quinta-feira, 25 de dezembro de 2014

[Não gostei] As crônicas de Nárnia - Volume único (C. S. Lewis)


Há uma explicação quase científica do porquê eu não ter gostado desse livro...
Todo mundo elogiava, dizia que o livro era maravilhoso e eu caí no conto... Comprei o livro, mesmo nunca conseguindo ver o filme (nem pra ajudar a entender essa porcaria)!
O primeiro livro foi muito bom... O segundo até que foi agradávelzinho, mas, quando chegou no terceiro, eu desisti.
Nunca sabia quem era o menino quem era o cavalo... Báh! Pra quê isso de cavalo falar?
Um amigo (ele quer ser amigo, então, não vâmo forçar ele), me explicou algumas coisas sobre o autor que me fez associar a história de Nárnia com as histórias bíblicas... Por isso tava bem interessante... Só que os cavalos... Gente....
Não dava!
Qualquer dia volto pra ler os outros livros, os cavalos falantes me traumatizaram.

SINOPSE (via Skoob)
Viagens ao fim do mundo, criaturas fantásticas e batalhas épicas entre o bem e o mal - o que mais um leitor poderia querer de um livro? O livro que tem tudo isso é O leão, a feiticeira e o guarda-roupa, escrito em 1949 por Clive Staples Lewis. Mas Lewis não parou por aí, seis outros livros vieram depois e, juntos, ficaram conhecidos como As crônicas de Nárnia.
Nos últimos cinquenta anos, As crônicas de Nárnia transcenderam o gênero da fantasia para se tornar parte do cânone da literatura clássica. Cada um dos sete livros é uma obra-prima, atraindo o leitor para um mundo em que a magia encontra a realidade, e o resultado é um mundo ficcional que tem fascinado gerações.
Esta edição apresenta todas as sete crônicas integralmente, num único volume magnífico. Os livros são apresentados de acordo com a ordem de preferência de Lewis, cada capítulo com uma ilustração do artista original, Pauline Baynes. Enganosamente simples e direta, As crônicas de Nárnia continuam cativando os leitores com aventuras, personagens e fatos que falam a pessoas de todas as idades, mesmo cinquenta anos após terem sido publicadas pela primeira vez.

quarta-feira, 24 de dezembro de 2014

[Pensamentos soltos] Sobre amizades

Fonte de imagem: Alguém responde...
Fui aos poucos abusando das pessoas, na mesma velocidade e proporção que elas abusavam de mim...
Se fiquei chata por de repente não falar mais das velhas coisas... elas ficaram chatas por ainda falar daquilo que não me interessa mais.
Se eu irrito por ter mudado de ideia, os outros me irritam por preferir ficar parado no mesmo lugar (redundante assim).
Às vezes a gente não nota que não faz nada pela pessoa. Mas aí precisa dela e ela não dá a mão... "Nossa, olha como fulano é... se fosse eu não faria isso, faria assado...".
A verdade é que você nunca esteve com a pessoa quando ela precisou.
A verdade é que você nem percebia que ela precisava... até ela lhe virar as costas...
Somos injustos com os outros... os outros são injustos conosco...
É um ciclo vicioso que ninguém está disposto a ceder.
Muitas vezes fui injusta com os meus amigos nesse sentido... Muitas vezes eu achei que eles estavam sendo injustos comigo.
Acho que hoje meu coração está mais calmo e paciente... Eu cobro menos, não me importo tanto com quem não está do meu lado...
Perdi a conta do número de vezes que as pessoas falavam que tavam mal e eu procurava de meia em meia hora se tava melhor, se tomou algo, se tomou providências pra melhorar...
Eu perdi a conta do número de vezes que eu estive mal e fui acompanhada do silêncio... Palavras e perguntas nunca curaram... mas algumas vezes eu senti falta das perguntas e aí reclamava... O resultado da reclamação era nenhum... Aí voltei pros meus silêncios.
A gente não tem porque forçar os outros a serem amigáveis conosco.
A gente não tem porque insistir em uma amizade que a gente sabe que não existe.

segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

#RETRÔ2014

Fonte de imagem: Elo 7
Pessoas, estou um pouco ausente do blog por alguns problemas pessoais... Mas vou tentar voltar aos poucos porque essa "bobagi" toda é uma terapia...
Sinto falta da escrita e do desabafo...
Pra começar... Vâmo falar um pouco do que aconteceu no meu ano??
  • Janeiro - Comecei um namoro estranho que não foi bem um namoro porque foi a distância.
  • Fevereiro - Eu fui modelo da campanha "Eu quero a minha carteira da Biblioteca" rsrsrsrs.
  • Março - Acabou meu namoro a distância... A gente se conheceu. Ficou. Não foi bom. 
  • Abril - Sai de um dos meus trabalhos... Conheci o Antonio <3. Foi um mês lindo.
  • Maio - Teve minha 1ª Comunhão... Tive uma paixonite aguda e super declarada no facebook... Teve rosas e chocolates...
  • Junho - Meu primeiro beijo com o carequinha...
  • Julho - Crismei! E eu não sabia que minha vida ia mudar tanto depois disso... Foquei mais na igreja. Fiquei chata. Perdi amigos...
  • Agosto - Passei meu aniversário no Hangout com Jayna e Ruan. 
  • Setembro - Visitação nas Igrejas de São Luís.... Teve de tudo! Entrada na igreja, apresentação no microfone... #kdtimidez
  • Outubro - VOTEI NA DILMA!
  • Novembro - Papai teve um AVC... Não consegui achar nenhum fato relevante pra dizer "Uhuh, Novembro".
  • Dezembro - Papai no hospital, fiquei desempregada, tô brigando direto com meu moço, perdi trabalhos por não ter CRB ainda... =(

quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

Sorteio de Natal da Tia Escandalosa


Olá, pessoas...
O Blog Bibliotecária Escandalosa, blog quase defunto, promoverá um sorteio exclusivo para alunos do CCSA/UEMA.
Essa é uma ideia antiga, desde o ano passado quando fiz o último sorteio do blog, algumas alunas deram a ideia e eu adotei.
Então, o formulário ficará disponível na Sala de Estudos do CCSA/UEMA, e só poderá ser assinado pelo aluno uma vez (QUEM ASSINAR MAIS DE UMA VEZ SERÁ DESCLASSIFICADO).
O Sorteio do número será feito pelo SORTEADOR (http://www.sorteador.com.br/) e o resultado ficará disponível no mural da Sala de Estudos, a partir de 19/12/2014, 17h.
Na ficha o aluno colocará o nome, curso, turno que estuda e telefone de contato. Se o aluno sorteado não aparecer para buscar o prêmio, dia 09/01/2015 será feito novo sorteio.

OBS: O Sorteio é do Blog Bibliotecária Escandalosa, e é de responsabilidade de Soraya Carvalho.

Dúvidas nos comentários.