segunda-feira, 28 de outubro de 2013

Dica de leitura - Lola e o garoto da casa ao lado

Esse livro me surpreendeu por 3 motivos: o primeiro é o aparecimento do casal mais fofo de todos os tempos: St. Clair e Anna (Anna e o beijo Francês). O segundo motivo é o fato de que Lola é criada por um casal de gays e a autora não tornou a coisa toda caricata, deixou rolar de forma tão natural que eu fiquei aliviada... A maior parte dos autores tendem a deixar o gay da história bem caricato... O terceiro motivo foram as reflexões de Lola sobre os seus relacionamentos. Destaco aqui o fim do namoro dela... Gente, como eu me identifiquei com esses trechos!

SINOPSE (via Skoob)
A designer-revelação Lola Nolan não acredita em moda… ela acredita em trajes. Quanto mais expressiva for a roupa — mais brilhante, mais divertida, mais selvagem — melhor. Mas apesar de o estilo de Lola ser ultrajante, ela é uma filha e amiga dedicada com grandes planos para o futuro. E tudo está muito perfeito (até mesmo com seu namorado roqueiro gostoso) até os gêmeos Bell, Calliope e Cricket, voltarem ao seu bairro. Quando Cricket — um inventor habilidoso — sai da sombra de sua irmã gêmea e volta para a vida de Lola, ela finalmente precisa conciliar uma vida de sentimentos pelo garoto da porta ao lado.
FRASES (dessa vez são destaques meus) 
"Queria que não doesse pensar nele. E não estou chateada porque queria ficar com ele, não estou mesmo, mas ele foi muito importante pra mim durante tanto tempo. Ele era meu futuro, E agora ele não é nada. Ele foi o primeiro, o que significa que nunca serei capaz de esquecê-lo; já eu desaparecerei de sua memória. E breve, serei apenas mais uma na sua lista".
- nunca mais quero ver você novamente - sua voz é mortalmente baixa. - você não é nada pra mim. Entende?
- sim - respondo. - obrigada por tornar as coisas tão claras.
"Sei que você não é perfeita, mas são as imperfeições de uma pessoa que a tornam perfeita para alguém"
Gente, esse é um livro beeeeeeem teen... Mas tão fofo, tão lindo, meigo e apaixonante... Que você esquece até a idade que tem. 
Gostou desta postagem? Então clique no botão ao lado para curtr e Twittar!! Aproveite para nos adicionar no Facebook, seguir no Twitter.

Quem escreveu:
Soraya Carvalho Meu nome é Soraya, mas pode me chamar de Sol que eu gosto... Acho até que quando as pessoas me chamam de Soraya é um sinal claro de que estão zangadas comigo, sei lá. Só pessoas afastadas me chamam pelo nome... e chefes... e meus pais.. Tenho 30 anos (não parece, né?), muito apaixonada por tudo o que faço (BIBLIOTECONOMIA! BIBLIOTECONOMIA!)... Amante de livros e sentimentos sinceros.

Comente com o Facebook e com sua conta Google: