sábado, 28 de junho de 2014

Silêncios escandalosos

Fonte de imagem: Menina Arteira 
"Vamos abaixar a cabeça e ficar em silêncio em sinal de reverência a nosso Salvador"
(Pastor do CASL)
Como já contei aqui várias vezes, estudei metade da minha vida em uma Escola Adventista, e isso me influenciou e influencia de várias formas. Até hoje tenho um pouco de dificuldade em aceitar usar maquiagem, pintar as unhas... Até hoje acho errado saia curta demais e nunca dificilmente vou à Igreja de ombro de fora... Mas, com certeza, a maior das influências que recebi da Escola Adventista foi o silêncio nas orações.
Estava conversando sobre isso dia desses com um padre... Falei que me sentia esquisita de ver todos batendo palma, cantando, gritando, chorando... Enquanto eu ficava simplesmente de cabeça baixa e em silêncio.  E ele me falou uma coisa que fez com que eu me sentisse bem melhor...
Há pessoas que gritam, mas seus corações estão frios, calados... E há pessoas que silenciam, mas tem o coração em festa, em brasa, escandalosos... Minha preocupação não deve ser como a oração está sendo feita, mas se meu coração está nela e se a minha fé faz com que ela chegue à Deus.
Desde esse dia, eu parei de me perturbar com o fato de que eu não sou pontual na repetição de frases e nas respostas da missa. Parei de me preocupar se o resto do mundo gritava, ria, chorava... Porque em minha oração silenciosa está o meu coração. E o Deus onisciente que eu acredito ouve e atende minhas orações da mesma forma que atende as orações daqueles que gritam.
Por que você repara no cisco que está no olho do seu irmão, e não se dá conta da viga que está em seu próprio olho? (Mateus 7:3)
Hoje uma senhorinha estava reclamando comigo pela inquietação de algumas pessoas na missa, reclamava pelo que ela achava ser burrice de muitos (não saber responder, não saber a hora de sentar e levantar, etc.). Eu me calei por respeito a idade dela, mas, por dentro aquilo me perturbou, sabe? Como é que alguém, estando na presença de Deus, pode se perturbar tanto com o que faz ou deixa de fazer o próximo? Acho que se ela estivesse fazendo certo, como ela julgava estar, a última coisa que ela veria seria o que faz o irmão ali do lado.
Eu posso ser louca de muitas formas, mas jamais questionaria a fé de alguém baseada apenas na sua capacidade de responder orações, repetir palavras, fazer determinados gestos... Quem sou eu para questionar a fé de alguém se a minha mesmo muitas vezes se abala?
Só queria hoje ter minha fé respeitada na forma que ela se manifesta... Só eu sei o grito que calo por reverência. Só eu sei a fé que carrego em meu peito... Minha relação com Deus é de intimidade e é quase secreta.
Senhor,
não permita que eu mude ou abale minha fé em ti baseada na opinião de terceiros... As regras da adoração foram criadas pelos homens e para os homens. Que eu nunca esqueça disso, Pai... Que eu nunca esqueça que tu não se afasta de mim se o meu amor por ti não é gritado... Que eu não esqueça que Tu me acompanha, me protege e me guia... Que eu nunca esqueça da doçura de tuas respostas e do calor que sinto quando me envolve em nossos papos particulares.
Sejas sempre minha força, minha luz...
Amém.
Gostou desta postagem? Então clique no botão ao lado para curtr e Twittar!! Aproveite para nos adicionar no Facebook, seguir no Twitter.

Quem escreveu:
Soraya Carvalho Meu nome é Soraya, mas pode me chamar de Sol que eu gosto... Acho até que quando as pessoas me chamam de Soraya é um sinal claro de que estão zangadas comigo, sei lá. Só pessoas afastadas me chamam pelo nome... e chefes... e meus pais.. Tenho 30 anos (não parece, né?), muito apaixonada por tudo o que faço (BIBLIOTECONOMIA! BIBLIOTECONOMIA!)... Amante de livros e sentimentos sinceros.

Comente com o Facebook e com sua conta Google: