Páginas

[Reblogando] A Trágica biografia romântica de Soraya Carvalho – Parte 1 de sei lá quantas....

Fonte desconhecida.
A maldição não começou na 6ª série, como todos pensavam... Foi muito antes disso. 
Creio que quando eu fazia... Sei lá... 2ª série, por aí... 
Eu gostava de um guri (essa coisa de gostar, a Vanessa falou ontem, começa bem mais cedo para as meninas... Ela contou que as meninas com 8 anos sentam em rodinhas pra falar de meninos, enquanto os meninos sentam pra falar de futebol, jogos e outras coisas, mas não de meninas – foi engraçado ela falar isso, eu tinha 8 anos na época) e o guri de cara não gostava de mim. Me achava legal, brincava comigo, mas não era a fim de mim... Eu fiquei arrasada... 
Ok, eu não me enquadro no perfil das coisas que ele gostava, eu não era flamenguista, eu jogava, mas jogava coisas de menina... Mas, ele jogava comigo... Bom, com o tempo eu aprendi que os caras que gostam de tudo que a gente gosta não são legais... E, bom, nunca vão gostar de você... 
Eu gostei desse pequeno por muito tempo... Fazia loucuras por ele... Eu amarrei ele numa cadeira com o elástico do carrinho da minha mochila (minha professora nunca me devolveu esse elástico, que feio...)... Enfim, gostava dele, mas o cara parecia só gostar de minhas amigas, nunca de mim... Então passei pra outra... Foi tempo demais sofrendo! =)

__________________________
* Originalmente publicado em 3 de junho de 2011.
Gostou desta postagem? Então clique no botão ao lado para curtr e Twittar!! Aproveite para nos adicionar no Facebook, seguir no Twitter.

Sobre a louca que escreveu:
Soraya Carvalho Meu nome é Soraya, mas me chamam de Sol! Tenho 31 anos, estou tentando me reapaixonar por tudo o que escolho... Sou formada em Biblioteconomia, recém-convertida católica (ainda que batizada desde 1995), estou aprendendo a lidar com a ansiedade e tenho pensado em tentar falar sobre a luta e o aprendizado diário... Viver requer paciência, e eu não tenho.