terça-feira, 31 de dezembro de 2013

Um novo ano...

Fonte de imagem: Cherry charming
Que o ano passado foi sofrido, confuso, tenso... Nós já sabemos. Mas agora é tempo de parar de olhar o passado com lentes de aumento... É tempo de se distanciar dele e refazer-se.
Vamos parar de sofrer e começar a escrever nova história... Hoje é dia de dar tchau!
Não se prenda a pessoas que não te querem em sua vida, não se prenda a história terminadas, não se prenda à velha roupa, à velha cara... Faça-se juventude novamente e ame-se mais!
Renasça, se for preciso... Mas não seja agora o que você foi.
Aprenda a se amar...
Aprenda a amar o novo...
Aprenda a arriscar...
Que o Pai Eterno abençoe o ano de 2014.
Que em 2014 nos sejam dadas novas oportunidades de crescimento...

Bençãos, Paz, Luz, Amor...




segunda-feira, 30 de dezembro de 2013

Não gostei - Par perfeito

Fonte de imagem: Amo Filmes
Acho que já falei aqui algumas vezes o quanto acho difícil acreditar em casais formados por Katherine Heigl... Bom, ela não colou ao lado do Ashton Kutcher...
A Katherine como atriz me lembra um pouco a Sandy... Aquela carinha que talvez seja boa pro drama, mas pra comédia nunca dará certo. Ela é muito sem graça, não sei explicar... Falta algo nela.
Quando li a sinopse do filme até me animei pra assistir, mas me lembrou, por alguma razão, outro filme fraquinho (na minha opinião): Mr. & Mrs. Smith.
Enfim, odiei essa merda... Tentem vocês assistir.

SINOPSE
(Via Wikipédia)
O filme conta a história de Spencer (Ashton Kutcher), que larga seu emprego de assassino profissional para se casar com Jen (Katherine Heigl), mesmo contra a vontade de seu futuro sogro. Três anos depois, Jen descobre seu ex-emprego depois que amigos, até de confiança, tentam matá-lo por 20 milhões de dólares oferecidos por uma agência secreta que queria reativar Spencer. Ao final, todos morrem e se descobre que o pai de Jen encomendou a morte do genro, mas tudo foi resolvido. Em meio a tudo isso, Jen descobre estar grávida do primeiro filho. Nos EUA, o filme foi lançado em 4 de junho de 2010, e arrecadou cerca de 98 milhões de dólares durante toda a sua exibição

sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

E as promessas pro fim de ano que não cumpri...


Me empolguei pra caramba com as metas de aniversário que eu quase cumpri todas e resolvi em outubro fazer metas para cumprir até o fim do ano... Cara, é vergonhoso... Não consegui cumprir os Compromissos para o fim do ano.
Vamos falar sobre cada vergonha...

1. Chegar aos 55kg
Eu subi pra 64, passei muito tempo no 63 e vou matar o ano no 62! Acho que essa meta eu cumpro ano que vem quando começar a academia. 
2. Terminar minha meta de leitura pra 2013
Vou fechar o ano com 30 livros, era pra ser 57, eu sei... Não me julguem!!! (Detalhes aqui!)
3. Tirar a carteira de motorista
O horário do trabalho não favoreceu muito isso aí... Mas de 2014 não passa! EU JURO!
4. Começar o Muay Thai
Me enrolaram tanto, mas tanto com esse Muay Thai que até hoje nada... Vou acabar fazendo academia normal em 2014... SOZINHA!
5. Fazer uma boa campanha de natal com a Liga dos voluntários
Conseguimos!!!! (Detalhes aqui!)
6. Jogar Vôlei com a bola que eu comprei em agosto (rsrsrs)
Eu tentei... Mas quando peguei a bola, ela estava murcha... Então a culpa nem é minha!
7. Começar uma pós-graduação
Começa dia 4 de janeiro de 2014. Especialização em Docência do Ensino Superior na CAPEM. Me matriculei em novembro mesmo, mas não deu certo... Era pra começar no sábado seguinte e... TCHARAM! Janeiro!
8. Fazer um curso para concurso
Faltou dinheiro... Mas trabalhei dobrado em dezembro e consegui dinheiro suficiente. Agora estou esperando abrir turma.
9. Aprender a cozinhar (meta eterna)
Prefiro não comentar... Bom, eu tô gostando de comer Banana com leite em pó. Isso eu sei fazer!
10. Aprender a tocar violão
Os DVDs ainda estão lacrados...

quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

Não gostei - Alexandria

Fonte de imagem: Biblioteca Comunitária Professor Waldir de Souza Lima
Recomendação de muitos amigos por mostrar um pouco da Biblioteca de Alexandria... Fui assistir.
Não suportei o tom melancólico da história... Odiei a discussão religiosa e acabei fechando o player no meio do filme...
Talvez o filme apenas não combine com o momento que eu fui assistir, mas achei chato demais!

SINOPSE (via Wikipédia)
O filme relata a história de Hipátia, filósofa e professora em Alexandria, no Egito entre os anos 355 e 415 d.C. Única personagem feminina do filme, Hipátia ensina filosofia, matemática e astronomia na Escola de Alexandria, junto à Biblioteca. Resultante de uma cultura iniciada com Alexandre Magno, passando depois pela dominação romana, Alexandria é agitada por ideais religiosos diversos: o cristianismo, que passou de religião intolerada para religião intolerante, convive com o judaísmo e a cultura greco-romana.
Hipátia tem entre seus alunos Orestes, que a ama, sem ser correspondido, e Sinésio, adepto do cristianismo. Seu escravo Davus também a ama, secretamente. Hipátia não deseja casar-se, mas se dedica unicamente ao estudo, à filosofia, matemática, astronomia, e sua principal preocupação, no relato do filme, é com o movimento da terra em torno do sol.
Mediante os vários enfrentamentos entre cristãos, judeus e a cultura greco-romana, os cristãos se apoderam, aos poucos, da situação, e enquanto Orestes se torna prefeito e se mantém fiel ao seu amor, o ex-escravo Davus (que recebeu a alforria de Hipátia) se debate entre a fé cristã e a paixão. O líder cristão Cirilo domina a cidade e encontra na ligação entre Orestes e Hipátia o ponto de fragilidade do poder romano, iniciando uma campanha de enfraquecimento da influência de Hipátia sobre o prefeito, usando as escrituras sagradas para acusá-la de ateísmo e bruxaria.
Além de narrar a vida e a morte de Hipátia, pode-se observar de forma nítida o conflito entre cristãos e pagãos. De um lado temos o cristianismo, ganhando força de atuação junto ao judaísmo; do outro temos a religião politeísta Greco-romana, com a adoração de estátuas (condenada pelo cristianismo), que representavam seus numerosos deuses. Por outro lado, é interessante observar como a mulher era vista. No cristianismo, o papel da mulher era de subordinação, mas Hipátia não se permitia ser subordinada a ninguém. Por ter se recusado a se converter ao cristianismo, foi acusada de ateísmo e bruxaria, julgada de forma vil e apedrejada. A história real da filósofa está no artigo Hipátia.

quarta-feira, 25 de dezembro de 2013

E a meta? #vergonha


Olá, pessoas...
Hoje vim falar de minha meta de leitura que vergonhosamente não consegui cumprir... Eu tinha tudo pra conseguir, tudo meeeesmo, mas me desanimei no meio do caminho, vacilei e perdi.
Me propus a ler 57 livros... Estava lendo 3 livros de uma vez, mas não me dei bem com o esquema e fiquei lendo 2... Continuou ruim, desci pra 1 livro por vez... Acho que dos 57 eu conseguirei ler 30. Tirando os 3 abandonados, devo deixar... SOU PÉSSIMA DE CONTA... 24 livros para 2014.
Enfim, resumindo...

LIDOS
1-Toda sua
2-Lola e o garoto da casa ao lado
3-A Guerra dos tronos
4-Diário de uma princesa
5-Lia sempre lia
6-Harry Potter e a Câmara Secreta
7-Harry Potter e a Pedra Filosofal
8-Um brinde de cianureto
9-Laços inseparáveis
10-Amores e desamores em querelas jurídicas
11-Mulheres inteligentes, relações saudáveis
12-Acabe com a ansiedade antes que ela acabe com você
13-Dark Éden
14-A estrela mais brilhante do céu
15-Qual o seu número
16-Sex and the city
17-Ame o que é seu
18-Razão e sensibilidade
19-Casório!?
20-A garota america
21-Quase pronta
22-Anna e o beijo francês
23-Orgulho e preconceito
24-Princesa sob os refletores
25-P.S. Eu te amo
26-Huck
27-Emma
28-A filha da minha mãe e eu
LENDO
1-Delírios de consumo de Becky Bloom
2-Harry Potter e o prisioneiro de Azkaban
ABANDONADOS
1-Quem me roubou de mim
2-Retrato de Dorian Gray
3-A Fúria dos reis

terça-feira, 24 de dezembro de 2013

Um poema - Natal (Manuel du Bocage)

Fonte de imagem: Poemas de Bocage
Se considero o triste abatimento
Em que me faz jazer minha desgraça,
A desesperação me despedaça,
No mesmo instante, o frágil sofrimento.

Mas súbito me diz o pensamento,
Para aplacar-me a dor que me trespassa,
Que Este que trouxe ao mundo a Lei da Graça,
Teve num vil presepe o nascimento.

Vejo na palha o Redentor chorando,
Ao lado a Mãe, prostrados os pastores,
A milagrosa estrela os reis guiando.

Vejo-O morrer depois, ó pecadores,
Por nós, e fecho os olhos, adorando
Os castigos do Céu como favores.

domingo, 22 de dezembro de 2013

[Dica de filme] Terapia do amor

Fonte de imagem: Adoro Cinema
 “Deixe a vida te desarrumar e saberá que está vivo.”
Acho que esse foi o melhor filme que eu assisti em 2013... Depois da reprise de O casamento do meu melhor amigo na sessão da tarde. E foi um filme PERFEITO pro momento... Indicação de um amigo por minhas constantes reclamações por só conhecer meninos novinhos...
Foi tipo um: vai, menina, pega logo o menino novo!
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
Enfim... O filme é muito divertido... Trata-se de uma moça de 37 anos recém-divorciada que encontra um menino de 23 anos e começa a namorar... Só que a mãe dele é nada mais, nada menos, que a terapeuta dela.
Dai começa uma série de situações engraçadas... Imagina você contando pra mãe judia de seu namorado o que anda fazendo com ele?
TCHARAM!
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
O filme é MUITO BOM!

SINOPSE (via Adoro Cinema)
Rafi Gardet (Uma Thurman) é uma mulher de 37 anos, que mora em Nova York e se separou recentemente. Decidida a se dedicar à carreira, ela não quer se envolver em nenhum relacionamento amoroso. Mas sua opinião muda após conhecer David Bloomberg (Bryan Greenberg), um talentoso pintor de 23 anos, por quem se apaixona.

sábado, 21 de dezembro de 2013

Minha maior felicidade do ano de 2013!

Liga dos voluntários e o Movimento Escoteiro - UEB-MA
Meus queridos, é com grande alegria que venho dizer que nesse fim de semana a Liga dos voluntários-MA perdeu a virgindade!
Finalmente saímos do papel e conseguimos realizar uma atividade.
Passamos a tarde no Lar de José, um lar que atende meninas até 18 anos. Lá realizamos brincadeiras e fizemos um lanche.
Infelizmente não pudemos fazer tudo o que planejávamos, mas Deus mostrou-nos que Ele já estava fazendo. Muitas pessoas chegaram lá depois da gente, com doação de roupa, alimento, brinquedos, material de higiene... Fiquei muito feliz!
Em breve voltaremos lá!
Esse é o Guilherme Monteiro, ele luta Keysi e pintou por lá pra ensinar um pouco de defesa pessoal pras meninas. Ele nos puxou pra aprender um pouco também e a gente foi até onde deu... Haja pique!

Esse é o pessoal da Liga e dos Escoteiros "treinando" Keysi com as meninas do Lar.

Essas são as minhas meninas da Liga dos Voluntários (falta Adna, mas alguém tinha que bater a foto!).

Essa foi uma das primeiras atividades que o Guilherme botou a gente pra fazer... Mas antes disso, a Liga e os Escoteiros já tinham me colocado pra trabalhar com vários jogos.... Só não rolou foto porque tava todo mundo envolvido.

Ficou combinado na Liga de que cada um levaria um lanche pra fazer uma confraternização no final. Juntamos o nosso lanche com o da turma do Keysi e tem um banquetão! kkkkkkkkkkkkkkkkk

sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

Aquela música - Eu não sei na verdade quem eu sou (O Teatro Mágico)

Fonte de imagem: Letras.mus
O Teatro Mágico tem as músicas mais doces do mundo... Músicas que me deixam perdida e me ajudam a encontrar o caminho... 
"Eu não sei na verdade quem eu sou" é uma música que sempre me identifico em épocas que estou perdida, como agora... Épocas em que eu não sei definir quem eu sou ou o que quero... É uma música linda, porque traz definições de algumas coisas, tentando trazer a gente de volta pro que é simples nessa vida.
Eu não sei na verdade quem eu sou,
Já tentei calcular o meu valor,
Mas sempre encontro sorriso e o meu paraíso é onde estou...
Por que a gente é desse jeito
Criando conceito pra tudo que restou?

Meninas são bruxas e fadas,
Palhaço é um homem todo pintado de piadas!
Céu azul é o telhado do mundo inteiro,
Sonho é uma coisa que fica dentro do meu travesseiro!

Mas eu não sei na verdade quem eu sou!
Já tentei calcular o meu valor
Mas sempre encontro o sorriso e o meu paraíso é onde estou
Eu não sei na verdade quem eu sou!

Descobri da onde veio a vida,
Por onde entrei deve haver uma saída,
Mas tudo fica sustentado pela fé!
Na verdade ninguém sabe o que é!

Velhinhos são crianças nascidas faz tempo!
Com água e farinha colo figurinha e foto em documento!
Escola é onde a gente aprende palavrão...
Tambor no meu peito faz o batuque do meu coração!

Percebi que a cada minuto
Tem um olho chorando de alegria e outro chorando de luto
Tem louco pulando o muro, tem corpo pegando doença
Tem gente rezando no escuro, tem gente sentindo ausência!

Meninas são bruxas e fadas,
Palhaço é um homem todo pintado de piadas!
Céu azul é o telhado do mundo inteiro,
Sonho é uma coisa que eu guardo dentro do meu travesseiro!

Mas eu não sei na verdade quem eu sou,
Já tentei calcular o meu valor,
Mas sempre encontro sorriso e o meu paraíso é onde estou...
Eu não sei na verdade quem eu sou.

quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

Dica pra ouvir - Alanis Morissette

Fonte de imagem: Last.fm
Alanis marcou minha vida por 2 motivos: o primeiro foi por causa dos trabalhos de inglês... O segundo porque o Aécyo me acostumou a adotar trilhas sonoras pras histórias que eu escrevia e Alanis era (É) perfeita.
Gosto da Alanis por causa dos gritos malucos de Ironic, a primeira música que conheci dela e que me inspirou quando eu escrevi Angel House... Enfim! TOP 10!!!!

#1 - IRONIC

#2 - HEAD OVER FEET

#3 - YOU LEARN

#4 - THANK YOU

#5 - CRAZY

#6 - KING OF PAIN

#7 - UNDERNEATH

#8 - UNINVITED

#9 - ONE

#10 - OFTER

quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

Reflexão - O inferno é o passado

Fonte de imagem: Claro... Só que não
Eu já tinha compartilhado trechos desse sermão/palestra há um tempo (O passado é coisa do inferno), hoje decidi compartilhar ele inteiro atendendo a pedidos... 

"Eu sempre acho que às vezes na vida, a gente vive tão mal, às vezes a gente precisa perder as pessoas pra descobrir o valor que elas têm. Às vezes as pessoas precisam morrer pra gente saber a importância que elas tinham, e isso uma vez na minha vida isso aconteceu. Estava eu na minha casa de manhã, quando recebi um telefonema que minha irmã estava morta, minha irmã mais nova, cheia de vida de repente não existe mais.
Fico pensando assim, que às vezes na vida o ensinamento mais doído seja esse, quando na vida nos já não temos mais a oportunidade de fazer alguma coisa, e o inferno talvez seja isso, a impossibilidade de mudar alguma situação.
E quando as pessoas morrem já não á mais o que dizer, porque mortos não podem perdoar, mortos não podem sorrir, mortos não podem amar, nem tão pouco ouvir de nos que nos os amamos.
Eu me lembro que uma semana antes de minha irmã morrer, ela havia me ligado, foi à última vez que eu falei com ela e eu me recordo que naquele dia, eu estava apressado muita coisa pra fazer, e fiz questão de desligar o telefone rápido, sabe quando você fala, mas fala na correria porque você tem muita coisa pra fazer? E foi assim, se eu soubesse que aquela era a última oportunidade de ver minha irmã, de olhar nos olhos dela, de falar com ela, eu certamente teria esquecido toda a pressa, porque quando a vida é assim, e você sabe que é a ultima oportunidade, você não tem pressa pra mais nada, já não há mais o que eu fazer, e essa é a beleza da última ceia de Jesus.
Não há pressa, o momento é feito para celebrar, a mística da última ceia está ali, Jesus reúne aqueles que pra ele tinha um valor especial, inclusive o traidor estava lá.
E eu descobrir com isso, com a morte da minha irmã, q eu não tenho o direito de esperar amanhã pra dizer que amo, pra perdoar, para abraçar, dizer que é importante que é especial.
Não! O amanhã eu não sei se existe, mas o agora eu sei que existe, e às vezes na vida nos perdemos... Eu me lembro quantas vezes na minha vida de irmão com ela, nos passávamos uma semana sem nos falarmos, por que ouve uma briga uma confusão, a gente se dava o luxo de passar uma semana sem se falar, e hoje eu ano tenho mais nem 5 minutos pra conversar com alguém que foi importante, que foi parte de mim.
Não espere as pessoas morrerem, irem embora, não espere o definitivo bater na sua porta, nos não conhecemos a vida e não sabemos o que virá amanhã, viva como se fosse o último dia da sua história, se hoje você tivesse que realizar a sua última ceia, porque é conhecedor que hoje é o último de sua vida, certamente você não teria tempo pra pressa. Você celebraria até o fim e gostaria de ficar no lado de quem você ama. Viver o cristianismo, é fazer a dinâmica da última ceia todos os dias, viva como se fosse o ultimo dia da sua vida, viva como se fosse a ultima oportunidade de amar quem você ama, de olhar nos olhos de quem pra você é especial.
E depois que minha irmã morreu um tempo bem passado, eu descobrir porque eu gostava tanto dessa musica que vou cantar agora, ela não fala de um amor que foi embora, o compositor fez para a filha que morreu em um acidente, então, fica muito mais especial cantá-la e descobrir o cristianismo que está no meio das palavras, por que é assim, quando o outro vai embora é que a gente descobre o tamanho do espaço que ele ocupava.
“Não sei por que você se foi
Quantas saudades eu senti
E de tristezas vou viver
E aquele adeus não pude dar...

Você marcou na minha vida
Viveu, morreu
Na minha história
Chego a ter medo do futuro
E da solidão
Que em minha porta bate...

E eu!
Gostava tanto de você
Gostava tanto de você...

Eu corro, fujo desta sombra
Em sonho vejo este passado
E na parede do meu quarto
Ainda está o seu retrato
Não quero ver prá não lembrar
Pensei até em me mudar
Lugar qualquer que não exista
O pensamento em você...

E eu!
Gostava tanto de você
Gostava tanto de você...

Não sei por que você se foi
Quantas saudades eu senti
E de tristezas vou viver
E aquele adeus não pude dar...

Você marcou em minha vida
Viveu, morreu
Na minha história
Chego a ter medo do futuro
E da solidão
Que em minha porta bate...

E eu!
Gostava tanto de você
Gostava tanto de você...

Eu corro, fujo desta sombra
Em sonho vejo este passado
E na parede do meu quarto
Ainda está o seu retrato
Não quero ver prá não lembrar
Pensei até em me mudar
Lugar qualquer que não exista
O pensamento em você...

E eu!
Gostava tanto de você
Gostava tanto de você...

Eu gostava tanto de você!
Eu gostava tanto de você!
Eu gostava tanto de você!
Eu gostava tanto de você!
Agora o triste da música é que a gente precisa conjugar o verbo no passado, a pessoa já morreu, já não a mais o que fazer, mas não tem nenhum sofrimento nessa vida que passe por nos sem deixar nenhum ensinamento,...tem que nos ensinar, não dá pra sofrer em vão, alguma coisa a gente tem que extrair...extraia o sofrimento e descubra o ensinamento. Se ele algum dia me tocou e me deixou algum ensinamento eu faço questão de partilhá-lo com você agora. Depois da morte da minha irmã eu faço questão de viver a vida como se fosse o ultimo dia.
Já que o passado é coisa do inferno e a gente não ta no passado, muito menos no inferno...resta a possibilidade de mudar o verbo de trazê-lo para o presente e de cantá-lo olhando para as pessoas que são especiais, quem sabe cantando pra ela nesse momento...se ela ta do seu lado, se você tem algum amigo que mereça ouvir isso de você, alguém que faz diferença na sua história...ao invés de você dizer que gostava, você diz que gosta!
Vamos mudar o verbo! Vamos amar a vida! Vamos amar as pessoas antes que elas vão embora!
E eu...EU GOSTO TANTO DE VOCÊ! EU GOSTO TANTO DE VOCÊ!"

(Padre Fábio de Melo - FONTE: O pensador)

terça-feira, 17 de dezembro de 2013

[Dica de filme] Quatro casamentos e um funeral

Fonte de imagem: Adoro Cinema
Não se fazem mais comédias românticas como antigamente...
Estou assistindo as comédias românticas da década de 80, 90 e fico pasma como o que era feito com tão pouco... Hoje em dia é tudo tão exagerado, cheio de propagandas e com tanto apelo sexual!
As comédias românticas mais antigas eram simples e surpreendentes pelas expressões dos personagens e por suas falas...
Enfim...
Eu sou apaixonada por filmes de casamento, ainda mais filmes ingleses! Adoro ouvir os discursos que os padrinhos fazem para os noivos... Mas o que me surpreendeu no filme não foi o discurso dos padrinhos, mas do amigo do falecido lá no funeral. Achei engraçado porque, apesar da tristeza do momento, o personagem se permitiu umas brincadeiras e leu um poema lindo que trago aqui pra vocês.... Enfim!
Leiam a sinopse pra entender o filme, porque, como todos sabem, eu sou péssima pra contar histórias.

SINOPSE
Charles (Hugh Grant) pensa ter encontrado a mulher de sua vida ao conhecer a bela e extrovertida americana Carrie (Andie MacDowell), mas algumas cerimônias de casamento e um funeral ainda irão trazer muitas novidades à vida do solteirão, sempre acompanhado de perto por seus leais amigos.
O POEMA - Blues Fúnebres (W. H. Auden)
"Que parem os relógios, cale o telefone,
jogue-se ao cão um osso e que não ladre mais,
que emudeça o piano e que o tambor sancione
a vinda do caixão com seu cortejo atrás.

Que os aviões, gemendo acima em alvoroço,
escrevam contra o céu o anúncio: ele morreu.
Que as pombas guardem luto — um laço no pescoço —
e os guardas usem finas luvas cor-de-breu.

Era meu norte, sul, meu leste, oeste, enquanto
viveu, meus dias úteis, meu fim-de-semana,
meu meio-dia, meia-noite, fala e canto;
quem julgue o amor eterno, como eu fiz, se engana.

É hora de apagar estrelas — são molestas —
guardar a lua, desmontar o sol brilhante,
de despejar o mar, jogar fora as florestas,
pois nada mais há de dar certo doravante."

segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

Não gostei - Matrix

Fonte de imagem: Adoro Cinema
Que eu não iria gostar de Matrix, isso já era previsível... Agora que eu ia tentar assistir mesmo assim, isso é novidade.
Eu não lembro o que exatamente me fez chegar a esse filme como opção pro fim de semana... Mas resolvi colocar essa coisa chata pra carregar e só assisti as primeiras meia hora, acho...

Filme parado demais, sei lá!
Acho que eu esperei coisas demais dele, talvez.

É um filme confuso, lento e chato.
Definitivamente, só o figurino é legal.

SINOPSE (via Adoro Cinema)
Em um futuro próximo, Thomas Anderson (Keanu Reeves), um jovem programador de computador que mora em um cubículo escuro, é atormentado por estranhos pesadelos nos quais encontra-se conectado por cabos e contra sua vontade, em um imenso sistema de computadores do futuro. Em todas essas ocasiões, acorda gritando no exato momento em que os eletrodos estão para penetrar em seu cérebro. À medida que o sonho se repete, Anderson começa a ter dúvidas sobre a realidade. Por meio do encontro com os misteriosos Morpheus (Laurence Fishburne) e Trinity (Carrie-Anne Moss), Thomas descobre que é, assim como outras pessoas, vítima do Matrix, um sistema inteligente e artificial que manipula a mente das pessoas, criando a ilusão de um mundo real enquanto usa os cérebros e corpos dos indivíduos para produzir energia. Morpheus, entretanto, está convencido de que Thomas é Neo, o aguardado messias capaz de enfrentar o Matrix e conduzir as pessoas de volta à realidade e à liberdade.

domingo, 15 de dezembro de 2013

Vai ao teatro! - Oração


Fídio e Lílbe encenam um ritual místico e profano. Os personagens divididos entre o bem e o mal buscam na leitura da bíblia tornarem-se pessoas mais felizes. O absurdo de Oração oferece ao espectador um espetáculo de intenso suspense e profundas provocações.
O quê: espetáculo oração (Etra Eventos)
Onde: teatro (municipal) cidade de são Luís (Rua do Egito)
Quando: 20/12/13 às 19:30.
Ingresso: 20,00 (meia-entrada para estudantes).

sábado, 14 de dezembro de 2013

Promoção de aniversário - 5 anos do BE!


Olá, pessoas...
Daqui a 18 dias marromeno o blog Bibliotecária Escandalosa fará 5 anos.
Eu queria muito fazer um sorteio mas tava sem ideia, daí abri o guarda-roupa e vi o box da Marian Keyes que eu ia dar de presente pra uma pessoa, mas me aborreci e ela saiu perdendo... kkkkkkkkkkkkkkkk
O box conta com 3 livros: Melancia, Férias e Sushi... (p.s: os livros são versão de bolso).
Conforme prometi ano passado, o sorteio de 5 anos do blog vai ser mais decente!
Ainda não pensei nos mimos...
O sorteio ocorrerá no dia do aniversário do blog (3 de janeiro, seus desnaturados). Eu não vou divulgar muito, não tô com tempo pra isso... E... Boa sorte!

#REGULAMENTO#
  • Sorteio somente para pessoas físicas com endereço para remessa do prêmio em território brasileiro podem concorrer;
  • Somente aqueles que preencherem corretamente o formulário Raffletcopter poderão participar do sorteio;
  • Não nos responsabilizamos por danos ou extravios ocasionados pelos Correios;
  • Caso o livro volte por algum erro nos dados passados, não nos responsabilizamos pelo pagamento de um segundo frete.
#PRÊMIO#
  • Box Marian Keyes (com os livros Melancia, Férias e Sushi).
Melancia: com este romance engraçadíssimo e irreverente, a autora irlandesa Marian Keyes conquistou milhares de leitores no Brasil e no mundo. A protagonista Claire tem 29 anos, uma filha recém-nascida e um marido que acabou de confessar o seu caso de mais de seis meses com a vizinha também casada. Claire se resume a um coração partido, um corpo inteiramente redondo, aparentando uma melancia, e muita depressão, bebedeira e choro. Mas ela decide avaliar os prós e contras de um casamento desfeito depois de três anos e quando começa a se sentir melhor, o ex-marido reaparece para convencê-la a assumir a culpa por tê-lo jogado nos braços de outra. Claire vai recebê-lo, no entanto reservará uma bela surpresa para o ex.
Férias: Marian Keyes retrata o universo feminino de modo irreverente e cômico. As protagonistas dos seus livros não são beldades, elas têm problemas comuns a qualquer mortal. Em Melancia, o primeiro grande sucesso da autora, Claire é abandonada pelo marido com uma filha recém-nascida nos braços e volta para a casa dos pais. Rachel Walsh, personagem principal de Férias! é irmã de Claire e, após perder o emprego em Nova York, ser deixada pelo namorado Luke Costello e quase morrer de overdose, é obrigada pelo pai a se internar em uma clínica para dependentes químicos na Irlanda. Pensando que iria para um SPA curtir férias, Rachel se revolta quando descobre que está internada em um centro de reabilitação, e se recusa a admitir que tem sérios problemas, afinal, "não era magra o bastante para ser uma toxicômana". Ela precisará atravessar uma intensa jornada até reconhecer seus erros e reconquistar as pessoas que mais ama.
Sushi: é um livro sobre a busca da felicidade. E ensina que, quando você deixa as coisas ferverem sob a superfície por tempo demais, cedo ou tarde elas acabam transbordando. Perspicaz, engraçado e humano, este romance de Marian Keyes consolida sua posição como a mais popular jovem autora da Grã-Bretanha.
#PRAZOS#
  • O Sorteio será realizado no dia 3 de janeiro de 2014;
  • O ganhador tem até dia 3 de fevereiro de 2014 pra responder com seus dados pro envio do prêmio;
  • Eu tenho até dia 3 de março de 2014 pra enviar o livro e os brindes surpresas (esses dependem da minha disponibilidade financeira);
#FORMULÁRIO#
Sabe como preencher? Não? Leia esse tutorial do Mágica Literária!
O formulário está apresentando problemas no Google Chrome, use outro navegador!!!

a Rafflecopter giveaway

sexta-feira, 13 de dezembro de 2013

Dica de leitura - A estrela mais brilhante do céu (Marian Keyes)


Eu queria fazer uma postagem decente, mas eu gripei e tá bem complicado escrever no computador com essa luz forte... (tá no mínimo).
Na apresentação do livro, a Marian Keyes diz que esse é o melhor livro da vida dela... Discordo.
Pra mim, o melhor livro continua sendo Los Angeles.
Talvez seja o livro mais diferente, mas não o melhor.
O livro toca em Assuntos delicados como câncer, traumas e estupro mas, como sempre, de forma bem superficial.
A variedade de personagens foi bacana... houveram muitas trocas de casais...
Gostei muito da Lydia, a taxista.
Somos parecidas em muitos pontos... a grosseria o excesso de palavrão, a forma descomplicada de ver a vida e a maneira estranha de tratar quem gostamos que acaba deixando muitas dúvidas... ela ama odiando e desconfiando. Kkkkk
E ela expulsa pessoas do táxi como muitas vezes eu tive vontade de expulsar usuário da biblioteca...
Acho que a Lydia merece um livro só dela.

SINOPSE (via Skoob)
Existe um misterioso espírito que paira sobre o edifício número 66 da Star Street, em Dublin, Irlanda. Ele está em uma missão para mudar a vida de alguém. Em A Estrela Mais Brilhante do Céu, Marian Keyes demonstra mais uma vez sua técnica como uma dos grandes contadores de histórias da atualidade e sua vontade de ultrapassar limites na literatura. Os inquilinos do prédio 66 formam certamente um grupo excêntrico. Na cobertura mora Katie, uma mulher de 39 anos que trabalha como relações públicas de cantores e que só se preocupa com o tamanho de suas coxas e se seu namorado irá propor casamento. No apartamento abaixo, dividem o espaço dois poloneses mais a engraçada Lydia. No primeiro andar está Jéssica, a octogenária que vive com seu malvado cachorro e o filho adotivo. Já no térreo estão os recém-casados Maeve e Matt, que por mais que tentem esquecer o passado, não conseguirão.
FRASES (dessa vez eu marquei!...)
"Claro, havia momentos em que sentia prazer tendo conversas animadas dentro da própria cabeça com todas as pessoas que já lhe haviam feito mal, nas quais ganhava todos os argumentos e reduzia seus combatentes a seres destroçados pelo remorso, mas, no mais, era livre" (p. 222).
" - Não, Transei com outro homem por acidente, devo acrescentar, e respeito você o suficiente para contar a verdade. Você acha que eu queria contar? Seria muito mais fácil não contar nada, tratá-lo feito um imbecil, um imbecil que podia ficar chateado, mas isso seria errado. Honestidade é importante. Se a gente não é honesto, não sobra nada." (p. 243).
"Estou transando com o namorado dela. Não posso ser mais perversa do que já estou sendo". (p. 332).
"- Por quê?
- Porque estou vazando, idiota. Caso você precise explicar para as pessoas o que aconteceu, é o seguinte: eu terminei com você. E, não, não dá pra manter a amizade. [...] vou falar mal de você sempre que tiver oportunidade. Se surgir um boato de que você é um ejaculador precoce, pode saber que é coisa minha.". (p. 531).

quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

Minha cartinha pra Papai Noel

Fonte de imagem: COEP
Querido Papai Noel,

desviando de todo o perigo de lhe pedir algo além de suas possibilidade financeiras, e mais próximo da possibilidade de realização... O que eu venho pedir é pouco, é simples.
Papai Noel,  tendo em vista o meu bom comportamento durante o ano, até diante das situações mais absurdas... Acho que o senhor pode perguntar a Deus, porque ele é testemunha de que eu não matei ninguém que eu quis matar... Então...
Só quero um namorado legal, romântico, zero quilômetro...
Acho que é realizável!
Natal tá chegando.
Se apresse.
Não quero mais namorados virtuais!
Chega de amor à distância!
Se puder, manda o vizinho da casa da frente porque eu tô vendo ele entrando na casa dele e acho que é meu número.
Eu acredito em você!

Soraya.

terça-feira, 10 de dezembro de 2013

Os Gifs do Google Plus

Sou apaixonada pelos Gifs que o Google Plus monta quando tiro fotos no hangout.
Tentei mostrá-los no Facebook mais cedo, mas não deu certo.
vim expô-los aqui!!
TCHARAM!
Espero que vocês gostem também!
É o que tem pra hoje.
Morri de procurar os outros Gifs e não achei... =(
Acho que somem com o tempo, sei lá...



segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

Aquela música - Você (Marina Elali)

Fonte de imagem: Leia Já
Já ouvi várias versões dessa música... Roberto Carlos, Maria Bethânia, covers de desconhecidos... Mas a que mais gostei foi da Marina Elali... Ela canta de forma doce, dá uma emoção diferente à música...
O que eu gosto mesmo na música não é a interpretação, a música... É a letra mesma!
È uma letra muito filha da mãe que pega bem na ferida... Quem já perdeu o amor, carinho, admiração, respeito de alguém saberá do que falo.
Enfim!
=*
Você que tanto tempo faz
Você que eu não conheço mais
Você que um dia eu amei demais
Você que ontem me sufocou
De amor e de felicidade
Hoje me sufoca de saudade

Você que já não diz pra mim
As coisas que eu preciso ouvir
Você que até hoje eu não esqueci
Você que eu tento me enganar
Dizendo que tudo passou
Na realidade aqui em mim você ficou

Você que eu não encontro mais
Os beijos que já não lhe dou
Fui tanto pra você e hoje nada sou

Você que eu tento me enganar
Dizendo que tudo passou
Na realidade aqui em mim você ficou

Você que eu não encontro mais
Os beijos que já não lhe dou
Fui tanto pra você e hoje nada sou

domingo, 8 de dezembro de 2013

[Dica de filme] Separados pelo casamento

Fonte de imagem: A crítica
"Você é assim. Todos se consideram seus amigos. Mas você não deixa ninguém chegar perto, porque tem medo de se ferir. E o problema é que você realmente gostava dela. Foi a única de quem realmente gostou. E não importa o que ela fizesse, você não baixava a guarda. Pobre garota, nunca teve chance."
(Separados pelo casamento)
Separados pelo casamento é um filme que eu não gostei de primeira... Foram necessários outros filmes do Vince Vaughn pra me fazer ter coragem pra ter ver esse filme de novo...
O que eu mais gostei dele (não do Vince, mas do filme) foram as brigas do casal, a relação pós-rompimento, os desabafos...
O filme prova que às vezes o amor existe, mas as pessoas podem se amar e não ser feliz junto.
Eu achei o filme fraco em muitos pontos, mas me identifiquei tanto com as brigas do casal, os esforços de Brooke pra manter a relação que acabei esquecendo que era ruim... E gostei do filme.

SINOPSE (via Adoro cinema)
Brooke (Jennifer Aniston) e Gary (Vince Vaughn) estão juntos há dois anos e moram no mesmo apartamento. A vida a dois já não tem a mesma paixão do início e os detalhes da rotina fazem com que eles terminem o relacionamento. Entretanto há um problema: nenhum deles aceita deixar o apartamento que vive, o que faz com que continuem morando juntos. Inicialmente eles tentam viver pacificamente, mas logo descobrem que a melhor saída é tornar a vida do outro um inferno, de forma que saia do apartamento o mais rapidamente possível.

sábado, 7 de dezembro de 2013

Pensamentos soltos - A dor alheia

Fonte de imagem: Pura poesia
As pessoas se justificam demais por erros delas. Dizem que foge de seu controle e tal... não percebem que o que machuca são as palavras e não o resto...
A grosseria do momento, a ação sem preparação.... a presença do desnecessário, a ausência de preocupação com o momento certo.
Sempre se ponha no lugar do outro para tentar entender o que se passa, converse antes de agir... 
Nunca roube do outro o direito de se explicar, de desabafar...
Às vezes só precisamos falar um pouco.
Ontem quando cheguei fiquei conversando com minha mãe, minha tia e minha avó sobre problemas que passei e o efeito disso em mim.
Eu sou muito fechada e escrevo muito no face porque tenho dificuldade pra falar... e ontem eu conversei... conversar é uma novidade.
Encontrar alguém que passou por problemas parecidos/piores que os meus, pessoas dispostas a me ouvir de verdade, e ouvir delas que tudo o que sinto é normal... é tão bom!
Porque parece que isso tudo é passageiro!
Normalmente as pessoas quando vão conversar comigo querem apenas mostrar que o problema delas é pior... como se o meu desabafo fosse uma inscrição pra um tipo de competição "quem tá pior na vida".
Acho graça disso... até em infelicidades as pessoas querem competir....
Mas a nossa dor sempre vai ser maior que a do outro porque é nossa... só nós sabemos, só nós sentimos.
Eu acordar falando de problemas faz com que as pessoas me procurem inbox preocupadas e tal... mas muitas vezes as palavras saem aqui quando passou...
É que, mesmo com os olhos cheios de lágrimas eu apenas observo... e é incrível a reação das pessoas com problemas que não são delas.
Ontem eu conversava com uma moça que trabalha comigo... ela chegou chorando e fez um grande desabafo sobre a vida dela, as dificuldades que ela vinha passando, as dores diárias, os sonhos...
E o que mais me emocionou foi ela falar da filha dela, que a filha dela não era uma dessas crianças mimadas que fazem birra por querer algo que os pais não podem dar.
Eu lembrei de mim e dos meus irmãos... a gente nunca fez zuada ou chorou por querer algo que ia além das possibilidades de nossos pais.
E eu fiquei pensando na filha dela, em tudo o que ela me falou... até que ela voltou de novo chorando... mais uma coisa deu errado.
E a gente fica com o coração na mão, sem saber o que fazer... sentindo culpa por simplesmente não poder fazer nada.
Muitas vezes julgamos as pessoas pela fachada, pelas máscaras que elas usam para se proteger da própria dor.
Tem gente que esconde a própria dor e é julgado... engana tão bem, mas não se engana!
Há quem prefira gritar pro mundo: "vejam! Eu me machuquei! Tenham pena de mim!". E para todos que chegam lembra do "dodói" e pedem atenção e beijo pra sarar...
Há aqueles que sobrevivem com máscaras pesadas... com riso na face que faz todo mundo jurar que ali não há problema, mas tem...
Eu sei disso porque eu sou assim... eu pareço uma louca... quanto mais rio, pior é minha dor.
E o mais engraçado é acharem que pra sua dor existir, ela precisa estar no facebook...
O que não está no face, não está no mundo.
Ontem a noite eu conversava com uma amiga sobre os problemas que eu tava tendo (espirituais, profissionais, emocionais...).
E ela ficou espantada... disse que eu não parecia sentir tudo isso, que ela lia meu blog, as publicações no face...
Ainda há pessoas que acreditam que eu falo TUDO no face...
Eu nunca falei... falo o que sinto volta e meia, mas evito citar o problema.
Algumas pessoas pegam as coisas soltas, juntam tudo e me procuram inbox pra conversar... aqui eu falo das beradas, das partes frias do prato... kkkk

sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

Projeto 6x6


Olá, pessoas!
Mais um 6x6...
Esse mês escolhemos um tema: cores de natal, valendo vermelho, verde e dourado!
Como eu estava com dificuldade de fazer as fotos... kkkkkkkkkkkk
Montei minha árvore e foquei nela!
Veja o resultado!
Essa é nossa árvore de natal... Aqui em casa a gente não dá muita bola pro natal, mas sempre tentamos!
Antigamente, mamãe fazia árvore de papel crepom, só pra gente poder ter uma árvore... Essa daí foi comprada em 95 ou 96... A gente nunca foi muito empolgado em comprar coisas de natal.
Nós temos uns enfeites de natal bem antigos da Disney  (estão até descascando)...
Quando eu era pequena, mamãe dizia que esse era o meu. Cada um aqui adotou um anão como seu papai noel.
Acho que esse tinha óculos... Mas se perdeu. Também, esses enfeites são de.... 1995! São quase 20 anos, né?
Tá dando pra ver o ratinho (acho que é da Cinderela, sei lá) e o veadinho (deve ser o Bambi)????
Essa é a estrela da casa! *-* Eu sempre gostei dela!
Então é isso... Espero que tenham gostado!
Aproveitem para ver as fotos dos outros participantes:

quarta-feira, 4 de dezembro de 2013

Não gostei - O casamento do meu ex

Fonte de imagem: Adoro Cinema
Cara, eu fui assistir esse filme apegada pelo título... Adoro filmes sobre casamentos e "exes"... O filme estava na sessão de "comédia romântica" do megafilmeshd e eu me animei mais ainda... Porque outra coisa que eu adoro além de filmes de casamento, sobre exes... È uma boa comédia romântica!
Pensa na decepção!
Eu não sei dizer que merda é esse filme... Não vi romance, não vi comédia, não chega a ser um drama.... É uma merda só!
Os atores são fracos, a história é uma merda... 

SINOPSE (via Adoro Cinema)
Um grupo de amigos inseparáveis se reencontra para o casamento de dois deles. Laura (Katie Holmes) foi escolhida como dama de honra e não o via o noivo Tom (Josh Duhamel) há muito tempo. No passado, eles namoraram por quatro anos, mas agora ele vai se casar com Lila (Anna Paquin). Resta saber se as feridas do passado foram fechadas para sempre ou se ainda existe espaço para um antigo sentimento.