas não esqueço"... Coloquei algo parecido numa prova sobre o mesmo tema. Lembro que minha redação foi linda e tirei até 10, mas ninguém concordou... 
Li agora a pouco, procurando uma imagem legal pra "PERDÃO" que desculpar é exatamente tirar a culpa... e não pra não se sentir culpado se a outra pessoa não esquece o seu erro... Pior, se a pessoa for de escorpião ela não apenas não vai esquecer como vai jogar tudo na tua cara sempre que der.
O certo é perdoar e esquecer... Se você não é capaz de esquecer, não diga que é um ser superior que tudo perdoa...
Perdão, como ensinou o Pai, é um ato de amor... Devemos perdoar e esquecer, pois é assim que Ele nos ensinou e não é apenas a sua imagem e semelhança que fomos criados, mas é assim que devemos viver.

“Perdoa-nos as nossas dívidas, assim como nós também temos perdoado aos nossos devedores.”(Mateus 6:12)
Enfim, crianças... Eu sei que 70x7 é fácil quando há amor Philos e Eros, mas o perdão deve se estender ao amor Ágape. Não deveríamos fazer tanta diferença assim entre amores e pessoas... "pra esse eu dou meu perdão porque ele é da família, mas esse aqui nem a minha vida pertence...".
Mas devemos perdoar, perdoar sempre... tirar de nosso coração sentimentos ruins... trazer nossos inimigos pra nossa vida de boa! É, apresente sua vida a eles, todos os detalhes... deixe claro que você está disposto a recomeçar e recomece... Perdoe de verdade e esqueça erros passados. Dê nova chance sempre.
70x7 pode parecer dolorido, mas 70x7 é um ensinamento que Deus nos deu... É um ensinamento que devemos oferecer ao próximo sempre. Não é apenas errando que se aprende... Perdoe e ensine o outro como deve ser, como fazer certo.

Um beijo a todos e Feliz ano novo! Esqueça as mágoas e recomece!

sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

Retalhos do Facebook - INVEJA

Só queria adiantar que só o fato de você se identificar com uma indireta numa rede social já mostra o quanto você concorda com o "invejoso". 
Inveja é um bichinho que não faz mal a ninguém... Porque só existe na cabeça do "alvo da inveja". 
Patético uma pessoa dizer que é "alvo da inveja alheia".
Pior ainda se o ser é pobre, gordo, feio... Sem atributos físicos, mentais e espírituais e desprovido de dons. 
Pior que são justamente esses que postam no face que tudo é inveja! Será? 
Daí tu entra no face e vê que aquele casal que há 30 min tinham passado de um relacionamento sério pra solteiro (e que a guria já até tinha posto "agora eu tô solteira e ninguém vai me segurar") voltou ao relacionamento sério (será?) alegando para a sociedade facebookiana (que tá se fu... Se eles voltaram ou terminaram, porque cansa consolar e dizer "até que enfim você notou que esse cara não presta"...) que eles são vítimas desse bando de invejosos e que agora eles sabem quem é amigo ou não é.... 
Entenda por amigo de um casal aquele que curte e comenta todas as suas fotos repetidas (afinal, eles terminam toda hora, nunca sabem qual já tá lá!), seus status idiotas e seus links dedicados especialmente ao par. 
Você não é amigo do casal (é sim um puta invejoso) se você discorda com qualquer um dos dois, tá se fu... se eles postaram fotos, voltaram, postaram links com dedicatória e nunca, pelo menos uma vez, curtiu aquelas atualizações de Status idiota. Você não é amigo do casal se falar a verdade... Minta sempre! Caso contrário...
Você, né?
Que coisa feia!
Querendo acabar com a felicidade do casal por pura inveja! 
Não importa se ela vive chorando pelos cantos, se ele pega geral, se os dois nunca se entenderam... Se eles terminaram ontem, hoje, amanhã e sempre... É tudo culpa da inveja dosôtru...
Ninguém merece esse povo secando um casalzinho tãaaaao feliz!
Cara, inveja nenhuma acaba com a felicidade de um casal que se ama de verdade.
Quando um casal se gosta pra valer, eles resolvem suas diferenças... Pode demorar, mas resolvem.
E não culpam terceiros por sua infelicidade... Porque reconhecem que o erro é deles e passam por cima dele, esquecem.
Minha relação está longe de ser perfeita... Eu erro muito, ele também... Mas sempre soubemos que o problema é nosso.
Se uma terceira pessoa chega e fala mal de meu namorado, eu não avanço nela, eu conheço o cara que tá comigo... Antes de qualquer um, eu sei das coisas... Eu procuro!
Descobri podres vez ou outra e não matei ninguém por saber demais (nem mataria...). 
Só que são nossos problemas, resolvido entre a gente!
E onde a inveja do outro entra? Em lugar algum!
Não há razão pra ter inveja (se é que isso realmente exista... Eu não acredito nela, nem no tanto que ela possa afetar uma vida, um relacionamento, uma amizade, uma carreira)!
Existem pessoas que não tem competência nos estudos e no trabalho e culpam a tal da inveja...
Existem pessoas que mentem, fazem merda e culpam a inveja pela avalanche de coisas que ocorrem depois.
Existem pessoas que vivem a própria vida, expõe e ignora o que os outros fazem, pensam, se acham bonito, feio, certo, errado, ridículo, burrice... E é aí que eu me encaixo!

quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Não correrei atrás de amigo algum!


Tenho 25 anos e desde que fiz meu primeiro amigo minha vida é correr atrás deles.
Todos me acham boba por isso, acho hoje que eles tem razão em suas críticas... Sou que quem sempre liga, quem sempre puxa papo, quem corre atrás, tenta marcar alguma coisa e é sempre trocada por outra coisa ou alguém...
Às vezes cansa... E, ao 25 anos do 1º tempo, eu cansei!
Quer saber?
A distância de minha casa pra suas casas é a mesma.
Eu tenho meus estudos, tenho meu trabalho também...
Minha saúde não é a melhor do mundo... Minha disposição pra me manter em pé e sair de casa idem!
Qual é a desculpa?
Ah, eu também tenho namorado!
Eu também tenho família, cachorros e outros amigos...
Qual é a outra desculpa pra eu não procurá-los, mas eles sim???
Ah, eu também tenho meu orgulho...
E tô cansada de correr atrás dos outros e sempre ouvir desculpas diferentes...
Nos últimos tempo tô tentando me estressar menos com isso... Nada de criar expectativas... todos vão me trocar por alguma coisa muito forte que os impedirá de me encontrar se eu marco... Bom, se eles marcam não é diferente, mas, enfim... não vou me estressar...
Aumentei meu círculo de amigos, ressuscitei alguns e é tão bom!
Você sair com quem quer realmente sair com você, com quem realmente quer estar ali... não tem preço...
E eu quero só isso a partir de hoje.

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

Reencontro com meu grupinho... #sextaseriefeelings


Coisa massa reencontrar amigos que, ainda que perto, se tornam distante por uma porra chamada tempo...
Nossos caminhos pegaram direções diferentes, mas o que é bom é desentortar um pouco esses trilhos e fazer com que esses trens se encontrem!
Infelizmente, nem todos que convidamos foram, mas ó nóis ki!
Nosso encontro começou com 2 horas de atraso... E a gente tava começando a querer mudar tudo o que foi planejado... Mexe aqui e ali e vai ser no lugar de antes! A gente combinou por semanas!
Dentre muitas trapalhadas e um bolo que eu nunca vou esquecer, viu, Juliana?
Encontrei Yuri, que não tava na porra da pracinha, mas sim caminhando na praia mesmo... Por culpa dele minha sandália e meu vestido tão só areia!
Depois de 1 hora chegou Celyanne...
Muitas revelações com a chegada dela...
Gente, Yuri pegou todas as meninas que depois ficaram PU!
Sem comentários...
Segredinhos da época de escola foram revelados!
Inclusive aqueles do "promete que nunca vai contar isso pra ninguém? Independente do que aconteça?".
Por culpa de Juliana não tivemos dinheiro suficiente pra encarar a pizzaria cara (ainda bem que cê não foi... sobrou dinheiro pra meu sorvete!). Tudo na litorânea era caro!!!
Da decisão de ir pro Sousa até chegar ao Sousa... Uma aventura!
A gente usou Celyanne de Isca pra parar um ônibus fora da parada (e na hora que os meninos entraram depois da gente, o motorista deu bronca porque a parada não era ali... Sei, seu motora, pra moça bonita pode, né?).
Cara, Dogão do Sousa é show!
Companhia maravilhosa...
E vâmo fazer isso mais.... mesmo sem a ilustre presença do seu dotô Yuri Gonçalves!
Muito bom matar a saudade... mas eu já sinto ela de novo!

domingo, 25 de dezembro de 2011

Cartão de natal...

São Luís, 25 de dezembro de 2011.

Olá amigos!!!

Quebrando nossa rotina de orações, venho escrever uma carta.
Todos os anos eu a escrevo para meus amigos, mas como o tempo anda curto, esse ano não será uma carta individual... Sinto muito!
Que esse natal seja abençoado e que traga a todos um momento de reflexão... Que lembremos do verdadeiro significado do Natal e não nos prendamos a idéias consumistas que sempre cercam a data...
Quero desejar a todos um feliz natal... Boa festas!

Soraya Carvalho

sábado, 24 de dezembro de 2011

O maior doador de sangue...


No dia 25 de dezembro comemoramos o nascimento do maior doador de sangue, do maior doador de vida!
Nesse fim de ano, vamos seguir seu exemplo!
O estoque dos hemocentros estão em baixa, sendo impossível atender a cirurgias de emergência.
Doadores universais (O+ e O-) são muito importantes nesses casos.
Vamos doar sangue, vamos doar vida!
“Ninguém tem amor maior do que aquele que dá vida por seus amigos”(Jo 15, 13).

sexta-feira, 23 de dezembro de 2011

Sim, sou ruim e quero acabar com tua felicidade...

Quando uma menina dá um conselho pra outra menina... Essa é a tendência...
Principalmente se a menina em questão está dando conselhos sobre o namorado da outra menina...
Porré, parei de me meter!
Quer se dar mal?
Ah, porra, vai lá!
Se o que te faz feliz é crer nas mentiras que ele conta...
Ah, porra, vai lá!
Cansei de ser a amiguinha que tira toda uma inspiração do além pra ver a pequena fazer exatamente o contrário do que eu disse e voltar me olhando feio, dando cortes e dizendo que eu sou má, que não quis sua felicidade...
Sim, o fato de ser mulher me leva a ter inveja da sua vida sexual perfeita... Do namorado linda que te dá atenção pra caramba a ponto de você me reclamar o tempo todo... é excesso, né?
Pois é... Moooooorro de inveja de tudo isso!
Tua vida é perfeita... tanto que vem pedir conselhos pra mim... Uma pessoa humilde e de vida desgraçadamente infeliz...
Você tá certa...
Vou fingir que não vejo teu namorado pegando geral, vou fingir que ele não falou mal de ti pra mim umas 300 vezes e até deu em cima de mim...
Você é feliz, eu não... eu tenho inveja de você... morro na verdade... quero morrer por isso... vou ali me matar... tu é feliz demais, eu não aguento.

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Confusões de minha mente tpmnica..


Eu queria sumir... Tô cansada... Todas as minhas tentativas de ficar ou conversar com alguém foram simplesmente tocos que eu não tô mais disposta a levar. 
É engraçado... O mesmo povo que reclama por eu viver com fones de ouvido e a cara enterrada no face é o povo que não me dá a menor atenção, desliga o telefone na minha cara e faz o silêncio que eu não suporto. 
No meu primeiro namoro passei uma semana inteira fugindo do cara, tá na hora de ser igual com esse aí!
Tá na hora de me valorizar tendo o orgulho que tanto detesto, mas acho infantil. 
Talvez chegou a hora de ser solteira... Talvez eu seja e não saiba...
Talvez ele não tenha me contado a novidade e tenha esquecido de me acordar de todos os sonhos que alimentei nos últimos tempos. 
Eu quero alguém que cuide de mim, porque hoje é meu dia de chorar.... 
Meu sorriso é uma farsa!
Sou amarga...
Eu sei ser cruel quando preciso...
Será que preciso agora?
Será que chamo isso de TPM? 
E se eu peço ajuda e o outro me dá as costas? Será eu a pessoa ruim sempre? 
Eu quero carinho, atenção... Um abraço sincero... 
O certo é que eu o amo e não que nós nos amamos.
Isso nunca foi problema antes, mas tá sendo pra mim agora.
Eu quero ser amada! Eu quero saber como é! 
Eu quero esquecer que um dia tive namorado.
Só preciso disso agora.

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

Os homens estão sempre certos!

Os homens estão sempre certos! 
Isso é o básico do básico que toda mulher tem que entender pra viver bem com um homem.
Olhe para outros homens, não dê a mínima para sentimentos... Dane-se o que eles pensam, se tem problemas... deixem eles se virarem!
Os homens nos ensinam constantemente o que é certo fazer quando se está em uma relação e, definitivamente, certo não é o que nós fazemos para mantê-los ao nosso lado.
Reparem que fazemos tudo, sempre, totalmente oposto ao que eles fazem e que nunca os deixamos por eles serem tão desligados... Mas eles nos deixam!
Vamos deixar de ser santinha e vamos virar as putas que eles merecem e parecem querer além da cama!
Deixemos de lado todo o sentimento que nos faz querer ajudar... não ajudem... Nunca mesmo!
A mesma perna e voz que temos pra solucionar nossos problemas eles tem... Deixe-os se virar sozinhos... deixe eles crescerem, pois enquanto você está do lado deles.... você estará agindo errado com sua relação.
E o pior... quanto o problema acabar nunca ouvirá uma palavra de agradecimento e nem um único pedido seu atendido.

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Qual é a novela?

A próxima vítima

Tieta do Agreste

A usurpadora

O clone

domingo, 18 de dezembro de 2011

Oração de Natal


Jesus, que neste Natal, Seu olhar de luz penetre nossa alma, como a brisa morna da primavera, e acorde a esperança adormecida sob as folhas secas das ilusões, dos medos, da indiferença, do desespero...
Que Seu perfume, suave como a ternura, envolva todo o nosso ser, confortando-nos e despertando a alegria que jaz esquecida por trás das lamúrias e distrações do caminho...
Que o bálsamo do Seu amor acalme as nossas dores, silencie as nossas queixas, socorra a nossa falta de fé.
Que, neste Natal, o calor da Sua bondade se derrame sobre o nosso Espírito e derreta o gelo milenar do egoísmo que nos infelicita e faz infelizes nossos semelhantes...
Que Seu coração generoso afine as cordas da harpa viva que vibra em nossa intimidade, e possamos cantar e dançar, até que o preconceito fuja, envergonhado, e não mais faça morada em nós...
Que o Seu canto de paz seja ouvido por todos os povos, do Oriente e do Ocidente, e as guerras nunca mais sejam possíveis entre a raça humana...
Que, neste Natal, Suas mãos invisíveis e firmes sustentem as nossas, e nos arranquem dos precipícios dos vícios, da ira, dos ódios que tanto nos infelicitam...
Que a água cristalina da Sua misericórdia percorra nossa alma e remova o lodo do ciúme, da inveja, do desejo de vingança, e de tantos outros vermes que nos corroem e nos matam lentamente...
Que o bisturi do Seu afeto extirpe a mágoa que se aloja em nosso íntimo e nos turva as vistas, impedindo-nos de ver as flores ao longo do caminho...
Que, neste Natal, a pureza da Sua amizade faça com que possamos ver apenas as virtudes dos nossos amigos, e os abracemos sem receio, sem defesas, sem prevenções...
Que Seu canto de liberdade ecoe em nós, para que sejamos livres como as falenas que brincam na brisa morna, penetrada pela suavidade da luz solar...
Que o sopro da Sua fé nos impulsione na direção das estrelas que cintilam no firmamento, onde não mais se ouvem gemidos de dor, e onde a felicidade plena já é realidade.
Ensine-nos, Jesus, a amar, a fazer desabrochar em nossa alma esse sol interior que nos fará luz por inteiro...
Ajude-nos a desenvolver o gosto pelo conhecimento, para que possamos encontrar a verdade que nos libertará da ignorância pertinaz...
E, por fim, Jesus, que neste Natal cada ser humano possa sentir a Sua presença sábia e amiga, convidando a todos a uma vida mais feliz...
Tão feliz que Sua mensagem não mais seja um tímido eco repercutindo em almas vacilantes, mas que seja uma grande melodia que vibra o amor em todos os cantos da Terra...

Redação do Momento Espírita.
Em 19.09.2008.

sábado, 17 de dezembro de 2011

Acho que acabou...

Acabou assim de repente o que até semana passada eu jurei ser eterno...
Acabou com uma decepção, uma coisa boba, algo que pra mim não teve a menor importância quando acordei hoje...
Acabou com uma crise de insegurança, com meus medos redobrados, acabou por ele ter me deixado só...
Mas eu não queria que acabasse...
Nem quero ainda...
Ele pode saber viver bem mil anos sem mim, mas não sei viver um dia sem ele.
Eu não queria que acabasse por uma coisa a toa... Eu preferia que acabasse quando todo o amor que eu sinto estivesse esgotado, mas ele não tá.
Eu tô decepcionada, mas me decepciono o tempo todo com tudo... Eu sou de virgem, quero tudo perfeito, traço planos pra tudo e sei bem, pela minha imaginação, cada passo que daria em meu futuro...
Agora terei que apagar os teus do meu lado... Pois já não estás mais aqui... ='(

Em: 18.12.2011, às 13hs 13min 

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

Qual o nome do filme?

Sexta-feira, 13

X-men 
O chamado

Planeta dos macacos

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Um namoro catalogado como Fica

Já contei várias vezes histórias do meu namoro de 1 semana... kkkkkkkkkkkkkkk
Só que ainda hoje as pessoas falam assim: "nossa, Sol, não sabia..." ou "isso tu não me contou...".
Bom, pra começar, conheci meu primeiro namorado (chamem de fica se preferirem, ou primeiro beijo e só) na Biblioteca Central da UFMA.
Eu gostava do Guii na época. kkkkkkkkkkkkkkk
O menino era gente boa... super educado, super legal, tinha bom papo, gostávamos das mesmas coisas...
Só que nessa época, como eu já disse, eu gostava do Guii, era romântica... kkkkkkkkkkkk Sonhei toda a minha vida com o Guii, principalmente meu primeiro beijo... 
O Guri me pediu em namoro, eu não ia aceitar... Já tinha dito pra todas os meus amigos que não dava, que ele era legal, mas eu gostava de outro e tal...
E na hora de ir dizer não, eu disse sim... 
Porra... Eu não devia...
A UFMA tava de férias, mas pra ficar sozinhos a gente foi pegar ônibus em outra parada... Lá a gente deu nosso primeiro beijo de verdade... Teve língua, foi assustador... 
kkkkkkkkkkkkkkk
Mas não foi ruim, só um pouco babado... demais.
Ele achou que foi rápido demais e eu fiquei morrendo de vergonha, fiquei só nos selinhos mesmo até terminar.
Eu cheguei em casa determinada a acabar no dia seguinte.
Só que em vez disso, eu só passei na biblioteca pra falar com uma amiga minha rezando pra não encontrar ele e quando eu o encontrei eu disse que tinha que ir porque minha mãe não gostava que eu chegasse tarde.
Acontece que eu não fui pra casa... Eu fui pro outro prédio encontrar Guilherme pra aprender RPG.
E minha cagada é tão grande que eu peguei o mesmo ônibus do pequeno...
No dia seguinte mandei uma mensagem offline no msn dele pedindo desculpas e falando que eu queria ficar só na amizade. Ele não respondeu.
Na segunda eu pedi pra conversar com ele, e como ele ainda me tratou com o mesmo carinho de antes, eu pensei que ele não tivesse visto a mensagem... Ele confirmou que viu e disse que ele só não acreditava que eu ia terminar sem dar uma chance pra ele, ou uma explicação.
Eu falei que éramos muito diferentes, só que a gente não era... Talvez tenha sido esse o problema. A gente era parecido demais.
Ele pediu uma chance, mas eu não me achei no direito de esticar mais as coisas... Eu tinha medo dele se apegar, dele gostar de mim de verdade...
Aí, quando ficou encerrado, quando eu tava indo embora agradecida por ele não perguntar nada sobre o Guii (porque eu passei a jogar RPG com o Guii na biblioteca). Ele perguntou se eu tava ficando com alguém. Eu disse que não (ainda tava traumatizada com nosso primeiro beijo).
Aí ele perguntou se eu gostava de outra pessoa... Eu disse que sim e fui embora.

quarta-feira, 14 de dezembro de 2011

Bibliotecária porque eu quero ser!

Ninguém entende bem a minha escolha, perguntam se essa foi minha primeira opção e se quero cursar alguma outra coisa quando terminar aqui... Pois bem, estou terminando... Deixe-me contar como comecei...
Quando eu era pequena a escola sempre nos levava a Biblioteca Pública Benedito Leite para atividades de leitura... Adorava tudo aquilo! Queria ler como elas liam, queria saber contar história como elas faziam. Só que sempre tive dificuldade pra leitura... Ainda hoje preciso ler um texto várias vezes pra entender... Ainda hoje ninguém entende o que falo e todos reclamam que leio rápido demais...
Aprendi a ler tarde, mas amei ler desde que aprendi!
Meu sonho era que minha escola tivesse uma biblioteca com os mesmos livros que via na Biblioteca Pública Benedito Leite... E ela não tinha. Quando eu tava pra sair da escola, (Unidade Integrada São Luís Rei de França), a escola montou uma pequena sala de leitura e eu preferia ficar lá do que na brinquedoteca.
Quando "me mudei" pro Colégio Adventista de São Luís fiquei muito feliz porque lá havia uma biblioteca... Hoje, pensando bem e quase formada, posso dizer que lá não tinha biblioteca, mas tinha uma sala de leitura bem melhor... Bem mais equipada!
Eu estudava a tarde e ia pra lá de manhã só pra ficar na biblioteca... Sempre gostei de lá... Não assistia aula de educação física pra ficar na biblioteca... Enfim, quando tava na 8ª série inauguraram a Biblioteca Ana Augusta em homenagem a um coordenadora muito querida que havia falecido em 2000 vítima de afogamento com um grupo de desbravadores (agora minha dúvida é se o nome da Biblioteca era Ana Augusta ou se era o nome do laboratório ou da quadra de esportes que também foram inaugurados no mesmo ano (2001). Era bem maior, tinha salão de leitura, cabine individual (a outra era só estantes lotadas de livro em uma sala pequena com uma mesa enorme!). Amei!
Passei a maior parte da minha vida escolar na biblioteca... E eu passava tanto tempo lá que a tia abria a porta só pra mim no recreio (a biblioteca lotava na hora do recreio, e a tia fechava porque ninguém ia pra estudar!). Foi em 2003 que descobri que queria ser bibliotecária... Uma amiga minha tinha anorexia e eu passava horas na biblioteca pesquisando pra poder entender. A tia me viu chorando e conversou comigo, fez uma pesquisa na casa dela e me levou no dia seguinte. Naquele dia, quando vi a preocupação dela em me passar uma informação que não havia na biblioteca descobri o que queria fazer: eu queria trabalhar em uma escola, mas não queria ser professora, nem coordenadora... queria ser bibliotecária. Queria (e ainda quero) levar informações às pessoas que precisam dela.
Sai da escola (o pai saiu do emprego e o CASL era salgado demais pra nossa situação financeira) e fui estudar no CEM Margarida Pires Leal (IEMA). Lá, pra minha total infelicidade, a biblioteca era fechada, só abria quando tinha voluntário... E só tinha voluntário pela manhã, eu estudava a tarde, mas fazia 2 cadeiras pela manhã... A biblioteca do IEMA era uma bagunça... Muita poeira, um livro em cima do outro... E sempre que conseguia entrar eu tentava arrumar alguma coisa.
No CASL eu vivia organizando livros e revistas pra passar tempo, e isso comecei a fazer no IEMA... Mas não fiz muito...
Foi no IEMA que descobri que pra ser Bibliotecário tinha que fazer um curso chamado Biblioteconomia.
"Biblio o quê?" - perguntei depois que Irajayna falou que ia fazer vestibular pra biblioteconomia...
"B-I-B-L-I-O-T-E-C-O-N-O-M-I-A" - Soletrou a toda grossa Irajayna - "tu devia fazer também!"
"Eu não... quero trabalhar em biblioteca e não sei nada de economia..."
Eu não fiz vestibular tradicional quando terminei o ensino médio. Fiz apenas o PSG III pra 2005.1 porque já tinha feito o I e o II. Coloquei pra letras, porque tinha certeza de que letras não tinha matemática! kkkkkkk  Não passei, tinha ido péssima em todos... XD
Não fiz vestibular em 2006 porque a gente ainda tava com problemas financeiros... Fiquei mei depressiva... Passava o tempo todo trancada no meu quarto escrevendo cartas e desabafos em minha agenda... 
E em 2007, já tendo uma ideia melhor do que era e prestei o vestibular pra Biblioteconomia, estudei pra caramba e passei. Esse "estudei pra caramba" é uma coisa que nego pra todo mundo até hoje. por 2 razões: sempre achei antipático pessoas que falam que se matam de estudar... E outra porque eu tinha tanto medo de fracassar que achava mais legal as pessoas falarem: "tu não passou, mas também tu nem estudou! Se tu tivesse estudado..." do que elas me verem como a coitadinha burra...
Até hoje quando tenho coisas pra estudar digo pras pessoas que vou dormir, ou que fiquei foi assistindo televisão, ou jogando... Sim, sou estranha...
Engraçado foi minha cara de decepção quando peguei o fluxograma do curso. Tinha lá MTC...
"Porra, eu não quero mais esse curso, tem matemática!!!"
MTC pra quem não sabe é Metodologia do Trabalho Científico... =P
O curso teve matemática, estatística... Mas, só me lasquei em Marketing porque as provas eram quase um enigma! 
Ainda hoje quando falo que fiz vestibular pra letras e que vou fazer letras quando terminar Biblio o povo "manda" eu trancar Biblioteconomia, como se fosse uma coisa que eu não quisesse na minha vida. Quando, na verdade quero Letras pra complementar uma trabalho que amo fazer!
Como na minha monografia vou falar do uso dos jornais do século XIX como fonte de informação, algumas pessoas já me "mandaram" fazer comunicação... Mas da minha vida cuido eu, e eu sei o que quero desde que marquei Biblioteconomia no meu vestibular... desde que a Bibliotecária me ajudou no CASL... Eu quero ser Bibliotecária!
E não importa se não sou apaixonada por um juramento... Eu não passarei mais de 10 minutos falando ele.
E não importa se eu odeio 70% dos autores da Biblioteconomia... Eu tenho visão crítica... Sou uma leitora crítica, posso não gostar de todos! E não passarei minha vida lendo coisas com as quais não concordo... Eu tenho minhas próprias ideias sobre o curso também... Não posso fechar os olhos pra isso....
E não importa as críticas que recebo e receberei por querer ser e fazer diferente... Não importa quanto tempo leve pra conseguir fazer o que eu quero... Não importa quando ganhe pra isso!
Eu quero ser bibliotecária porque eu quero ser!

domingo, 11 de dezembro de 2011

Oração de Natal


Senhor, nesta Noite Santa,
depositamos diante de Tua manjedoura
todos os sonhos, todas as lágrimas e
esperanças contidos em nossos corações.

Pedimos por aqueles que choram
sem ter quem lhes enxugue uma lágrima.
Por aqueles que gemem
sem ter quem escute seu clamor.

Suplicamos por aqueles que Te buscam
sem saber ao certo onde Te encontrar.

Para tantos que gritam paz,
quando nada mais podem gritar.

Abençoa, Jesus-Menino,
cada pessoa do planeta Terra,
colocando em seu coração um pouco
da luz eterna que vieste acender
na noite escura de nossa fé.

Fica conosco, Senhor!
Assim seja!

(autor desconhecido)

sábado, 10 de dezembro de 2011

Carta para Celyanne

Clica na imagem e depois clica pra ampliar pra você entender melhor.

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Dezembro de encontros...

Encontros e muitos reencontros....
Mês de dezembro da marcado pra ficar na história... Nunca fiz tantos planos pra sair de casa, nunca planejei tantos encontros com amigos de agora e a galera das antigas....
Vâmo que vâmo... que Dezembro tá sendo mês de doces lembranças e muitas saudades...

domingo, 4 de dezembro de 2011

Oração por um enfermo


Onipotente e benigníssimo Deus, que sois a salvação eterna de todos os que crêem em Vós, escutai as orações que Vos dirigimos por este enfermo, Vosso servo. Afastai dele tudo quanto o aflige e fazei, em Vossa misericórdia, que todos os remédios aplicados ao seu mal lhe sejam salutares. Em Vós, ó, único autor e conservador da vida e árbitro supremo da nossa sorte, pomos toda a nossa confiança; e, embora nos esforcemos por todos os meios possíveis para lhe restabelecera saúde, todavia é de Vós só que tudo esperamos. Ouvi, Senhor, nossas preces e as deste enfermo, para que alegres possamos com ele prestar-Vos a homenagem do nosso reconhecimento. Amém

FONTE: Catequisar

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Consciência!


Por que a dor de todos pode ser verdadeira, menos a minha?
Por que a dor de todos pode ser respeitada, mas a minha é sempre posta em dúvida, sempre mais questionada que qualquer outra dor...?
Por que é mais fácil acreditar em um estranho?
Por que eu só ouço gritos e nenhum consolo sempre?
Por que eu inventaria uma dor?
O que eu ganho além de olhares desconfiados e palavras “mal ditas”?
Em: 31/12/08