sábado, 29 de junho de 2013

Delírios de uma mente brilhante

Fonte de imagem: Eu nasci no Vila da Serra
Essa é a história de uma garota que não tinha o que fazer e resolveu chorar. Chorou por tristezas já choradas e paixões nunca sentidas.
Chorou até que do seu olho escorreu muito do seu sangue envenenado por todas as frustrações de não ser o que ela queria ou deveria ser.
Chorou até não poder mais.
Chorou até inundar seu quarto.
Chorou mais do que a chuva que inundava o seu quintal.
De partida a uma terra distante, ela decidiu ser alguém...
Alguém que não queria ser...
Muito mais do que era...
Muito menos do que desejou...
Por desejar ser alguém, sonhou; por sonhar, dormiu; por dormir, não viveu; por não viver, nunca existiu...
Seu fim aconteceu cedo.
Cedo para alguém que tinha sonhos.
Tarde para alguém que lhe desprezou...
P.s: distúrbios...
Rsrsrsrs
Fim
Escrito na minha agenda em: 12/01/09
Publicado no blog em: 22/01/11

Gostou desta postagem? Então clique no botão ao lado para curtr e Twittar!! Aproveite para nos adicionar no Facebook, seguir no Twitter.

Quem escreveu:
Soraya Carvalho Meu nome é Soraya, mas pode me chamar de Sol que eu gosto... Acho até que quando as pessoas me chamam de Soraya é um sinal claro de que estão zangadas comigo, sei lá. Só pessoas afastadas me chamam pelo nome... e chefes... e meus pais.. Tenho 30 anos (não parece, né?), muito apaixonada por tudo o que faço (BIBLIOTECONOMIA! BIBLIOTECONOMIA!)... Amante de livros e sentimentos sinceros.

Comente com o Facebook e com sua conta Google: