Páginas

[Não gostei] O retrato de Dorian Gray - Oscar Wilde


Acho que não tenho mais saco pra ser blogueira não... Mas sempre que surgir alguma coisa, vou dar um pulinho aqui e tentar escrever algo procês...
Hoje vou falar desse livro INSUPORTÁVEL que eu li. 
Normalmente quando não gosto de um livro acabo abandonando ele, mas o povo insistiu tanto, tanto, tanto que eu levei a leitura desse até o final e... tipo, como dizer... Minhas ideias a respeito dele não mudaram.
O livro é cansativo, tem uma linguagem chatinha (eu li a edição da Martin Claret, e a tradução parece ser em Português de Portugal), a história não é lá essas coisas... Tem um trecho ou outro interessante, em alguns momentos eu até fiquei um pouco obcecada pela história, mas nada que me fizesse pensar "nossa mãe, que livro bão!".
As pessoas me criticam muito por gostar mais de livros "vagabas" do que dos clássicos, mas gente... Não dá pra mim. Não gostei.
Comecei a assistir o filme, em breve falo sobre ele.

SINOPSE (via Skoob)
Versão de Oscar Wilde para o mito faustiano da perda da alma em troca dos prazeres mundanos, "O retrato de Dorian Gray" é um relato de decadência moral e punição, exemplo do humor cáustico e refinado de seu autor.
Dorian Gray é um belo e ingênuo rapaz retratado pelo artista Basil Hallward em uma pintura. Mais do que um mero modelo, Dorian Gray torna-se inspiração a Basil em diversas outras obras. Devido ao fato de todo seu íntimo estar exposto em sua obra prima, Basil não divulga a pintura e decide presentear Dorian Gray com o quadro. Com a convivência junto a Lorde Henry Wotton, um cínico e hedonista aristocrata muito amigo de Basil, Dorian Gray é seduzido ao mundo da beleza e dos prazeres imediatos e irresponsáveis, espírito que foi intensificado após, finalmente, conferir seu retrato pronto e apaixonar-se por si mesmo. A partir de então, o aprendiz Dorian Gray supera seu mestre e cada vez mais se entrega à superficialidade e ao egoísmo. O belo rapaz, ao contrário da natureza humana, misteriosamente preserva seus sinais físicos de juventude enquanto os demais envelhecem e sofrem com as marcas da idade.

Gostou desta postagem? Então clique no botão ao lado para curtr e Twittar!! Aproveite para nos adicionar no Facebook, seguir no Twitter.

Sobre a louca que escreveu:
Soraya Carvalho Meu nome é Soraya, mas me chamam de Sol! Tenho 31 anos, estou tentando me reapaixonar por tudo o que escolho... Sou formada em Biblioteconomia, recém-convertida católica (ainda que batizada desde 1995), estou aprendendo a lidar com a ansiedade e tenho pensado em tentar falar sobre a luta e o aprendizado diário... Viver requer paciência, e eu não tenho.