Páginas

Beber água limpa...

Fonte de imagem: Sétimo dia
Hoje o sermão de encerramento do Cirio de Nazaré - a festa da luz foi sobre a importância de buscarmos fonte de água limpa... Foi um sermão simples em que o Dom Belisário citou até um problema estomacal por ter bebido uma água ruim em uma missão rsrsrs... Enfim, esse sermão, com toda a sua simplicidade, foi uma fonte de água limpa... Aquilo que eu buscava, palavras que ninguém dizia, mas era sede dessas palavras que eu sentia!
A água citada pode ser posta em várias situações... Às vezes pela necessidade escolhemos mal a água que bebemos, por carência buscamos péssimas amizades, pela mesma carência escolhemos mal nossos parceiros, nossa companhia, nossos amores... Pela necessidade de conversar escolhemos mal nossos ouvintes... pela necessidade de ouvir escolhemos ouvir maus conselheiros...
A necessidade não nos permite fazer escolhas reais, boas... Precisamos ser menos humanos e mais racionais... Não podemos deixar que nossas fraquezas nos dominem a ponto de que elas façam por nós as escolhas que nos cabem.
Foi um sermão que coube tão bem aos meus últimos dias... Porque reproduziram aquilo que meus amigos não tem tido coragem de me falar... 
Por carência, tenho feito escolhas ruins e a água impura não tem gosto de nada quando tomada... Mas é amarga no dia seguinte... E quão pesada são suas consequências!
Senhor,
permita-me beber a água pura...
Permita-me reconhecer o que é bom, ainda que a fraqueza me cegue.
Senhor, que eu seja fonte de água pura na vida das pessoas...
Que minhas palavras não desmotivem, não destruam...
Que minhas ações não causem o mal...
Purifica meus pensamentos... Que eles sejam fonte de água limpa também.
Senhor, não me deixa cair em tentação, afasta-me das péssimas amizades, das más companhias, das palavras ruins...
Afasta-me de tudo que me afasta de Ti.
Amém.
_____________________________
Gostou desta postagem? Então clique no botão ao lado para curtr e Twittar!! Aproveite para nos adicionar no Facebook, seguir no Twitter.

Sobre a louca que escreveu:
Soraya Carvalho Meu nome é Soraya, mas me chamam de Sol! Tenho 31 anos, estou tentando me reapaixonar por tudo o que escolho... Sou formada em Biblioteconomia, recém-convertida católica (ainda que batizada desde 1995), estou aprendendo a lidar com a ansiedade e tenho pensado em tentar falar sobre a luta e o aprendizado diário... Viver requer paciência, e eu não tenho.