quinta-feira, 22 de maio de 2014

Fim de uma carta confusa...

Fonte de imagem: Meio autista
E... Porque tu não me chama de “amor da minha vida”? Sério, pra quem dizia no começo que não conseguiria ficar sem me chamar de “amor”, até que tu tá te saindo muito bem, viu? 
Peraê... ops... 
Peraí, Clark Kent! 
Foi você quem começou a não ser tão franco assim... E nem me pergunte o porquê, pois eu não lembro! 
Soooooooono... 
Vergonha... 
Vou já dormir... Amanhã será um novo dia... Vou já encher minha bolsa com biscoitos... Não posso esquecer minha escova de dente... Droga! Eu não comprei escova de dente! 
E agora? (quem poderá defender o mundo de meu bafo??) 
<< Fugindo da carta... Meu irmão tá com um perfume de bebê que tá me dando inveja... Acho que é mamãe bebê de laranjeira...>> 
Bom, pra terminar << Diabéticos, saiam da sala>>... 
Eu queria dizer que os 8 meses que passei do seu lado foram os melhores da minha vida... Independente das confusões mentais... Eu amo cada segundo que passamos juntos... Independente do que acontecer, da forma que terminarmos... Sei lá, eu quero ser tua amiga... Eu gosto de você, te amo mesmo... Talvez a gente se dê muito bem na cama... Enfim! Talvez como casal a gente não dê certo, mas eu quero ser tua amiga sempre, e eu vou infernizar tua vida se não quiser! 
Eu sou feliz do teu lado... independente do meu estado físico (dormindo, doente, com o rosto inchado e roxo...), do estado espiritual e psicológico (lê-se louca da cabeça!!!)... 
Não, eu não estou terminando... E o fato de eu te pedir pra terminar e de esperar você aceitar que terminamos é a prova de que eu não (Lê-se: NÃO!) quero terminar mesmo. Se eu quisesse já o teria feito... Eu tenho apenas medo por ti... Tenho medo de que não termine por vergonha... 
E outra moço, as amizades que você fez com o nosso namoro não devem acabar com ele. Que é? Vai me impedir de ir a tua casa?? << Me impedir de comer os salgadinhos de sua mãe???>> Qual é a tua? Não vou parar de falar com tua família porque tu é tosco e esquisito... Sim, talvez eles não me queiram mais por perto quando conhecerem sua futura esposa... Mas aí, eu posso criar vergonha na minha cara... 
Meu braço dói... 
Enfim... Com essa carta espero ter transformado em pó todas as tuas dúvidas << lendo, a Mann disse que as dúvidas dele devem ter aumentado! Kkkkkkkkkkkkkk>>, e espero também ter te ensinado o que é uma carta decente (no mínimo 4 laudas, menos que isso é bilhete!)... Só queria dizer que eu te amo... E que você me fez ver meus sonhos como coisas possíveis (era difícil imaginar 5 filhos, 1 cachorro e 1 quintal enorme sem ninguém pra cuidar... O_O)! 
Tião!!! 
Beijo! 
Soraya Carvalho 
Em: 04/10/09, às 20hs 59min
Gostou desta postagem? Então clique no botão ao lado para curtr e Twittar!! Aproveite para nos adicionar no Facebook, seguir no Twitter.

Quem escreveu:
Soraya Carvalho Meu nome é Soraya, mas pode me chamar de Sol que eu gosto... Acho até que quando as pessoas me chamam de Soraya é um sinal claro de que estão zangadas comigo, sei lá. Só pessoas afastadas me chamam pelo nome... e chefes... e meus pais.. Tenho 30 anos (não parece, né?), muito apaixonada por tudo o que faço (BIBLIOTECONOMIA! BIBLIOTECONOMIA!)... Amante de livros e sentimentos sinceros.

Comente com o Facebook e com sua conta Google: