Páginas

Feliz dia do Bibliotecário


Hoje é DIA DO BIBLIOTECÁRIO e eu poderia citar os nomes de vários exemplos de bibliotecários brilhantes que conheci nesses 7 anos de relacionamento sério com a Biblioteconomia... Mas os 7 anos de Biblioteconomia me fizeram aprender que há muita vaidade nesses corações... Os citados iam ficar se achando... Os esquecidos se chateariam mais ainda, diriam: "pow, ela não me acha grande coisa!".
(Isso aconteceu ano passado! É sério!!!).
E eu acho grande coisa todos aqueles que abraçam, de verdade, a profissão que eu escolhi.
Então, hoje me limito a dizer apenas: Feliz dia do Bibliotecário, amigos!
Pra saber que se ama algo de verdade... É preciso chegar ao fundo do poço junto, é preciso conhecer todos os defeitos... E se for capaz de olhar com o mesmo brilho nos olhos do início... Apesar do tempo e todos os problemas encontrados.... Aí, sim... Pode-se dizer: Eu amo isso aqui. Me segurem porque é aqui que eu quero ficar.
Sei que a luta é constante e o$ reconhecimento$ não são tanto quanto gostaríamos... Maaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaas... Abraçamos a nossa profissão sob uma promessa. Que ela não seja quebrada pela falta de louros e que não a façamos apenas um dia do ano pra relembrar o tempo em que tínhamos sonhos... Precisamos cultivar esses sonhos diariamente... E relembrar todos os dias a nossa promessa: 
“Prometo tudo fazer para preservar o cunho liberal e humanista da profissão de Bibliotecário fundamentado na liberdade de investigação científica e na dignidade da pessoa humana”
Que sejamos a luz na escuridão...
Que sejamos em vários momentos a salvação...
Que sejamos sempre o "não sei o que seria de mim sem você".
Feliz MEU dia!
Feliz TEU dia!
Feliz NOSSO dia!
Gostou desta postagem? Então clique no botão ao lado para curtr e Twittar!! Aproveite para nos adicionar no Facebook, seguir no Twitter.

Sobre a louca que escreveu:
Soraya Carvalho Meu nome é Soraya, mas me chamam de Sol! Tenho 31 anos, estou tentando me reapaixonar por tudo o que escolho... Sou formada em Biblioteconomia, recém-convertida católica (ainda que batizada desde 1995), estou aprendendo a lidar com a ansiedade e tenho pensado em tentar falar sobre a luta e o aprendizado diário... Viver requer paciência, e eu não tenho.