quinta-feira, 25 de dezembro de 2014

[Não gostei] As crônicas de Nárnia - Volume único (C. S. Lewis)


Há uma explicação quase científica do porquê eu não ter gostado desse livro...
Todo mundo elogiava, dizia que o livro era maravilhoso e eu caí no conto... Comprei o livro, mesmo nunca conseguindo ver o filme (nem pra ajudar a entender essa porcaria)!
O primeiro livro foi muito bom... O segundo até que foi agradávelzinho, mas, quando chegou no terceiro, eu desisti.
Nunca sabia quem era o menino quem era o cavalo... Báh! Pra quê isso de cavalo falar?
Um amigo (ele quer ser amigo, então, não vâmo forçar ele), me explicou algumas coisas sobre o autor que me fez associar a história de Nárnia com as histórias bíblicas... Por isso tava bem interessante... Só que os cavalos... Gente....
Não dava!
Qualquer dia volto pra ler os outros livros, os cavalos falantes me traumatizaram.

SINOPSE (via Skoob)
Viagens ao fim do mundo, criaturas fantásticas e batalhas épicas entre o bem e o mal - o que mais um leitor poderia querer de um livro? O livro que tem tudo isso é O leão, a feiticeira e o guarda-roupa, escrito em 1949 por Clive Staples Lewis. Mas Lewis não parou por aí, seis outros livros vieram depois e, juntos, ficaram conhecidos como As crônicas de Nárnia.
Nos últimos cinquenta anos, As crônicas de Nárnia transcenderam o gênero da fantasia para se tornar parte do cânone da literatura clássica. Cada um dos sete livros é uma obra-prima, atraindo o leitor para um mundo em que a magia encontra a realidade, e o resultado é um mundo ficcional que tem fascinado gerações.
Esta edição apresenta todas as sete crônicas integralmente, num único volume magnífico. Os livros são apresentados de acordo com a ordem de preferência de Lewis, cada capítulo com uma ilustração do artista original, Pauline Baynes. Enganosamente simples e direta, As crônicas de Nárnia continuam cativando os leitores com aventuras, personagens e fatos que falam a pessoas de todas as idades, mesmo cinquenta anos após terem sido publicadas pela primeira vez.
Gostou desta postagem? Então clique no botão ao lado para curtr e Twittar!! Aproveite para nos adicionar no Facebook, seguir no Twitter.

Quem escreveu:
Soraya Carvalho Meu nome é Soraya, mas pode me chamar de Sol que eu gosto... Acho até que quando as pessoas me chamam de Soraya é um sinal claro de que estão zangadas comigo, sei lá. Só pessoas afastadas me chamam pelo nome... e chefes... e meus pais.. Tenho 30 anos (não parece, né?), muito apaixonada por tudo o que faço (BIBLIOTECONOMIA! BIBLIOTECONOMIA!)... Amante de livros e sentimentos sinceros.

Comente com o Facebook e com sua conta Google: