terça-feira, 29 de abril de 2014

Bate-papo temático - "Padizê, né?" com Ruan Marcus*

Fonte de imagem: Mulek.com
E do que o mundo precisa?
Mais amor e menos religião....
Acho que o mundo precisa de pessoas que sejam mais sinceras consigo mesmas e com os outros nada desse negócio de eu amo todo mundo, eu sou bonzinho, etc.
Acho que o mundo precisa de mais carinho e menos falsidade... As pessoas são falsas demais... E confundem carinho com educação...
Sei lá!
Acho que deveríamos ser mais honestos com nossos sentimentos...
Acho que o mundo seria melhor se as pessoas parassem de disfarçar que gostam de alguém quando na verdade não estão nem aí
Sabe porque digo isso??
Acho que sim... As pessoas estão mais preocupadas consigo do que com o próximo... Há muita preocupação de "padizê".
'Padizê'?? Explica isso...
"Padizê" é uma coisa que eu falava quando era criança, brincando de boneca... "Padizê que eu tenho carro, né? Padizê que isso aqui é meu carro, tá?"... É quando a gente usa muito a imaginação e tenta convencer o outro de que aquilo existe.
Ah, sim! "Padizê" que gosto de todo mundo vou fazer isso, vou fazer tudo pra agradar as pessoas, etc 
É isso mesmo!
Às vezes alguns amigos que eu tenho e alguns familiares ficam dizendo: "Ah, porque tu não fala com fulaninho de tal, etc, etc"... Se eu não me sinto bem, porque sou obrigado a falar?
Isso é muito desagradável, ter que fingir algo por conveniência.
Já me decepcionei com muitas pessoas por causa disso.
Eu também...
Tem gente que vive de Padizê em excesso...
Outro dia escrevi no face que a gente vive tanto pra outros, por outros, que já não sabemos quem somos.
É por isso que não somos nada.
Acho que o mundo precisa de pessoas de verdade
Respeitar seus próprios sentimentos é um passo importantíssimo pra tornar o mundo um lugar melhor.
O "padizê" é mantido por todos nós quando fingimos gostar de algo ou alguém.
O "padizê" era uma coisa que deveria ter sido deixada na infância...
Eu acredito que o "padizê" da infância é só um ensaio para o da vida adulta. Quando somos crianças não ligamos muito para o que os outros pensam, a gente acaba fazendo muito coisa 'de criança'. No "padizê" da infância a gente já vai aprendendo que a gente pode fazer com que algo pareça outra coisa que não é, aprendemos a disfarçar!
O que tu acha?
Acho que deveríamos parar de brincar com a vida e com as pessoas... Seria mais fácil!
Mas será que o mundo precisa apenas de uma mudança de postura? Será que ele precisa só de menos "padizê"?
Pela aparente "organização" que o mundo tem hoje, um pouco menos de "padizê" será suficiente, para pelo menos diminuir as mazelas.
Se, por exemplo, o dinheiro que o governo investe na copa, em eventos, obras só de "aparência"  (padizê que o Brasil é 'desenvolvido' nem sei quem inventou esse tal de desenvolvimento) e fosse investido em educação isso já melhoraria alguma coisa.
Não sei se fui claro, mas esse é meu ponto de vista...
Parar de "padizê" que somos felizes e lutar pra ser...
Parar de "padizê" que somos honestos e começar a ser...
Encarar a vida com maturidade, e parar de brincar de faz de conta... Não estamos bem! Pra quê fingir que tá tudo perfeito?

________________________
* Ruan Marcus é meu miguxo de trabalho. Estudante de psicologia pela Universidade Federal do Maranhão e autor do blog "Confissões de um jovem solteiro".
** Publicado originalmente em 16 de julho de 2012.

sábado, 26 de abril de 2014

Aquela música - Além do que se vê (Los Hermanos)

Fonte de imagem: G1
Um dia desses, eu tava deitada na minha cama pensando na vida... Estava me sentindo muito só, e fiz uma oração rápida daquelas que a gente só faz pra pedir a Deus uma solução imediata para nossos problemas.
Daí um amigo me chamou no Whatsapp e, sem saber o que acontecia, me enviou essa música.
Quando dizia: "Sei que a tua solidão me dói" eu comecei a chorar muito, porque parece que... sei lá... Foi como se eu ouvisse alguém me consolando por saber algo que eu sentia.
Quando falei isso pra ele, creio que ele apenas pensou que eu não fosse normal... Enfim. 
Moça, olha só o que eu te escrevi
É preciso força pra sonhar e perceber
Que a estrada vai além do que se vê

Sei que a tua solidão lhe dói
E que é difícil ser feliz
Mais do que somos todos nós
Você supõe o céu
Sei que o vento que entortou a flor
Passou também por nosso lar
E foi você quem desviou
Com golpes de pincel

Eu sei, é o amor que ninguém mais vê
Deixa eu ver a moça
Toma o teu, voa mais
Que o bloco da família vai atrás

Põe mais um na mesa de jantar
Porque hoje eu vou praí te ver
E tira o som dessa TV
Pra gente conversar
Diz pro bamba usar o violão
Pede pro Tico me esperar
E avisa que eu só vou chegar
No último vagão

É bom te ver sorrir
Deixa vir a moça
Que eu também vou atrás
E a banda diz: assim é que se faz!

Sei que a tua solidão me dói...
Sei aquela mesa de jantar...

quinta-feira, 24 de abril de 2014

[SAL] Postagem de Quinta - Ask.fm *


Se axa bonita?
Me "axo" não. Odeio minha boca, meu nariz, meu pescoço, meu bucho, minha falta de bunda, meu peito, meu joelho e minhas unhas.
Você gosta de um beijo roubado?
Depende do ladrão.
Você pretende casar quando?
Meu sonho era casar antes dos 30. Mas nem namorado tenho hj... sei lá quando isso vai ser possível.
Como tá o lance com o carinha que vc se declarou? Já deram umas bitoquinhas? Vai pra frente o rolo?
Eu achava que ia pra frente... Ele.me pediu em namoro, mas olhando o face dele percebi que ele me tem como uma ótima amiga, nada a mais.
Ele devia estar de brincadeira como todo mundo... deve ser divertido me fazer de besta, sei lá.
Qual livro você não recomendaria?
Memórias de minhas putas tristes
Você acha que um homem galinha pode mudar por causa de uma mulher?
Não por causa de uma mulher, mas pela maturidade de uma relação... talvez?
Com que frequência você sorri?
Sempre que tô nervosa, que não quero fazer algo, quando quero esconder a tristeza, quando acho algo engraçado, quando tô com vergonha... em cada vírgula e reticência de minha fala... kkkk
Eu vivo em pé de guerra com meus pais. Queria muito respeitar mas não consigo.
Você trabalha? Se sim, se empenhe pra sair de casa.
Caso não, seja paciente... finja escutar, nunca bata de frente e repense suas atitudes... seja menos orgulhosa e se questione se realmente não merece ouvir o que está sendo dito.
O que você acha das crentes que saem da igreja pro motel com namorado?
Não vejo nada demais nisso.
Biblio, como faço pra superar o fim do meu namoro?
Amig@, a dura realidade sobre a "cura do amor" é que ela não existe... mas há como amenizar as dores do rompimento.
Tipo, em primeiro lugar você deve entender que um namoro não acaba do nada. Ele passa por vários problemas que o enfraquecem... e esses problemas serão o teu foco, pensa sempre neles quando a saudade bater.
Muda tua rotina, faça coisas que nunca fez antes, viaje, foca nos estudos, te arruma, ore bastante...
nada disso vai te fazer esquecer a pessoa, mas vc vai aprender a se amar, e vai abrir o coração pra outras.
 ____________________________
* A postagem de quinta é uma seleção das perguntas que enviam pelo SAL e pelo Ask.fm.

quarta-feira, 23 de abril de 2014

Pronto, sai de casa! - Pizzaria com os amigos

Volta e meia vou postar uma foto pra provar pra vocês que eu saio de casa.
Motivo: as pessoas estão dizendo com certa frequência que eu não saio de casa... TCHARAM!
Então, hoje, dia 23, sai com a Ana Paula, o Aécyo e a Ana Augusta.
A gente foi comer Pizza e fofocar da vida (a nossa e a alheia, claro).
Foi uma noite muito divertida, cheia de promessas de repeteco.
Bom, são 10 anos de amizade com esse povo, né? A gente sabe que essas coisas nunca acontecem de verdade... 
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
Obrigada, crianças!
Vocês me fizeram muito feliz!

terça-feira, 22 de abril de 2014

Sobre o perdão e outros dilemas pascais....

Fonte de imagem: Doce far niente!
A semana passada foi marcada por momentos de grande reflexão...
Questionava-me sobre a vida e principalmente sobre o perdão... O perdão que eu fui buscar em uma tentativa de confessar-me com um padre.
Estava lá naquela fila e me questionei quantas pessoas eu perdoei, de verdade... A resposta não me pareceu clara, visto que de todos aqueles que me fizeram mal, eu guardava alguma mágoa.
Como vou pedir perdão se eu mesma não sou capaz de perdoar os outros.
No "Pai Nosso", uma das últimas frases, acho, diz: "Perdoa os nossos pecados, assim como nós perdoamos os nossos inimigos". Eu falo tantas vezes que eu perdoei aqueles que me fizeram tão mal... Mas não consigo falar COM eles, não consigo nem olhar na cara deles de novo... A sensação que tenho é que ELES guardam maus pensamentos de mim, quando o meu preconceito revela que a mágoa ainda me faz pensar mal deles.
O perdão não é algo fácil quando se tem uma memória boa... Seria tão bom se nossa memória para a falha alheia fosse tão ruim quanto é para nossas falhas.
Queria eu ser capaz de perdoar e ser digna do perdão de Deus como sempre falo em oração.
E sigo assim... Feliz cada vez que um contato de paz com meus inimigos é um sucesso... E sigo triste quando, muitas vezes, ele falha e dou as costas.

segunda-feira, 21 de abril de 2014

Hummmm.... Nada não.


Eu queria dividir minha felicidade com vocês... Uma piada antiga... tanta coisa... Mas fico naquela censura de não saber mais o que é bom compartilhar....
Parece que tudo agora fere alguém de alguma forma... Sei lá...
Acho que são todos leoninos com um Q de capricornianos....
kkkkkkkkkkkkkkkkkkk
Sinto falta de blogar, marquei algumas coisas com colaboração de alguns amigos, mas ainda não deu certo....
A novidade é que eu ando recebendo muitas perguntas no Ask.fm, e isso vai virar postagem também...
Outra coisa chata, mas legal... Recebo recados anônimos com elogios a minha pessoa, alguém que se diz apaixonado por mim. É muita loucura?
Por outro lado, aparece um anônimo que me odeia e fica criticando a minha profissão, o meu jeito tosco de escrever, meu nariz e solta uns veneninhos sobre meu antigo relacionamento.
Enfim...
Apareceu de tudo e tudo me modifica um pouco mais e mais...
E vira novidade pra vocês! Novidades que eu não ando tendo tempo de postar, mas que, fé em Deus, em maio será diferente.

Beijo!


domingo, 20 de abril de 2014

Perdemos nossa princesa Tina Maria Pâmela


Lembro de quando ela chegou na nossa casa... parecia o Pernalonga, mas carregava consigo ares de princesa... uma princesa atrapalhada, medrosa, sempre andando de um jeito meio desajeitado, mas tão branquinha e classuda que era difícil olhar pra ela e não imaginar que ela carregava uma tiara de diamantes na cabeça.
Hoje nossa princesa, TINA MARIA PÂMELA, nos deixou com as boas lembranças e o consolo de que descansa junto ao Pai.
Hoje estamos mais tristes, com saudade de mandar ela pra dentro de casa, com saudade de mandar ela comer antes que a Mel chegasse atacando, com saudade e apenas saudade... Mas há o consolo de saber que agora ela está bem...

Quem sabe agora o Bó tenha chance de conquistar essa gata lá no céu!

sábado, 19 de abril de 2014

As coisas que a gente aprende com... Amizade masculina*

Fonte de imagem: Vamos falar de livros e filmes?
Aprendo tanta coisa boa e ruim sobre os homens... 
Uma das coisas que aprendi com os homens é que só sou madura se concordar com tudo que eles pensam e ficar com eles, ainda que eu, ele ou os dois tenham compromisso... Se não aceito propostas sou criançona. 
Penso que eles acreditam que me farão mudar de ideia me chamando de criançona. Sei lá, devem pensar que vou virar pra eles, abrir a perna e dizer "vem, vou te provar que sou adulta".
Porém, pra mim, esse tipo de desafio/chantagem/joguinho só mostra que a criançona não sou eu.
Enfim...
Aprendi que pra não trair eles tem que gostar muito da pessoa... Mas, por mais que eles gostam, eles sempre falam pra "vítima" que o amor deles pela outra não é suficiente. Misteriosamente ele nunca larga ela.
Aprendi que quando a gente elogia o cara por ser sincero, ele logo acha que pode te desrespeitar!
Sério! Elogiei um amigo por não tentar me iludir com promessas de amor e ele achou logo que eu topava mais...
Aprendi que homens são muito sinceros... Sinceros como crianças... Mas são muito falsos quando o assunto é o sexo oposto!
Gente... Tô com muito sono... Acho que eu escrevi algumas besteiras, então peço desculpas!
___________________________________
Originalmente publicado em 20 ago. 2012.

quinta-feira, 17 de abril de 2014

SAL - Serviço de Atendimento ao Leitor [Voltamos pelo Ask.Fm]

Olá, pessoas...
Como o meu Ask.fm está cheio de anônimos queridos querendo meu corpo nu, resolvi usar as perguntas deles para ressuscitar nosso SAL.
Para enviar as perguntas, use o formulário e o Ask.fm/BibliotecariaEscandalosa.
Aceito perguntas sobre minha vida, o blog, livros, o curso (não façam perguntas técnicas, porque eu passo vergonha) e... Se você quiser conselhos pode usar o mesmo canal, tá?
Essa vai ser nossa postagem das quintas-feiras... É uma postagem de quinta mesmo!
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
Selecionarei 10 perguntas por semana, ok?
  • O amor é eterno?
Eu sempre disse que era, mas hoje não sei. Sei que o amor que sinto por minha família será pra sempre, mas hoje gosto de acreditar que outros tipos de amores possam ter um fim ou se modificar, como aconteceu com meu amor pelo Guii.
  • É mais importante amar ou ser amado?
A gente não consegue ficar muito tempo com uma pessoa quando não é capaz de amar. Eu, pelo menos, não consigo me ver ao lado de alguém todos os dias... porque o amor é o que nos cega para os defeitos, o amor é o que nos motiva a ficar juntos. Ser amado é bom, mas só isso não sustenta uma relação... é preciso amar para aceitar ser amado.
  • O que mais te deixa frustrado(a)?
Quando a pessoa me convida pra sair e eu faço todo um planejamento para conseguir encaixar isso na minha agenda e ela simplesmente não aparece e eu percebo que deixei de fazer muita coisa pela falta de educação e consideração.
  • Qual a sua expectativa de vida?! Como vc se vê daqui a 10 anos?!
Eu quero passar em concurso e continuar fazendo o que gosto.
Daqui a 10 anos, espero estar morando em algum interior... espero ter meus 3 filhos e poder continuar com a Liga dos voluntários.
  • Tá faltando homem, Escandalosa?
Não, não está faltando.
Os caras marcam comigo e me dão bolo quando eu posso ir encontrá-los. Há muitos que eu não encontro por causa do meu trabalho que me toma muito tempo (faço muitos trabalhos extras pra complementar a renda).
  • Quais são as 5 coisas importantes que você incluiria na sua lista de coisas a fazer?
Terminar uma normalização que eu tô lentona...
Estudar pro concurso do TRT...
Fazer minhas orações...
Ouvir meus próximos...
Lavar o prato sujo que botei na janela.
  • Posso te pegar na saída da igreja? Depois da missa?
Me sentindo uma adolescente em 3... 2... 1...
Olha, eu saio da missa muito tarde, mamãe não gosta que eu me demore na rua.
  • Mas você já tem 27 anos. Não acha que tá um pouco velha pra isso de mãe não deixar?
Olha, enquanto eu morar na casa de meus pais, eu obedeço a regra deles.
  • Pq vc não quer falar da traição do Nando?
O passado não pode ser tocado, não pode ser vivido... Existem 2 opções: ou viveremos ruminando ele, justificando qualquer fracasso do presente com aquele "eu vivi isso, e superei" e jogando na cara das pessoas que passaram pela mesma situação que "o meu caso foi pioooor" (acho isso ridículo).... Ou esqueceremos.
Lógico que o caminho mais difícil é esquecer, mas... Eu e o Nando somos jovens! Erros são comuns na nossa idade. Não quero passar minha vida inteira chorando por erros que possamos ter cometido no ano passado, não quero viver o hoje ocupando meu tempo com lembranças ruins. Ele me traiu, ok. O namoro acabou, ok.
Hoje não nos falamos, a última vez que tivemos uma conversa de verdade foi pra terminar a relação... Mas isso não nos impede de sermos amigos amanhã e, quando isso acontecer, eu não quero ter lembranças ruins pra contar ou erros dele pra ficar jogando na cara sempre que alguma coisa acontecer.
Eu não sou a coitadinha por ter sido traída, nem ele um vilão por ter traído.
Somos humanos, adultos.
  • Eu queria te conhecer pessoalmente, mas tenho medo que tu pense que quero teu corpo nu.
Miguxo, tenho 27 anos e não 13.
Se você me convida como amiga, saímos como amigos. Se tu me convida pra algo mais, só rola por iniciativa tua e se eu estiver a fim.
Não se preocupe.

quarta-feira, 16 de abril de 2014

[Reblogando] A breve história romântica com um ex-clone do meu ex

Fonte de imagem: HDW
Tudo começou quando eu vim trabalhar na biblioteca setorial do prédio CCSA (UEMA). No prédio funcionam os cursos de direito, administração, ciências sociais e o CFO. 
Até aí, normal... Eu, uma estagiária com pouco experiência em Biblioteca e atendimento ao público, estou aqui uma bela manhã quando Ele entrou pela porta... Na verdade, nem notei, mas quando ele tava consultando o acervo, o espanto! No facebook escrevi: “Gente, o clone do meu ex tá aqui”. 
Existem 2 clones do meu ex, um é clone pela postura, o outro é porque parece com ele de óculos. O Clone 1, é o que parece com ele de óculos... Enfim... 
Muitos detalhes... Entre esses detalhes, eu preciso contar que nunca fui a fim do meu ex, porque todo mundo acha isso por achar que quando eu falo de ex, eu falo só de um cara com quem eu fiquei antes do meu namorado atual... Embora, esse clone seja clone desse garoto mesmo! kkkkkkkkkkkkk (Sem a piada da coisa mal resolvida, ok?).
Enfim, enfim... Ontem ele entrou por aquela porta de um jeito diferente... Acho que ele até brilhava, cara! =O
Ele pediu pra fazer a carteira, eu, com preguiça, avisei pra ele que nem adiantava fazer agora porque a gente não tava emprestando livro... Ele insistiu que queria fazer a carteira. Eu disse pra ele o que era necessário com esperança de faltar alguma coisa e eu não precisar ir lá atrás dos bagulhos pra fazer a carteira... Mas ele tava com tudo, cara! 
Beleza, na hora que ele me deu a foto dele, sem óculos, eu me apaixonei... Esqueci que tinha namorado...  Dane-se! Estávamos brigados e, depois de vê-lo sem óculos, eu o quis... Nem voltaria mais pra meu namorado! Fiquei olhando pra foto enquanto ele preenchia a ficha e pensava: "Esse cara não pode ser clone do meu ex... Ele é gato!!! Quero casar com ele, ter bebês feios e Oh! Oh! Oh!".
Aí, a melhor parte tu não sabe... Descobri, quando ele foi embora e eu fui fazer o registro no sistema que ele já tinha ficha aqui. 
Citando as postagens no facebook: 
Esse cara tá a fim de mim!
Evidência 1: Ele já tem cadastro na Biblioteca!
Evidência 2: Ele não precisa da carteira agora, porque não estamos fazendo empréstimo (Férias).
Evidência 3: Ele vinha pra cá estudar e ficava só me olhando.
Evidência 4: No começo, ele só falava com as outras pessoas, menos comigo.
Anos de Carmen San Diego não foram em vão!... Vou largar meu atual e ficar com o ex-clone do meu ex! 
Beleza... Comecei a me apaixonar por ele, tecer planos para o nosso futuro juntos... Procurei a casa dele no Google mapas e tudo! 
Compartilhei com minhas amigas no face a foto do cara e todas aprovaram... kkkkkkkkkk (Tudo na base da brincadeira, que fique claro!). 
Aí, fui ver a data de nascimento dele: 21 anos, gente... O cara é novinho demais! 
Procurei o face dele, só foto de desenho, nenhuma dele (esperança de foto de sunga preta na praia morreu ao ver que ele já tinha usado uma tartaruga ninja como foto de perfil). 
No facebook: 
Depois de descobrir que ele só tem 21 anos =(
Achei o face dele... Não tem foto.
E a gente não tem amigo em comum!
É a primeira vez que encontro alguém nesse face que não tem amigo em comum comigo! 
E assim, começou e terminou minha história romântica com o ex-clone do meu ex que é muito gato sem óculos. 

Fim.
__________________________________
♫ Ouvindo: Hey Now Now - The Cloud Room
#essaehumahistoriadeficcao
 - Originalmente publicada em 20/02/2013.

terça-feira, 15 de abril de 2014

2ª Atividade da Liga dos Voluntários


Feliz!!!!
Essa semana conseguimos concluir mais uma missão!
Passamos a manhã brincando e distribuindo doces em uma escolinha da Liberdade!
Quero agradecer a Itamara, Adna, Denise, Talídia por participarem ativamente das reuniões da Liga dos voluntários e estarem sempre dispostas nas atividades.
Agradeço também o apoio de Thaís... Amiga, sem você isso não seria possível!
E em junho tem mais!!








Veja mais fotos na nossa Fanpage - > Liga dos voluntários

segunda-feira, 14 de abril de 2014

Momento "Own, que gay"...


Certo dia Deus me observava lá do céu... Percebendo que eu passava muito tempo sozinha, ele me enviou Keila.
Não tenho como descrever o que eu senti quando Keila entrou na Biblioteca em que eu trabalho com os zóião bem abertos, parecia até que tinha medo de livro... kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk... Eu não gostava de Keila e tenho certeza de que ela sentia a mesma antipatia por mim (na verdade, ela me falou isso com todas as letras algumas vezes).
Mas o tempo e o trabalho juntas nos aproximou e quando eu vi, eu conseguia contar pra ela coisas que eu não contava pra ninguém e nossa amizade foi fortalecendo... fortalecendo... E na mesma sala conversávamos no whatsapp, no hangout... Sabe aquela coisa de.... Parece que todo tempo tu tem algo pra dividir com a outra pessoa? Das mais bobas (♫Você é luz... É raio, estrelas e luar♫, "toma água, cabeção", "tu já almoçou?", "eu sei que tu quer, mas finge que não quer!") até as mais pesadas (problemas familiares, saúde, quase românticos...)... 
A intimidade entre a gente ficou tanta, que sincronizamos o nosso horário do Xixi, Keila virou meu travesseiro no ônibus e é tudo tão engraçado... Há muito tempo não me entendia tão bem com uma mulher! (Isso soou lésbico).
Enfim...
Você é muito especial pra mim, cabeção!
Obrigada pela companhia, pelos conselhos, pelas brincadeiras, por me fazer esquecer os problemas e por me aguentar cantando a tarde toda!

domingo, 13 de abril de 2014

Minha pequena oração...


Na Crisma de sábado, a minha catequista sussurrou no meu ouvido um pedido para eu fazer a oração.
Acho que todos aqui já sabem de minha dificuldade para falar em público, eu pedi pra escrever rsrsrs...
Já tinha até esqueci da oração, que não chegou a ser lida, quando ela caiu do meu caderno.
Tem alguns erros, mas foi sincero... E ainda é válido.
"Pai de Bondade,
abençoe a todos que estão aqui presentes esta noite, abençoe suas famílias, pensamentos e ações... Abençoe, Pai, nossas palavras para que elas sejam luz na vida de nossos irmãos.
Pai, perdoe nossas falhas, ajuda-nos em nosso crescimento diário, Senhor. Que possamos ver o bem na ação de nossos irmãos e que não os julguemos segundo a maldade que muitas vezes carregamos em nosso coração.
Senhor, purifica-nos, Pai... Traga a luz que buscamos para nos fazermos completos.
Nos proteja na volta para casa.
Obrigada por tudo que fazes, Pai... Ainda que muitas vezes sejamos incapazes de entender..
Dá-nos sabedoria para respeitar.
Amém".

sábado, 12 de abril de 2014

Aquela música - Depois (Marisa Monte)

Fonte de imagem: CBN
Acho que eu não preciso dar grandes explicações sobre o quanto essa música me traz lembranças, me faz pensar numa relação que foi perfeita em muitos aspectos (pelo menos pra mim).
Quando meu namoro acabou, enviei pra meu namorado a primeira estrofe da música... E apaguei tudo o que tinha dele, fotos, número, mensagens... Conservo hoje só os emails que tinham anexos de coisas que ele me enviava pra estudar... Meu ex-namorado é grande inspiração pra mim nesse sentido.
Enfim, no dia do aniversário dele, por coincidência, me enviaram um trecho da música, o mesmo trecho que eu enviei pra ele, aliás.
E sempre que ouço a música passa todo um filme na minha cabeça... As muitas vezes que eu cheguei pra ele chorando, sem saber se ainda o amava, com medo de não amá-lo mais... Eu tinha muito medo de que nosso namoro terminasse e ele continuasse me amando, é engraçado como foi exatamente o contrário... E como eu sofri!
É uma música que me lembra nossas brigas, nossas brincadeiras, nossos encontros, nossa amizade, tardes de estudo, companhia em eventos religiosos, até nossas transas... Passa tudo tão rápido e ao mesmo tempo em câmera lenta... Sorte que a música dura apenas 2:54.
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
Enfim!
Hoje eu revelo um segredo... Essa música me dói de ouvir.
Depois de sonhar tantos anos
De fazer tantos planos
De um futuro pra nós
Depois de tantos desenganos
Nós nos abandonamos como tantos casais
Quero que você seja feliz
Hei de ser feliz também

Depois de varar madrugada
Esperando por nada
De arrastar-me no chão
Em vão
Tu viraste-me as costas
Não me deu as respostas
Que eu preciso escutar
Quero que você seja melhor
Hei de ser melhor também

Nós dois
Já tivemos momentos
Mas passou nosso tempo
Não podemos negar
Foi bom
Nós fizemos história
Pra ficar na memória
E nos acompanhar
Quero que você viva sem mim
Eu vou conseguir também

Depois de aceitarmos os fatos
Vou trocar seus retratos pelos de um outro alguém
Meu bem
Vamos ter liberdade
Para amar à vontade
Sem trair mais ninguém
Quero que você seja feliz
Hei de ser feliz também
Depois

quinta-feira, 10 de abril de 2014

[Dica de filme] Meu passado me condena

Fonte de imagem: Adoro Cinema
Esse é um filme com a história fraca, interpretações ruins... Mas que eu indico pelo simples fato de que algumas piadas são boas e as situações que acontecem no filme, acho que se eu já vivi, vocês também não passaram longe de algo parecido, vai?
Quem nunca esteve em uma relação pensando em outra? Ou simplesmente pesou as qualidades de um ex e achou que o atual é um pé no saco?
Enfim... Antes que magoe alguém, leia a sinopse.

SINOPSE (via Adoro Cinema)
Quando Fábio (Fábio Porchat) e Miá (Miá Mello) se encontram, é amor à primeira vista. Eles se casam um mês depois de se conhecerem e decidem viajar à Europa em um cruzeiro em lua de mel. Só que, durante a viagem, eles encontram seus antigos namorados, Beto (Alejandro Claveaux) e Laura (Juliana Didone), que hoje estão juntos e também passam sua lua de mel.

quarta-feira, 9 de abril de 2014

Eu nunca vou desistir de você

Fonte de imagem: Imagine One Direction
Imagine se todo o amor que sentimos fosse em vão e caminhasse para a desistência sem uma luta... Consegue?
Nem eu.
O amor vai além daquilo que se é capaz de imaginar... O amor não tem regras, cada um ama de um jeito, mas meu amor não nasceu para a desistência, como muitos outros amores declarados.
Há anos me preocupo com um certo garotinho... Ano passado me desesperei ao vê-lo, pela primeira vez, chorar e confessar suas fraquezas. Mas eu o amo. E amo muito... 
Ele representa as noites que eu não consigo dormir pelo medo de que ele não sonhe... Ele representa minha lágrimas, meus maiores temores... Ele é minha luta. Uma luta não falada, não declarada e não vista...
Muitas vezes olhei pra ele e chorei apenas, hoje baixo a cabeça a oro... Porque meu amor é assim... É de fé, de certezas e de vitórias... Jamais desistirei, jamais desejarei outra coisa na vida além de que sonhes e sejas forte para realizar.

Te amo.

terça-feira, 8 de abril de 2014

Dica de leitura - Presentes da vida (Emily Giffin)


Uma das características de Emily Giffin é o tom meio meloso de narrar das personagens. Em "Presentes da vida" a autora vem com um diferencial: o tom irônico e o humor da personagem Darcy Rhone.
Darcy é uma personagem de uma outra história da autora, história essa que virou filme e já foi indicada aqui (Dica de filme - O noivo da minha melhor amiga). Na verdade, podemos dizer que a história de Darcy começa depois do final do primeiro livro (não li o primeiro). A partir do momento em que a amizade dela e da Rachel acaba.
Eu gostei muito do livro... Fala de amizade, desespero, erros, arrependimentos... Tudo de uma forma muito real e sincera.... São situações que a gente acaba se imaginando, saca?
Meu destaque vai pra página 300, em que a autora descreve o novo namorado da Darcy como uma versão madura do Hugh Grant e hétero do Rupert Everett... Ou seja, o cara era perfeito, né? 
Aiaiai...

SINOPSE (via Skoob)
Darcy Rhone sempre teve todos os homens aos seus pés. Tinha um emprego glamouroso, um seleto círculo de amizades e um noivo perfeito, Dexter Thaler. No entanto, tudo mudou quando Darcy se envolveu com o melhor amigo de seu noivo... Seu noivado acabou e perdeu sua melhor amiga, Rachel. Incapaz de assumir responsabilidades e de enfrentar todo esse mal-estar, Darcy foge para Londres, para a casa de um amigo de infância, imaginando que poderia passar uma borracha em tudo isso. Mas, para seu desânimo, Londres se torna um mundo estranho, onde seus truques de sedução não mais funcionam e onde sua sorte parece ter se evaporado. Sem amigos nem família, Darcy precisa dar novo rumo à sua vida e, assim, começa uma linda trajetória rumo ao crescimento e ao amor.

domingo, 6 de abril de 2014

Projeto 6X6: Páscoa 2014

Olá, pessoas!
O mês de abril ficou marcado pelo uso do chocolate em Nosso Projeto 6X6.
A ideia era juntar fotos que tivessem marrom, rosa e branco...
Tentei juntar o que tinha porque o tempo pra foto foi pouco.
Simbora!

Aproveitem para ver as fotos dos outros participantes:


Mel Lekka Secca... Não precisa explicar.
Guii não precisa ser explicado.... Todos sabem que ele é o mais lindo chocolate que eu tenho! 
A floresta proibida da UEMA
Um presente marrom...
Meu vício... Pena que quando a gente come mais de 2 seguidos, sente um gostinho de rum.
Bolo de chocolate com sorvete.... *-*

sábado, 5 de abril de 2014

Enfim... A sorteada!


Olá, pessoas!

Essa semana tivemos o 2º sorteio "Botando pra fora"... Tivemos o recorde de participantes no sorteio... 6 pessoas se inscreveram pra ganhar o livro!
Essa é a Sâmara, a sorteada.
O embrulho que eu fiz com muito carinho... Vantagem de não mandar as coisas por correio.
No pacote foi o livro, um bloco com uma canetinha, um espelho em formato de rosa e um monte de bloquinhos decorados.




sexta-feira, 4 de abril de 2014

Minha história em tópicos

Fonte de imagem: Clubinho
1986
Eu nasci.
1987
Fui a praia pela primeira vez.
1988
Nasceu minha irmã mais nova: Isaura.
1989
Minha primeira (e última) mudança de casa. A asa antiga tinha só sala, um quarto, cozinha e um banheiro no quintal... Na nova, tinha/tem o quarto do menino, o das meninas, um terraço enorme e 2 banheiros dentro de casa.
1990
Comecei a estudar! - Unidade Integrada São Luís Rei de França.
1991
Ganhei uma lancheira da She-Ra!
1992 
Mudei de escola. - COEDUC. Lá eu passava mais tempo na secretaria e na biblioteca de castigo do qur em sala de aula.
1993
Repeti a 1ª série por não saber ler. Tentei enfiar um lápis no olho de um coleguinha que riscou meu livro (Marcos Aurélio). Lembro do meu pai conversando com o pessoal da secretaria.
1994
Voltei pra antiga escola pra fazer 1ª série de novo - Unidade Integrada São Luís Rei de França... mas antes roubei uns livros da biblioteca. A mudança foi boa, porque a escola era perto de casa e eu podia vir a pé. Conheci a Tâmara.
1995
Conheci Patricia Mann na fila do hino no colégio... eu espirrei em cima dela e ela ficou me chamando de mal educada, nojenta... toda metida! Passei semanas falando mal dela pra Tâmara.
1996
Fui a Biblioteca Pública pela primeira vez. No dia do livro infantil.
1997
Zerei Super Mário! Parei de ir pra Igreja.
1998
Mudei de escola! - Colégio Adventista de São Luís. Conheci Yuri, Juliana e Celyane.
1999
O pastor do colégio veio conversar comigo porque eu sofria Bullying por ser feia e gostar do menino mais bonitinho da turma: Yuri. Conheci a Gabriela.
2000
Conheci Guilherme! Marquei o meu primeiro encontro com um menino que fazia o ensino médio... dei um bolo nele, porque mamãe não me deixava andar de ônibus só e eu nem sabia onde era o cinema. (Eu tinha 13 anos).
2001
Comecei a frequentar mais a biblioteca do colégio por influência do Guii que ia pra lá ler a Barsa enquanto eu rasgava as revistas e organizava o acervo. A Biblioteca fechava no recreio, mas a tia abria só pra gente entrar. A gente matava a aula de religião, educação física e a capela na biblioteca. Algumas vezes escondidos embaixo da mesa de leitura individual. Conheci a Rosana e a Luciana. O Guii saiu do colégio.
2002 
Estava no 1º ano e me declarei pra um pikeno do 3º ano (Jonas... o mesmo com quem marquei o cinema e não fui). Toda a escola ficou sabendo que ele não me queria e eu virei piada.
2003
Papai perdeu o emprego e mudamos todo o padrão de vida! Conheci o Aécyo.
2004
Mudei de escola e fui estudar pela primeira vez em uma escola pública! - Centro de Ensino Médio Professora Margarida Pires Leal. Lá eu conheci Luana e Irajayna.
2005
Conclui o ensino médio! Fui apostada no colégio em uma brincadeira idiota que fizeram por eu ser BV. O detalhe é que eu era apaixonada por um dos meninos envolvidos: Rodrigo. Coloquei Letras no meu PSG e não passei.
2006
Comecei a fazer curso de informática!!!! *-* (eu adorava, desculpa). Me apaixonei pelo professor e só tirava 10 por isso. 
2007
Passei no meu primeiro vestibular (só tinha feito o PSG... o pai tava sem grana na época das inscrições em 2005 e 2006) e comecei a fazer Biblioteconomia na UFMA.
2008
Comecei a trabalhar na PPPG. Ganhava 150 pra passar praticamente a tarde toda estudando enquanto ninguém aparecia, não tinha certificado pra fazer ou xerox pra tirar. Um corajoso me pediu em namoro, eu aceitei. Dei meu primeiro beijo no dia 28 de julho de 2008... Dia 2 de agosto terminei o "namoro".Conheci Fernando Augusto em outubro.
2009
Comecei a namorar com o Nando em janeiro... depois de um monte de briga besta por falta de comunicação. Criei o Bibliotecária Escandalosa (que se chamava "As histórias da minha vida, os micos que paguei e os foras que levei"). Sai da PPPG e fui trabalhar na Revista Pós (que pra mim foi um dos meus trabalhos mais importantes... amadureci muito lá). Voltei pra igreja.
2010
Comecei a fazer campanhas de doação de sangue, medula e orgãos!... Assumi o liga dos voluntários.
2011
Comecei a normalizar monografias... até então só arrumava os artigos da revista. Comprei meu primeiro notebook com meu rico dinheirinho *-*... perdi a un-rum... enfim!!!
2012
Ganhei meu primeiro prêmio como blogueira... Conheci o Ruan. Comecei a trabalhar no Sagres... passei 3 meses lá! Eu amava, mas sempre levava trabalho pra casa e isso atrapalhava minha mono. Eu trabalhava de manhã na UFMA, de tarde no Sagres e de noite normalizava/fazia minha mono e as atividades dos 2 estágios. Aí larguei o Sagres e fui pra UEMA, onde era mais tranquilo pra monografar.
2013
Defendi mono, sai da Revista Pós, me formei, tive depressão, crises nervosas, achava que alguém ia morrer a qualquer momento, decidi reformar toda a minha vida, ia entrar pra Legião de Maria do meu namorado, ia fazer academia e outras coisas pra esquecer os problemas... maaaaas no meio desse caos, fui traída, meu namoro acabou, perdi 10kg... fiquei com um cara 1 mês depois, foi estranho... mas me fez ver que meu ex não era o último homem do mundo e que eu não sei ficar sem compromisso. A Liga fez a primeira atividade e eu passei a admirar a Adna por isso... foi o que salvou meu ano... Conheci a Sâmara e a Keila... 
2014
Comecei a pós, namorei um cara por 1 semana... tive recaída em minhas crises nervosas pelo excesso de incertezas da minha vida... E hj tô aqui pra dizer que estou feliz.

terça-feira, 1 de abril de 2014

♫Então quem pode, dê comida pra quem tem fome!♫*

Fonte de imagem**: Minha história***
Esse é um trecho de um CD antigo da Turma da Mônica. O nome da música é "Comida pra quem tem fome".
Lembrei dela porque eu conversava hoje com meu namorado sobre a importância de junto com os trabalhos da igreja, tentar fazer trabalhos sociais, caridade...
Não condeno que apenas vai às ruas pra pregar a Palavra, os ensinamentos de Cristo, mas, não seria mais legal se junto com esses ensinamentos a gente pudesse mostrar a prática?
Não seria legal visitar uma família carente e levar alimento e não só a Palavra?
Hoje eu fui a missa e fiquei assim, sabe?
Pensando em tudo... Na vida... 
Eu andei fechada, egoísta, cansada, cegando por causa da mono... Nas últimas 24 horas, eu passei chorando porque eu apaguei sem querer o office do meu computador e... Como fazer a mono?
Me agarrei no meu egoísmo e tava com ele e cheia de orgulho ferido porque meus amigos e meu namorado não queriam dar atenção pra pessoa chata que eu me tornei essas semanas quando sai pra missa...
No caminho aconteceu de tudo... ônibus não veio logo (passei 30 minutos na parada), choveu, peguei engarrafamento por causa de trio elétrico, teve tiroteio...
Quando cheguei a missa fiquei aérea... Precisava conversar, mas só queria chorar... E por ter uma pessoa que eu não conhecia perto, eu me fechei em minha conchinha e fiquei pensando na vida...
Fui juntando peças, o que o padre falou, o que Jayna falou em nossa conversa antes de sair de casa... Em quem eu era, quem eu sou... Depois da missa, sozinha com o Nando, eu chorei o que tinha pra chorar, reclamei o que tinha pra reclamar... E a gente, magicamente, voltou a ser o casal de 4 anos atrás... Debatendo sobre fé, ideologias, crenças... Chamem do que quiser!
E eu falei pra Nando isso... Que os trabalhos da igreja seriam melhores e teriam mais efeitos se fossem além de palavras...
Ir a igreja me faz bem, apesar de não concordar com tudo, não conhecer toda a história e não gostar do Papa atual... Eu gosto de ser católica, apesar de acreditar no espiritismo e preferir o forma silenciosa e discreta dos Adventistas em suas orações... Eu quero ir a igreja, mas quero que as pessoas entendam que eu estou lá por minha fé em Cristo e não em uma religião. Se a Igreja é vista como a casa de Deus, eu quero poder visitar constantemente...
Esse é o post mais confuso que você já leu no blog, eu sei... É que são ideias que ainda estão em construção na minha cabeça...
Eu tenho muita fé em Deus, muita mesmo! Eu quero muito levar a paz que sinto em minhas orações e o amor para o próximo... Mas não quero fazer isso apenas com palavras, quero dar comida pra quem tem fome, agasalho pra quem sente frio... Quero ajudar o físico e o espiritual. Acho que um não tem efeito sem o outro.
Quero que as pessoas que recebem o agasalho saibam que o amor de Deus também é assim, e a oração aquece o espírito... Quero que quem receba o alimento saiba que a fome espiritual pode ser sanada pela fé, pela oração...
Sempre quis fazer trabalhos sociais, caridade... Porque acredito que seja a melhor forma de mostrar que eu aprendi e sei o que eu quero ensinar!
Outro dia vi na parada uma menina que saiu da igreja com o namorado... E ela sentou no chão pra conversar com o mendigo sobre o amor de Deus... E lhe deu uma pequena ajuda de custo pra viagem de volta pra casa e mais um pouco pra ele comer... Essa cena não me sai da cabeça...
É esse tipo de amor que contagia que quero guardar! Que quero ter!
Infelizmente não achei a música da Turma da Mônica pra postar... Mas é isso!
A postagem é sem sentido... tá tosca... Mas abri meu coração!
Façamos a caridade como Cristo nos ensinou! Ajudemos e amemos (essa conjugação existe?) o próximo! Façamos isso sem julgamentos, com o coração puro, como o de nosso Mestre!
Biblicamente falando... I Coríntios 13...
1. Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, se não tiver caridade, sou como o bronze que soa, ou como o címbalo que retine.
2. Mesmo que eu tivesse o dom da profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência; mesmo que tivesse toda a fé, a ponto de transportar montanhas, se não tiver caridade, não sou nada.
3. Ainda que distribuísse todos os meus bens em sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, se não tiver caridade, de nada valeria!
4. A caridade é paciente, a caridade é bondosa. Não tem inveja. A caridade não é orgulhosa. Não é arrogante.
5. Nem escandalosa. Não busca os seus próprios interesses, não se irrita, não guarda rancor.
6. Não se alegra com a injustiça, mas se rejubila com a verdade.
7. Tudo desculpa, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.
8. A caridade jamais acabará. As profecias desaparecerão, o dom das línguas cessará, o dom da ciência findará.
9. A nossa ciência é parcial, a nossa profecia é imperfeita.
10. Quando chegar o que é perfeito, o imperfeito desaparecerá.
11. Quando eu era criança, falava como criança, pensava como criança, raciocinava como criança. Desde que me tornei homem, eliminei as coisas de criança.
12. Hoje vemos como por um espelho, confusamente; mas então veremos face a face. Hoje conheço em parte; mas então conhecerei totalmente, como eu sou conhecido.
13. Por ora subsistem a fé, a esperança e a caridade - as três. Porém, a maior delas é a caridade.
Leia mais em: Bíblia Católica
_____________________________
*Não vou ler a postagem... tô com sono... Então, passa no crivo e processa o que presta dela! =P
Beijos e luz!
** Justificando a imagem usada na postagem (nunca fiz isso antes, mas hoje tem um valor simbólico). Me sinto, agora, criança recém nascida e amada por Cristo.... Embalada em seus braços, em constante diálogo... Como fui em outros momentos... Muito feliz agora.
*** O Blog da imagem é de uma senhora que teve câncer... Conta sua história de superação... Vale a pena!
**** Originalmente publicado em 13 fev. 2013.