Páginas

Feliz aniversário, Amanda!

19 de junho de 2000...
Eu tinha 13 anos... Mas em 2 meses completaria 14 anos, a idade que ela completa hoje.
Lembro o dia em que ela nasceu... Lembro que todos viemos pra São Luís correndo (estávamos em Bacabeira) , lembro que não tinha energia e lembro, principalmente, que não tinha celular e era tenso ficar esperando o telefone de casa tocar com notícias.
kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk
Todo mundo dizia que ela era linda e gordinha... que era cabeludinha... Só não nos alertaram que ela tinha barba e bigode já.
Lembro da bolinha de pelos que chegou em nossa casa dias depois... uma bolinha de pelos vesga, que quase não se mexia... Mas sempre seguia o meu dedo... e foi assim que eu a hipnotizei. 
Por vingança, quando seus dentes começaram a nascer, ela me mordia... e mordia forte... Tão forte que um dia eu jurei que a mataria se chegasse perto de mim de novo.
Estranho ela ainda estar viva, porque continuou me mordendo depois da ameaça...
E como cresceu!
Antigamente eu tinha que olhar pra baixo pra falar com ela, e falava alto porque podia, né? Hoje eu olho pra cima (o tanto que minha falta de pescoço permite) e falo baixo... Claro, olha o tamanho da mulher! Medo de apanhar é grande, fiii...
E o que ela é pra mim?
Bem... Algumas vezes digo que é minha prima, outras falo que é minha irmã, muitas vezes digo que é minha sobrinha... E quando a loucura bate feio, digo a todos que é minha filha.
A verdade é que, independente do tamanho, ela sempre será meu bebezão gigante... e apenas isso.
(lógico... será também o Jacob de crepúsculo).

Te amo, gatona!
Feliz aniversário!
Gostou desta postagem? Então clique no botão ao lado para curtr e Twittar!! Aproveite para nos adicionar no Facebook, seguir no Twitter.

Sobre a louca que escreveu:
Soraya Carvalho Meu nome é Soraya, mas me chamam de Sol! Tenho 31 anos, estou tentando me reapaixonar por tudo o que escolho... Sou formada em Biblioteconomia, recém-convertida católica (ainda que batizada desde 1995), estou aprendendo a lidar com a ansiedade e tenho pensado em tentar falar sobre a luta e o aprendizado diário... Viver requer paciência, e eu não tenho.