terça-feira, 3 de setembro de 2013

Não gostei - Quem me roubou de mim (Fábio de Melo)

Fonte de imagem: Sweet lipstick
Todo mundo sabe que eu passei por um período muito difícil no mês passado e que eu melhorei lendo e assistindo o programa do Padre Fábio de Melo... Sempre maravilhoso em suas lições e tal...
Procurei esse livre pra comprar e infelizmente não encontrei (eu dei esse livro pra meu pai há uns anos e ele não tem mais #xatiadapai)... Uma amiga minha tinha o PDF, eu imprimi e comecei a ler... Fiquei decepcionada.
Eu pensava que o livro era como as palestras, como o programa, como os textos... Mas na verdade o livro que eu recebi em pdf tava cheio de erros (a gente escreve errado, mas não curte ver isso em livro....), a linguagem era cansativa e repetitiva...
Procuro outros livros do padre para ler, porque eu tenho certeza que essa foi só uma experiência ruim e que ele tem livros melhores...
Recomendo o livro pra quem curte uma parada mais filosófica... Não foi bom pra mim.
O livro vai ter uma segunda edição, ou já tem.... Em um programa que eu assisti em julho dizia que esse livro seria lançado com uma nova capa, com correções de erros... Espero que com uma linguagem mais simples também! kkkkkkkkkkkkkkkkkkk

SINOPSE (Skoob)
Escrita pelo Padre Fábio de Melo, esta obra aborda algumas questões sobre as dificuldades das relações humanas. É um livro bastante profundo, que apresenta uma linguagem poética e leve para falar de coisas tão importantes em nossa vida. Por meio de reflexões filosóficas, textos poéticos e histórias reais, o autor toca nosso entendimento e nossas emoções, convidando-nos a um mergulho em nossa subjetividade, afim de nos fazer conhecer a nós mesmos e a descobrir como viver e conviver melhor não só com as pessoas que nos cercam, mas com todos que passam pelo nosso caminho.
Beijo, povo!
________________________________
♫ Toda forma de poder - Biquini Cavadão 
Gostou desta postagem? Então clique no botão ao lado para curtr e Twittar!! Aproveite para nos adicionar no Facebook, seguir no Twitter.

Quem escreveu:
Soraya Carvalho Meu nome é Soraya, mas pode me chamar de Sol que eu gosto... Acho até que quando as pessoas me chamam de Soraya é um sinal claro de que estão zangadas comigo, sei lá. Só pessoas afastadas me chamam pelo nome... e chefes... e meus pais.. Tenho 30 anos (não parece, né?), muito apaixonada por tudo o que faço (BIBLIOTECONOMIA! BIBLIOTECONOMIA!)... Amante de livros e sentimentos sinceros.

Comente com o Facebook e com sua conta Google: