sábado, 31 de março de 2012

A liberdade de dizer o que sente, independente de como...


As pessoa aborda agente pra recramá de nosso português... 
E daí o geito que nóis fala se agente chega no real obgetivo da coisa a ser falada? 
Disistu disso de me preocupá com o geito certo de escrevê as coisa, e fico só cum qui sinto e quem sente apóia, quem num sente recrama do tal português... Mas qual é o português certo se não é aquele que nóis fala e é entendido? 
Tinha um blog que eu lia com frequêça de uma moça que escrevia tudo errado... Mas será mesmo errado o que ela escrevia, se ela escrevia o que pensava? 
E qual o purtuguês corretu, se é que ele ecxiste? 
Já fui cricri em recramá do português duzôtru, agora concertesa não sou mais... O importante é o desabafo e não se o portugays tá certo ou errado...
Em fim, daqui pra frente serei feliz nos meus erros e quem se encomodá fexa uzói e tapa o nariz! 
Tu sabes o que tu fazes e tu cagas onde quiser!

sexta-feira, 30 de março de 2012

Devargar, divagando...


Li hoje na minha agenda (meu pequeno caderno de dívidas...):
A alegria não está nas coisas, está em nós.
Queria que todos fossem capazes de encontrar essa tal alegria e perfeição em si e parassem de comparar-se a terceiros.
Quanto sofrimento vem da comparação!
E o que fazer se este jogo não queremos jogar?
Qual alegria posso encontrar em mim agora?
A coriza que escorre em meu nariz por acaso é alegria em excesso?
Ok, sinto um alegria tão grande que vaza!
Que alegria insuportável é essa coçando, ardendo em minha garganta!
Oh, céus, como sou feliz agora!
Estou sentada em minha cama, em cima do meu colchão que fica em cima de minha cama que está dentro do meu quarto, por enquanto, na casa de meus pais... E estou em meio a lágrimas, mas não sei...
Não sei se as lágrimas são de gripe, de tristeza ou a tal da alegria que eu deveria encontrar dentro de mim e que agora jorra ardida, quente e... molhada?
Salgada, é certo, como toda alegria deve ser... 

quinta-feira, 29 de março de 2012

Revista lançada, cansaço, monografia, campanhas...


Peço desculpas aos meus queridos leitores pelo abandono...
Assim que tiver um tempinho sobrando eu prometo preencher o vazio que deixei aqui.
A vida tá um pouco corrida, hoje lançamos mais uma revista pós!
Tô muito feliz!!!
E muito cansada também... já me peguei dormindo aqui 3 vezes!
Estou precisando URGENTE de um parceiro para o meu blog de doação de sangue! Alguém realmente disposto, alguém que abrace a causa e que não pense no blog apenas como uma ferramenta para uso pessoal... Alguém que encare o blog como compromisso social, entendem?
A minha mono parou um pouco essa semana, mas eu ainda tô otimista! Amanhã retomo ela e semana que vem vou saber FINALMENTE quem é meu orientador...
Acho que é isso... Tô gripando...
Beijo e queijo!

quarta-feira, 28 de março de 2012

Resumo do que vejo no bate-papo do face...

Passo o dia inteiro com os meus bate-papos abertos (gtalk, msn, facebook e, raramente, skype). E acho curiosa a abordagem das pessoas.
Tipo, eu sei o que elas querem com um simples oi. Aprendi isso!
Oieeeeeeeee -------> vão pedir alguma coisa
Oi ------------------> geralmente são pessoas que me conhecem pessoalmente
Oiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii ---> Pessoa tímida que queria falar comigo há um tempão.
Olá...ou Oieeeeeeeeee ---> Se for de um homem, ele vai investir em mim.
No facebook há uma pergunta padrão, que todos fazem meeesmo, "você é escandalosa mesmo?". Essa pergunta eu interpreto de três formas:
Se for homem -------------> Ele vai fazer alguma pergunta em seguida ligada a sexo, ou vai fazer uma piada sexual. Eu corto logo, eles se decepcionam e vão pastar.
Se for mulher --------------> Elas só acham engraçado e curioso.
Se for bibliotecário ---------> Eu vou ouvir liçãozinha de moral sobre estereótipos.
"kkkkkkkkkkkk" tem vários significados e o maior deles é acabar com uma conversa... é tipo: "chega, cara, já deu... Véi, na boa, chega!".
Sério, se tu ver menos de 10 k, para de falar que tu tá enjoado!
E "kkkkkkkkkkk" é uma coisa que TODO MUNDO escreve serinho... cansado... quase morrendo de tédio...
Hehehe, pra mim é deboche!
Hihihi é gayzin...
Hohoho é coisa de quem ainda sofre com a inexistência do papai noel....
Houshhoushshoshsssss... Bem, eu nunca entendi, mas pra mim tá na mesma categoria de asdfgflsjhhsgagudhdgjlfpouwbdsmfd.... Não significa nada.
Se eu curtir tudo o que tu escrever, e menos de 10 k.... Já sabe, não se chateie, se cale humildemente e saia... 

terça-feira, 27 de março de 2012

É lá que se perde toda a tua vida...


Eu  me interesso pelo futuro porque é lá que passarei o resta da minha vida.

Na verdade o tal futuro não chegará dessa forma... Não viveremos no futuro, apenas sonharemos com ele... sempre!
O presente é que é o cara.
Podemos passar séculos pensando em quão doce poderá ser o futuro, mas o que vivermos de verdade sempre será o presente. Viver o futuro é uma utopia... É como pegar o vento, apenas força de expressão!
O nosso problema é esse: achar que pode viver o que ainda está por vir. Deixar de viver o momento, fazer mil merdas, sonhar demais, esquecer o agora.
Nos prendemos demais ao que poderá ser o que poderia ser e o que foi. Esquecemos sempre o agora... E nossa vida vira a merda que é.
O caos...
O desespero...
A mentira...
A desilusão...
O silêncio...
A solidão...
Nossa falha é esquecer o que somos agora por querer ser o que não podemos amanhã.
(Meu humor tá estranho...)

domingo, 25 de março de 2012

Quem disse que não pode?

Outro dia explodiu na internet um vídeo de uma criança ensinando maquiagem (clica aqui pra ver o vídeo, é uma fofura)... O vídeo foi super detonado por falsos moralistas, pessoas sem noção que criticaram a mãe dela por filmar uma criança fazendo o que toda criança faz: brincar de faz de conta!
Cara, o povo levou tão a sério o que a pequeno ser tava fazendo que já estavam falando de como uma simples maquiagem, uma brincadeira de faz de conta iria prejudicar todo o futuro da garota, falaram até que isso influenciava na sexualidade dela... Eu ri!
O povo é tão sem noção e inventa teorias do além... 
Eu fui uma criança que brincava de ter bebês, que vestia com as roupas da mãe e pintava a cara quando ela saia... E isso mexeu com minha sexualidade de tal forma que eu dei meu primeiro beijo com 22 anos (na verdade, há 1 mês certinho de fazer 22... Eu não desejo isso pros meus filhos, tô pra casar com o meu primeiro namorado <de verdade>)... Mexeu tanto com minha sexualidade que minha virgindade se despediu de mim com 24 anos!!! (éeeeh, gente, sou capaz ainda de ter um filho na adolescência porque pintei a cara!).
Criança, e principalmente meninas, adoram brincar de bancar a adulta! Vocês acham que brincar de casinha é a coisa mais inocente do mundo?
Nunca foi!
É apenas a criança tentando imitar a mãe! Tentando imitar a adulta que ela queria ser! A adulta que ela admira!
E essa é uma brincadeira tão inocente que foi retratada várias vezes em gibis da turma da Mônica... Quem nunca leu uma historinha da Mônica e da Magali com a cara toda pintada e roupas maiores do que elas?
Infância é isso... E ninguém tem porque julgar nada!
Acho que o problema do mundo hoje é achar que tudo faz mal... Voltemos aquela história: eu subi no topo de um pé de jambo, e não morri... Bebi água de torneira, e não morri... Pintei minha cara quando criança e quem disse que hoje pinto?... Patinei na chuva descalça e nunca peguei nenhuma doença, nem morri!
Deem liberdade para os seus filhos!
Lembrem-se da liberdade que tiveram na infância!
Preocupem-se mais com a criação dos seus e deixem as outras crianças em paz (falo isso porque em um dos comentários uma pessoa falou assim: "tá linda, Julie, só precisa emagrecer um pouquinho... Bah!)!
Viva e deixe viver!

sábado, 24 de março de 2012

#FIKDIK Fatos do facebook!


Cara, tem coisinhas básicas que a gente precisa ficar ligado pra não pagar mico no facebook...
Vou ensinar algumas!

  • Existem pessoas que adoram curtir tudo o que escrevemos, é fato. Mas, temos que ficar ligados nas curtidas de comentários: às vezes a pessoa só curte tentando finalizar a conversa!
  • "kkkkk" é coisa do demônio! Não é pra colocar só "kkkk" como comentário na post de alguém... Num tem nada pra dizer, num diz, ué!
  • Eu tenho vontade de mandar quem curte tudo o que eu comento pro inferno... porra, curtir "kkkk" é o fim do forever alone! Opa, da picada!
  • Por mais que tu te identifique com a post de alguém a ponto de achar que é pra você, não procure a pessoa e xingue até ter absoluta certeza (embora eu ache que até com absoluta certeza é coisa de nigrinha bater boca por causa de post! Mais nigrinha ainda é falar merda da pessoa em seu próprio mural sem nem saber o que se passa).
  • Você não pode linkar uma pessoa que não tem nada a ver com a conversa no facebook... Principalmente se essa pessoa não tem bom relacionamento com quem você está conversando... Eu já vivi isso... E até hoje acho que a sujeita fez de propósito!
  • Mudança de relacionamento toda hora é motivo de piada (eu que o diga...)! Não banalize o amor, se preserve!
  • Fotos de espelho são patéticas... Peça pra alguém bater a foto pra tu e reza pra sair decente!
  • Fotos sem camisa, meninos, são coisa de guri idiota... Mostrar corpo no perfil é coisa de gente idiota... Limite-se a rosto, o nome é perfil mesmo... Sei lá, é mais legal!
  • E por mais que teu face seja "ultra secreto" nada se esconde aqui! Eu disse NADA!
  • Meninas, "eu te amo" e "Amiga, você está linda" são as coisas mais falsas que cês são capazes de falar... Por segundo saem piadas sobre isso, mudem o disco, mintam menos o que vocês sentem... Ou mintam sobre outras coisas!
  • kkkkkkkkk e curtir são formas de terminar uma conversa.
  • Ninguém é obrigado a curtir ou comentar sempre o que você posta.
  • Se a pessoa não responde pode ser por duas razões: ela te acha idiota ou ela concorda com você.
  • Se o teu facebook está pra domínio público, você não pode reclamar de receber convite de qualquer pessoa.  Você só deve postar seu perfil em qualquer lugar se estiver disposto a aceitar convites... 
  • 300 amigos em comum não é errado nem proibido... Um dia um cara veio me perguntar se eu tava perseguindo ele por ter 20 amigos em comum... O que não pensa o povo de biblioteconomia que tem no mínimo 100????
  • Existem formas de bloquear aplicativos, então pare de ser idiota reclamando das coisas que tu recebe.
  • O seu perfil é o seu perfil. O perfil de seu amigo é o perfil dele. Então, não seja idiota também reclamando do que ele posta! (fica a dica: vai no perfil dele e cancela a assinatura... não precisa dizer pra ele, não precisa bloqueá-lo).
  • Ah, se tu não concorda com algo que a pessoa posta, não precisa ir lá e dizer... Basta não olhar ou excluir a pessoa!
  • E quando for bloquear ou excluir alguém, simplesmente faça! Não precisa se justificar ou berrar indiretas no seu perfil, ou ir no mural da pessoa e falar: olha, estou te excluindo porque não gosto do que tu posta... Cara, o problema é teu se tu não gosta! Tu acha que a pessoa vai chorar por tu não gostar? Tu acha que ela vai dizer: Porra, cara, fica.... eu num posto mais...
  • kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk Fotos de aulinhas de português chegou um dia a ser engraçado... Mas acho hoje tão ignorância... Cada um escreve do jeito que quiser... Ah, porra, eu tô entendendo o que tu escreve, o resto que se ¨%$##!@ (Eh, eu mudei...).
  • O bate-papo do facebook num é o bate-papo uol... Nada de chegar na mina com "e aí, gata, tc de onde?"... Ah, porra, vai te lascar!
  • Ah, e num leva em consideração aquela história de sugerir amigos pra fulano... Deixa ele escolher os amigos dele!
  • Meninas, quando terminar um namoro no facebook, avisa antes pro namorado por sms... Num deixa o coitado saber só quando entrar no face!
  • Lembrei de uma amiga... um dia ela postou no face: "a menina tem uma briguinha com o namorado e coloca logo que tá solteira no facebook! Ah, porra, tira uma foto pelada, manda pra ele e diz logo: veja só o que você está perdendo!"
  • Os meninos que paqueram no facebook esquecem as regras sociais básicas: depois dos 15 anos, não se pergunta a idade de uma mulher!
  • Estar com o facebook aberto não quer dizer: estou disponível... Eu trabalho com o facebook aberto!
  • Existe um Xzinho do lado de cutucar de volta... também tem Xzinho do lado dos convites de aplicativos... Sim, você tem escolha!
  • Se você expõe muito sua vida, não pode reclamar dos outros querendo meter bedelho... sua vida virou novela mesmo, cara!
  • Facebook não é lugar de discutir política, religião e sexualidade... Você pode passar a sua ideia... Mas, porra, ficar dizendo que tuas ideias são melhores que a dos outros... Que tua religião, teu partido e até tua "opção" sexual tá valendo mais... vai te fuuuu...
Chega, gente... acho que a post tá grande demais... depois a gente faz uma continuação!
Beijos e queijos!

quarta-feira, 21 de março de 2012

Carta de São Paulo aos Corintios-13


Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse amor, seria como o metal que soa ou como o címbalo que retine.

E ainda que tivesse o dom de profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, e ainda que tivesse toda fé, de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse amor, nada seria.

E ainda que distribuísse todos os meus bens para sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, e não tivesse amor, nada disso me aproveitaria.

O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não se vangloria, não se ensoberbece, não se porta inconvenientemente, não busca os seus próprios interesses, não se irrita, não suspeita mal; não se regozija com a injustiça, mas se regozija com a verdade; tudo sofre, tudo crê, tudo espera, tudo suporta.

O amor jamais acaba; mas havendo profecias, serão aniquiladas; havendo línguas, cessarão; havendo ciência, desaparecerá; porque, em parte conhecemos, e em parte profetizamos; mas, quando vier o que é perfeito, então o que é em parte será aniquilado.

Quando eu era menino, pensava como menino; mas, logo que cheguei a ser homem, acabei com as coisas de menino. Porque agora vemos como por espelho, em enigma, mas então veremos face a face; agora conheço em parte, mas então conhecerei plenamente, como também sou plenamente conhecido. Agora, pois, permanecem a fé, a esperança, o amor, estes três; mas o maior destes é o amor.

sexta-feira, 16 de março de 2012

Das coisas que lembram minha infância...

Acho que todo mundo tem aquela sensação, aquela música, filme... aquele cheiro e sabor que lembra a infância...
Eu tenho vários... 
Cheiro de suco de maracujá me lembra meus recreios do colégio! Ainda hoje acho que as mães não tinham criatividade pra fazer o lanche dos filhos: era sempre suco de maracujá e biscoito de chocolate ou de leite.
Pastel de queijo me lembra minha infância... Meu pai ia nos buscar sempre muito tarde, e o seu Jaime, acho que esse era o nome dele, nos vendia Pastel de queijo e Jesus¹ fiado... Até hoje quando como pastel de queijo lembro isso!
Pizza, sanduba², sorvete me lembram muito meus fins de semana... Kibon principalmente! Nossa, quantas vezes a gente não voltava da praia e o pai parava num caminhão que tinha da Kibon e comprava um pote pra gente?
Sorvete de sorveteria me lembra minha infância... Pra quem nunca notou, o gosto de um sorvete de sorveteria é muito diferente do sorvete de pote que a gente compra no supermercado... E na da se compara ao sabor do sorvete comido com pazinha de madeira... A pazinha de plástico só faz a gente sentir o gosto do sorvete, mas a pazinha de madeira (a tradicional) tem sabor de infância!
Aquele cajá verde que é beeem azedo, jambo e goiaba me lembram minha infância... Me lembram que eu tinha uma coragem enorme pra subir até o topo da árvore e não cair!
Banana batida com leite em pó!! Nossa... Água na boca aqui!
Gasolina e pão doce (juntos) tem cheiro de minha infância também... Porque sempre entre 15 e 16hs passava o moço na mobilete vendendo pão! E eu rezava pra minha mãe comprar língua-de-sogra pra mim!
O viajante (Padre Zezinho), Onde estão teus olhos negros (The Fevers), Nosso juramento (Gilliard), Bela mocidade (Bumba meu boi de Axixá)... São músicas que marcaram nossas viagens pra Bacabeira, são músicas que me lembram como é bom correr descalça, brincar no mato, banhar com água fria do poço, tomar ki-suco com bolacha água e sal...
O Rei leão me lembra minha infância e a vontade de fugir dos problemas, vontade que carrego comigo até hoje...
Tive uma boa infância! Uma infância de som, imagem, cheiro, gosto... Uma infância que vale a pena ser lembrada, porque foi muito bem vivida!
__________________________
¹ Refrigerante maranhense. Guaraná cor-de-rosa.
² Misto quente.

quarta-feira, 14 de março de 2012

Dando a sentença errada


Qual a parte de minha vida que conheces além do que te conto?
O que, além da minha tristeza em pequenos desabafos, sabes da minha vida?
Hoje um amigo disse que eu devia terminar com meu namorado porque eu não era feliz... Como assim não sou feliz? Devo fingir de hoje em diante que nunca temos problemas para que terceiros percebam o quanto somos felizes quando podemos ficar juntos?
Porque para muitos casal feliz é aquele que não tem problemas, mas eu discordo!
Casal feliz tem problemas sim, como qualquer outro... Só que difere num ponto: eles nunca desistem de ficar juntos...
Meu amigo cometeu o erro que eu, talvez cometa muito: julgar o outro conhecendo apenas a versão de um dos interessados...
Então, ao aconselhar um amigo confuso, nunca dê sentenças, apenas ouça o que ele tem a dizer e ajude-o a pensar... Deixe que ele encontre sozinho a solução dos problemas que ele mesmo cria.

terça-feira, 13 de março de 2012

Aquelas certezas bestas... Confirmação de minha loucura

Quem nunca teve (ou tem) umas certezas que a gente não tem ideia de onde veio...
Tipo, desde criança eu tenho certeza de que nunca vou casar, de que por problemas de saúde não vou ter filhos e vou morrer entre os 30 e os 40 anos... 
É uma certeza tão absurda que passo minha vida toda tentando apressar as coisas... Eu quero casar, eu quero ter filhos e eu quero morrer tarde... Embora peça diariamente pra morrer antes de qualquer pessoa da minha família...
Tem também a ideia de que alguém está do outro lado do espelho me olhando, triste... Tem também a sensação louca, sempre que chego perto de um tanque, uma caixa-d'agua, um balde grande, de que dali vai pular um tubarão, de que vai aparecer um rato dentro do vaso sanitário (isso aconteceu quando eu era criança)... Ah, e a pior de todas... Uma que já até aconteceu, que eu vou ver fantasmas se abrir o olho dentro do meu quarto escuro! 
Enfim, talvez sejam coisas que de fato aconteçam, ou não...
Tipo, houve uma época em que minha maior certeza era que eu morreria virgem, que nunca entenderia a importância da troca de saliva, que nunca iria conseguir beijar sem babar alguém...
São certezas bestas que tento superar... 
Meu tempo na terra é maior...
Sim, talvez eu não case, nem tenha filhos... Mas não quero me apegar a essa ideia absurda de que isso vai acontecer por causa de câncer de ovários que vai tirar minha vida antes dos 35 anos...
Não queria ter essas certezas bestas...

domingo, 11 de março de 2012

Falsidade X Educação


"Antes antipático do que falso
Afinal o que é ser simpático?
Fingir que gosta de todo o mundo?
Então meu caro, se eu não for com a sua cara
não conte com a minha simpatia. 
Chega de confundir falsidade com educação" 
(Dr. House)

Muitas pessoas estão dispostas a suportar quem não gosta e/ou lhe faz mal... Eu não sou uma delas! Conheço pessoas que passam tanto tempo criticando outras e abrem mão do que dizem ser mais importante para estar com aquela pessoa chata, desagradável e insignificante...
Eu não sou assim e nem tenho disposição pra ser...
Quando não gosto de alguém, não finjo que a pessoa é importante pra mim... Não tenho a "educação" de dar abraços e dizer que amo alguém que simplesmente detesto!
E, de boa, não confio em quem segue essa linha.
Desconfio imediatamente da boa vontade desses de estar do meu lado... Será só educação? Será que quero isso?
Educação virou falsidade, e eu sou mal educada pra caramba se é assim!
Não gosto das pessoas, não me junto a elas pra nada, por nada e por ninguém!
Não elogio o que eu acho feio ou ruim, não converso com quem não gosto, não tenho saco e nem paciência pra sorrir e fingir que estou adorando a companhia da pessoa!
Esse esforço brutal de ser legal pode até ser visto por alguns como Educação, mas pra mim é falsidade!
E eu posso até ser falsa com um ou outro, esses são assim comigo e merecem um pouco da falsidade que dão... Mas com meus sentimentos nunca serei falsa.
Faço o que gosto, abraço só quem amo e falo só se tiver vontade...
Toda amizade que ofereço é sincera...

sábado, 10 de março de 2012

Hoje é dia de SAL [Serviço de Atendimento ao Leitor ], bebê!


Olá, pessoas... Vamos passar o SAL de novo!

  • Por que mudou o tema da monografia?
Eu não estava apaixonada o suficiente pra casar.
  • Por que fala tanto em homofobia nos posts do face?
Porque não acho justo ninguém apontando o dedo na cara de neguinho e dizendo: você está errado. Somos adultos e achamos que sabemos cuidar de nossas vidas, achamos que estamos certos.... Ok! Podemos estar! Mas daí a dizer que o outro é errado por ter um estilo de vida diferente, uma opinião diferente ou uma forma própria de viver a vida, isso é errado!
Não luto só contra a homofobia, luto contra a falta de tolerância religiosa, contra o preconceito racial, contra qualquer pessoa que se acha dono da razão e aponto o dedo na cara do outro.
O amor é lindo e a livre expressão dele incomoda! Todos estão abertos para falar de sua raiva, mas poucos tem peito pra assumir e gritar o amor.
Parece que até tua forma de amar a Deus hoje tem suas regras... Enfim!
Nunca entendi porque casais heteros se assumirem publicamente é normal e o casal homo é o fim do mundo!
Enquanto formos contra o amor, seremos a favor da guerra!
Viva e deixe viver!
  • É a favor do aborto?
Nunca serei! Se a pessoa não quer ter filhos, ela que se cuide! Use camisinha, tome pílula, feche as pernas... Tudo na vida tem uma razão de ser... Desde criança acho essa ideia de fazer filho e matar como se fosse a coisa mais natural do mundo um absurdo!
Se comportar como se isso fosse normal e, pior, bom... é insano! Daí o povo faz campanhas porque muitas mulheres morrem  fazendo aborto clandestino... Cara, existem formas melhores de evitar isso do que legalizando!
Eu sou a favor da vida!
Conheço muita gente que fez e não acredito ainda hoje que elas não carregam nem um pouco de culpa...
  • Por que você briga tanto com Fernando?
Por esporte! Eu e o Nando estamos aprendendo a conviver, acho essa série de conflitos normal... Estranho seria se vivêssemos na paz sendo tão diferentes! Estamos há 3 anos juntos,  e não pretendemos juntar escovas não aceitando isso ou aquilo. Também não somos obrigados a nos aceitar por completo. 
Briga de casal é negociação... kkkkkkkkkkkkkk
A gente tenta moderar um pouco nossos gênios, e não mudar!
Eu nunca abri mão de nada pelo Nando e nem ele por mim... E de tempos em tempos eu sinto falta daquela obediência de cachorrinho que alguns caras tem com suas namoradas...
Além das tentativas de se acertar tem minha insegurança... O Nando é muito focado! Ele está estudando muito pra concurso, cuidando do futuro dele... Eu sou muito carente! Torpedo e choramingos o dia todo!
Eu quero atenção e nem sempre tenho... Daí fico observando os outros casais e fico péssima porque o Nando não me dá tanta atenção como o marido/namorado de minhas amigas...
Enfim... No fim, elas sempre falam que não é diferente com elas.

Sóoooooooo???? =O
Gente, precisamos de mais perguntas pro SAL!!! 

domingo, 4 de março de 2012

Dica de leitura - Los Angeles - Marian Keyes

Estou morrendo de cólica hoje e decidi retomar a leitura de livros que abandonei...
Esse fica como dica: Los Angeles!
O livro conta a história da Maggie o Walsh, que é a irmã certinha da família Walsh (lembra deles? Melancia e Fèrias?).
Não tenho muito pra falar sobre o livro, porque num tô nem na metade dele... Mas ela larga o marido e decide ir pra Los Angeles com a amiga.
Daí pra frente não sei o que acontece, porque eu tô na parte em que ela acaba de chegar em Los Angeles...
Segue um resumo que achei do livro no site onde comprei o próprio:
Maggie sempre foi uma anjinha, a cria mais certinha da complicada (e engraçadíssima) família Walsh... até se cansar de andar na linha e mandar todas as regras que a prendiam a um dia-a-dia em sal (e muito menos açúcar) às favas - a começar pelo casamento (que, para o bem da verdade, nunca havia realmente engrenado) e o trabalho bitolante numa firma de advocacia. Ao largar essa vida em preto e branco no passado, Maggie decide se mandar para o lugar onde a realidade promete ser em Technicolor: Hollywood, claro! Terra do glamour, da liberdade, da beleza (até as palmeiras das calçadas são magras), da luxúria e, obviamente, da diversão! Em Los Angeles, o sexto romance de Marian Keyes, a consagrada autora de Melancia e É Agora... Ou Nunca, acompanhamos Maggie Walsh em sua busca por um sentido na vida em meio às calçadas estreladas de Hollywood, os subúrbios sofisticados de L.A., o bronzeado deslumbrante que só se consegue nas praias da Califórnia, vários martínis, algumas decepções... e muitas risadas, claro.
Enfim, pra você que já conhece o trabalho de Marian Keyes, boa dica! Para quem não conhece, vale muito a pena conhecer! O humor de Marian Keyes é leve e bem humano... Ela brinca com coisas que já aconteceu na vida de qualquer mulher, e sempre aborda assuntos sérios também...
Beijos e queijos!
FONTE:  Americanas.com

quinta-feira, 1 de março de 2012

Retalhos do Facebook - Quem nós somos? Quem eles pensam que são?


Eu tenho problema mental que me impede de dizer que as pessoas são bonitas quando são feias. 
O mesmo problema me impede dizer que uma pessoa bonita é feia, ou que uma pessoa inteligente é burra...
Quando falo pessoa, não me refiro a meus amigos, eles não são gente. Estou falando desse povo que sem quê nem porquê resolve não gostar da gente e até falar da gente mais do que quem gosta da gente (Uau, se minha professora de redação lesse isso eu tava ferrada!).
A tendência do ser humano é desvalorizar as pessoas por problemas pessoais, eu não sou assim... 
Eu não invento defeitos que as pessoas não tem pra me sentir mais que elas! Na verdade eu procuro qualidades em mim antes de achar defeito nos outros. 
Mas eu não tenho tantas qualidades, então... 
Não sou santa! Quando uma pessoa não gosta de mim, eu valorizo todos os defeitos que ela possui...
É uma forma de defesa! Não há nada pior do que gostar de quem não gosta da gente. 
Eu disseco quem não gosta de mim até encontrar um defeito que faça o sentimento ser recíproco. 
Não sou do tipo que responde ofensa, que responde indireta, que faz indireta, que corta quem me corta...
Eu tenho meu valor, não me troco por pouca coisa e fiquei depressiva nas poucas vezes que perdi a linha... 
O que as pessoas que não gostam da gente querem é só que a gente saia da linha, perca o ritmo a paz... Com o tempo a gente descobre que a melhor forma de machucá-los não é aumentando o tom da voz ou levantando a mão... É só ser feliz, calar, ignorar, rir bastante e seguir nossa vida como se elas não existissem! 
Uma última coisa: TU NÃO TEM QUE PROVAR PRA QUEM NÃO GOSTA DE TI QUE TU NÃO É QUEM ELA (A PESSOA) PENSA QUE TU É! 
É só alguém que num gosta de tu, saca?
Quem gosta de tu sabe quem tu é! E, o melhor de tudo... Tu sabe quem tu é!