sábado, 27 de julho de 2013

Minha odiosa ansiedade

Fonte de imagem: A mãe de Dri
Ansiedade que me mata com ideias futuras que eu não posso evitar de viver, mas poderia parar de me preocupar com essa frequência maluca com que me mato...
Estou a beira de um ataque de nervos...
Queria desabafar...
Na segunda aconteceu uma coisa bem ruim lá em casa e que me fez levantar no susto, e me assustou mais ainda... Vários barulhos de batidas, que nunca esquecerei, pois esse som se repete várias vezes na minha cabeça...
Levantei correndo pra ver o que era e vi que meu pai estava dentro do carro que havia batido... Sai correndo, tentei abrir a porta, mas alguém me segurou, aí vi meu pai descer do carro cambaleando nervoso... E nervoso meu pai tentava fechar o portão e entrar de novo no carro, respirado com dificuldade meu pai entrou em casa após deixar o carro no meio da rua... Eu fui lá, olhei pra minha irmã e perguntei: "o que eu faço?".
Nada... Eu mesma me dei a resposta...
A ansiedade tomou conta de mim... Seguia meu pai pela casa pedindo para ele descansar, e ele falava, com dificuldade que tinha que ir... Depois de entrar e sair de casa várias vezes, meu pai passou por mim, fez carinho em minha cabeça e saiu de casa...
O carro havia descido a garagem sozinho, não sabemos se ele atropelou meu pai (ele não confessa, mas tá puxando a perna ainda), o que sabemos é que o carro bateu no muro da frente, meu pai entrou no carro e no nervosismo pra parar o carro antes que ele, sei lá, descesse a rua... ele bateu no nosso portão.
Danos materiais não valem nada, mas a cena do meu pai dentro do carro batido no portão, e descendo cambaleando me fez pensar tantas coisas em segundos... Aquilo me matou aos poucos e eu não percebi isso até hoje... Até ver que meus nervos estão meio... TCHARAM assim por causa do choque...
Hoje meu pai está bem, mas eu entrei em estado de loucura... Todo o tempo fiquei pensando que qualquer coisa poderia acontecer a qualquer um que eu amasse a qualquer momento e que eu não poderia fazer nada pra evitar...
A sensação de impotência tomou conta, o medo de perder as pessoas que eu amo me dominaram...
Agora observo todos que estão a minha volta com agonia... As dores de minha irmã se intensificaram em mim, ver alguém chorando perto me deixa meio louca... Papai, Fernando e Júnior sumindo sem dar notícia me faz ficar meio pinel... E o ruim é que eles adoram sumir e não dar notícias... Homens ¬¬'
Estou hoje fazendo esse desabafo porque tentei conversar com várias pessoas, mas ninguém quer ouvir alguém que tá enlouquecendo por não controlar sua própria ansiedade... Meus dramas, meus fantasmas, eu mesma...
Vai passar!
Esperança, fé... Oração.
_________________________
♫ Vou te levar comigo - Biquini Cavadão
Gostou desta postagem? Então clique no botão ao lado para curtr e Twittar!! Aproveite para nos adicionar no Facebook, seguir no Twitter.

Quem escreveu:
Soraya Carvalho Meu nome é Soraya, mas pode me chamar de Sol que eu gosto... Acho até que quando as pessoas me chamam de Soraya é um sinal claro de que estão zangadas comigo, sei lá. Só pessoas afastadas me chamam pelo nome... e chefes... e meus pais.. Tenho 30 anos (não parece, né?), muito apaixonada por tudo o que faço (BIBLIOTECONOMIA! BIBLIOTECONOMIA!)... Amante de livros e sentimentos sinceros.

Comente com o Facebook e com sua conta Google: