Páginas

[Dica de App] Tinder


Olá, pessoas!
Hoje vamos falar do Tinder, um app que podia ser de namoro, mas parece que é só sexo -sexo-sexo mesmo.
Eu vi esse app no trailer do filme "Os homens são de marte e é pra lá que eu vou". Daí perguntei aos meus amigos "gente, que diabos é tinder?"... Um respondeu que é app pra quem quer sexo fácil, outros falaram que é app de namoro... Quando uma amiga disse que tinha arrumado o namorado dela por lá, eu resolvi testar... Ah, um cara que eu tava querendo namorar firme mandou eu catar coquinho...
Em menos de 1 semana de uso, consegui 53 combinações... Animei, não vai faltar sexo... Só que....
Meu perfil no tal do Tinder...
Depois de 2 solicitações de sexo... Eu desisti do app e fiz esse textinho... Alguns carinhas acharam engraçadinho e me levaram a sério, outros ficaram mais safadinhos... Bloqueei, pow! Tava nojento.
Quando eu fiz o Tinder, realmente queria usar, via de um jeito romântico e tal, mas, depois de solicitações de sexo, resolvi questionar os usuários qual a intenção deles no Tinder. Alguns falaram namoro, outros falaram que sexo, outros falaram apenas que era divertido selecionar os perfis (como se fosse um joguinho... Confesso que comecei a ver assim... Vicia!)...

Combinações: as combinações acontecem quando seu perfil é selecionado por alguém que você selecionou anteriormente, ou o contrário. Se a pessoa não te seleciona, ela nunca saberá que você tentou... Relaxe!
Configurações: aqui você vai dizer qual o seu sexo, qual sexo quer ver, qual a faixa etária da vítima e o limite de distância que você quer dele. (Lembrando que a busca é feita a partir do acesso e não da sua casa).
Perfil da vítima: esse é Vagner, Vagner tem 48 anos e acha que vai pegar alguém postando a foto de um carro que nem é dele... kkkkkkkkkkkkkkkk As pessoas só vão saber de você através do nome, idade, páginas que curtiu no facebook, amigos em comum,  5 fotos e a pequena descrição que é puxada do perfil do face, mas pode ser editada. É bem superficial mesmo...
Graças a Deus! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Como funciona?
Na página inicial são apresentados perfis compatíveis com as suas configurações (sexo, idade e distância). Com base nesse perfil, você vai dizer se deseja ou não conhecer (sinônimo de transar) a pessoa (Coração = QUERO, SIM, TOPO; Xizinho = NÃO QUERO, DEUS ME LIVRE, SAI PRA LÁ! COLINAS JÁ!). A pessoa só vai saber se você deseja, se ele jogar coração pra ti também. Quando vocês combinam (os dois querem), aparece uma notificação e aparece a dica pra você puxar assunto. A maioria não puxa, pede só o whatsapp, pergunta com quem você mora e onde mora...
O que é legal no App?
Conheci uns caras legais, e até mandei convite pro face de um (coisa que nunca faço), é divertido julgar as pessoas a partir de umas fotos e tentar adivinhar como eles vão se aproximar... Acreditem: eles são bem repetitivos.
O que é chato?
Tem uns caras legais, mas você conhece também muito homem vazio, idiota. Tipo, eles não sabiam escrever, não tinham papo e sempre pediam foto ou mandavam foto sem que eu pedisse... Era estressante explicar pra eles o que eu esperava de um homem. Após ouvir um monte de asneiras sobre "esse cara não existe", eu tinha que dizer que esse cara existia e eu estava praticamente namorando com ele (se ele não fosse tão cabeça dura e parasse de coisa), mas tava testando o app... Também é triste ser tratada como uma carne de açougue... Pra vocês terem uma ideia, um cara me chamou pro sushi (imagina a animação da pessoa... Eu, toda romântica, imaginei cenas lindas!) e, quando eu falei que eu não tava querendo sexo, ele me dispensou. Fofo...
Bom, vou continuar procurando um app pra fazer amizade mesmo ou um namoro sério e depois apresento aqui pra vocês!
Beijo!
Gostou desta postagem? Então clique no botão ao lado para curtr e Twittar!! Aproveite para nos adicionar no Facebook, seguir no Twitter.

Sobre a louca que escreveu:
Soraya Carvalho Meu nome é Soraya, mas me chamam de Sol! Tenho 31 anos, estou tentando me reapaixonar por tudo o que escolho... Sou formada em Biblioteconomia, recém-convertida católica (ainda que batizada desde 1995), estou aprendendo a lidar com a ansiedade e tenho pensado em tentar falar sobre a luta e o aprendizado diário... Viver requer paciência, e eu não tenho.