Páginas

Pensamentos soltos - Amizade, educação e outra coisa

Tava no meu computador faz tempo.
Se alguém tiver a fonte, por favor, me envia.
Eu tenho um amigo que só tem o fim de semana livre (como eu), mas que só me vê se a namorada viaja.
Já aconteceu várias vezes da gente marcar e ele ligar desmarcando porque a menina não viajou.
Semana passada ele resolveu marcar comigo e tá injuriado porque eu disse que só o encontraria se não tivesse coisa melhor pra fazer.
Acho que a única diferença entre o que eu falei e o que ele faz é que eu apenas falei, enquanto ele faz!
Mas parece que ideias expostas de forma clara chateiam muito mais do que as ações que expressam essa ideia.
Tipo, se eu demonstrar com ações que você não é importante... beleza!
Talvez você nem sinta.
Mas aí eu falo que uma pessoa que eu conheci ontem é mais importante.... choque!
Mesmo que minhas ações demostrem o contrário... parece que as palavras afetam mais.
Tem tanta coisa que não faz sentido...
Eu tenho amigos que dizem que sentem minha falta, mas sabem onde moro, como me encontrar, onde me encontrar... e só conseguem me procurar se precisam de algo. Aí dizem: "saudade... tu tá sumida..." 3 segundos depois, quando acham que convenceram.... o golpe!
Eu não vou em chás (panela, cozinha, casa nova, bebê)... as pessoas morrem me convidando, mas acho falso.
A pessoa nem fala contigo, aí vem com um cartãozinho, um sorriso amarelo e diz que tava morrendo de saudade.
Engraçado que você não foi lembrada nos outros eventos em que o seu bolso não era estuprado!
Olha aqueles milhares de passeios e festas expostas no facebook, nenhum aparece tua cara... eh... ela tava mal de saudade de você!
"É que se eu te chamasse, tu não ia querer ir... eu sei que não gosta dessas coisas..."
Babado pra ti: "essas coisas" incluem chás.
As pessoas reclamam que sou mal educada.
O fato é que não sei fingir que gosto do que eu não gosto. Não saio por aí abraçando gente que me causa náuseas, não sorrio para pessoas que antipatizo, não converso com gente que acho chata... não me forço ao que não me faz bem.
Meu pacote de educação veio sem falsidades, infelizmente.
Mas o mundo prefere a falsidade educada de pessoas que sorriem pra você falando mal entre os dentes... a falsidade do beijo que cospe a face...
Quando me convidam pra algo e eu falo "não tô a fim de te ver não", a pessoa fica pra ter um treco.
Mas não é isso que ela queria dizer quando disse que tava sem coragem pra sair da cama e postou fotos com as amigas e fez check in na praia?
A educação é tão automática que a pessoa já diz: "E aí, tu tá bem? Que bom!".
Nem dá oportunidade pro outro chorar as amarguras da vida... já sabe que o outro vai dizer que tá tudo ótimo porque é isso que esperam quando perguntam se tá tudo bem.
Pra vocês uma certeza: se algum dia você receber de mim um abraço espontâneo, você pode acreditar que meu sentimento por ti é sincero e que não vou deixar você sair fácil da minha vida.... (musiquinha de psicose?).

Amanhã conversaremos sobre Eu não gosto dessa pessoa x essa pessoa é recalcada.
Gostou desta postagem? Então clique no botão ao lado para curtr e Twittar!! Aproveite para nos adicionar no Facebook, seguir no Twitter.

Sobre a louca que escreveu:
Soraya Carvalho Meu nome é Soraya, mas me chamam de Sol! Tenho 31 anos, estou tentando me reapaixonar por tudo o que escolho... Sou formada em Biblioteconomia, recém-convertida católica (ainda que batizada desde 1995), estou aprendendo a lidar com a ansiedade e tenho pensado em tentar falar sobre a luta e o aprendizado diário... Viver requer paciência, e eu não tenho.