sábado, 4 de outubro de 2014

[Pensamentos soltos] A teoria do elástico

Fonte de imagem: Estou sem criatividade para bolar um título bacana
Eu consigo ter um coração bondoso quando estou em paz, mas a maior parte do tempo eu sou tempestade... Uma cristã em constante oração para conseguir um novo coração.
Em um desses raros momentos de paz, eu me permiti pensar um pouco sobre a nossa forma de julgar as pessoas... Não sou dona da verdade absoluta, nem da verdade sou. Mas, permito aos amigos conhecer parte dos meus pensamentos/teimosias... As coisas que eu matuto antes de dormir e eu estou quase dormindo... Meu pequeno momento de paz.
Quando a gente pensa no fim de uma relacionamento, a gente sempre procura um culpado pra alguma coisa antes de simplesmente aceitar o fim. A verdade, pra mim, agora, é que se arrebenta aquele que descobriu primeiro o "não damos certo". Se arrebenta porque não sabe como dizer ao outro, se arrebenta porque na falta de coragem sai cometendo muitos erros.
É preciso ser forte pra chegar no outro e se arrancar de seus sonhos. Consigo me fazer entender?
Quando a gente ama, é cego pra verdade... Quando passa o amor, percebemos aos poucos a realidade que rondou/assombrou os nossos sonhos...
O primeiro a descobrir que o amor não é pra sempre, não é verdadeiro, tem um fim é o que se F%*$ primeiro... Porque passa muito tempo carregando uma mentira. É ele que, no fim das contas/do relacionamento, vai levar a fama de mau. É ele que vai aguentar um monte de pensamentos negativos, desejos sinceros para que seja eternamente infeliz.
O último a descobrir o fim da relação talvez sofra com as incertezas, o comportamento estranho do outro... Mas vai ter tanto apoio e tanto desejo de que seja feliz, tanta vibração positiva, tanto analgésico espiritual... Que o sofrimento durará apenas alguns meses.
Eu sempre tentei ver o lado do vilão do fim da relação... Até no meu caso. Eu me preocupei bastante com o "vilão" da minha história, conversava com os amigos dele, questionava da saúde dele (e isso me preocupa até hoje rsrsrs)... Nunca fui capaz de desejar mal algum a ele (também nunca consegui conversar com ele depois que a poeira baixou)... Pensava apenas que ele deveria ter sofrido demais ao perceber antes de mim a verdade... E eu o entendi ainda mais quando eu tive alguém ao meu lado cheio de sonhos em que eu não me via, nem me imaginava.
Quando um cara passa tempo demais com uma garota e larga "de uma hora pra outra", ninguém consegue ver que durante todo aquele tempo que os dois estiveram juntos, o cara tentou ser/realizar os sonhos dela... Ele queria muito, mas também tinha os seus.
No fim da relação, a gente só se preocupa em classificar o mocinho/a mocinha e o vilão/a vilã... O fim de uma relação dói pra cacete, mas há toda uma história antes daquele fim e ela precisa ser enxergada.
O fim da relação só é de repente para quem ama, faz-se cego... Quem o percebe primeiro passa tempo demais carregando a relação doente em UTI.
Gostou desta postagem? Então clique no botão ao lado para curtr e Twittar!! Aproveite para nos adicionar no Facebook, seguir no Twitter.

Quem escreveu:
Soraya Carvalho Meu nome é Soraya, mas pode me chamar de Sol que eu gosto... Acho até que quando as pessoas me chamam de Soraya é um sinal claro de que estão zangadas comigo, sei lá. Só pessoas afastadas me chamam pelo nome... e chefes... e meus pais.. Tenho 30 anos (não parece, né?), muito apaixonada por tudo o que faço (BIBLIOTECONOMIA! BIBLIOTECONOMIA!)... Amante de livros e sentimentos sinceros.

Comente com o Facebook e com sua conta Google: