sábado, 28 de dezembro de 2013

Nas últimas horas...

Fonte de imagem: A vida vem em ondas, como o mar...
Eu tenho medo de mim... Medo dos pensamentos ruins que ainda tenho... Medo de cair em tentação... Medo de me juntar ao que me afasta do que eu quero hoje pra mim...
E o que quero?
Um abraço sincero no fim do dia... Alguém com os mesmos princípios, os mesmos sentimentos, a mesma coragem, a mesma determinação... Alguém com foco, sonhos...
Tenho conhecido apenas os contrários... Os mais novos, os que desejam coisas diferentes, estão um passo atrás, muito a frente... Queria alguém com sonhos pelo menos parecidos com os meus... Alguém com o mesmo ritmo, porque eu odeio ficar parando e olhando pra trás pra ver se estou sendo acompanhada...
E ganhei um ritmo tão bom de luta agora... Posso dizer que pra minha vida ser completamente feliz só me falta alguém pra dividir os frutos de tudo que plantei esses tempos...
Ainda há uma luta muito grande pra travar em 2014... Vou ter que ser guerreira e não quero um príncipe pra encarar isso comigo... Quero um guerreiro no mesmo nível!
Espero tanto de um homem que fica difícil expor sem me sentir meio idiota, porque os que se aproximam de mim só querem sexo e eu me vejo obrigada a dar tchau antes de conhecê-los... É assustador.
Parece que quando se chega a uma certa idade (tenho 27 anos), você não tem direito a conhecer as pessoas antes de tirar a roupa delas (ou antes delas tirarem as suas).
Conheci alguns caras essas últimas semanas... Eles eram legais até começarmos a falar de sexo... Eu sou capaz de ouvir um cara falar de sexo, de detalhes do corpo deles sem desejar, sem pensar que eles servem só pra isso... Mas o que os caras tinham em comum (entre eles) é que eles não conseguiam isso, sabe?
Quando você entra no tema "sexo" com um cara, você não serve mais pra NADA.
Isso me deixou muito incomodada... Porque eu sou meio louquinha... Não deixo perguntas sem resposta, sou meio sem noção, não tenho bom senso... CHAMEM DO QUE QUISER!
Me afastei de todos.
Não é que eu banque a santa, nada disso... Nunca fui, não sou e nunca serei santa... É só que... Quando o cara começa a te ver apenas como um pedaço de carne exposto às moscas num açougue vagabundo fica complicado pensar em uma relação como a que eu quero.
E eu espero coisas que talvez hoje sejam impossíveis de se conseguir de um homem...
Eu quero que o mesmo cara que me leve pra cama, segure minha mão na igreja em minhas orações, me acompanhe em meus projetos sociais, converse comigo sobre livros, músicas, filmes, séries... Eu quero que ele estude comigo para crescermos juntos...
Eu espero de um homem coisas tão bobas que pareço uma menina burra esperando seu príncipe encantado... Mas eu só queria alguém que lutasse comigo... Caminhasse junto... Nenhum passo a frente ou atrás... Apenas do meu lado.
Gostou desta postagem? Então clique no botão ao lado para curtr e Twittar!! Aproveite para nos adicionar no Facebook, seguir no Twitter.

Quem escreveu:
Soraya Carvalho Meu nome é Soraya, mas pode me chamar de Sol que eu gosto... Acho até que quando as pessoas me chamam de Soraya é um sinal claro de que estão zangadas comigo, sei lá. Só pessoas afastadas me chamam pelo nome... e chefes... e meus pais.. Tenho 30 anos (não parece, né?), muito apaixonada por tudo o que faço (BIBLIOTECONOMIA! BIBLIOTECONOMIA!)... Amante de livros e sentimentos sinceros.

Comente com o Facebook e com sua conta Google: